Reunião online discute Plano Safra 2021/22 e cooperativismo

Publicado em: 05 julho - 2021

Leia todas


Ocorreu na manhã desta segunda-feira (05), a Live Plano Safra e Cooperativismo. Realizada para discutir os impactos do novo Plano que foi divulgado pelo Ministério da Agricultura, o evento online contou com as participações da Ministra da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento, Tereza Cristina; Márcio Lopes Freitas, Presidente do Sistema OCB; Gustavo Montezano, Presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); Luiz Roberto Baggio, Presidente da Cooperativa Bom Jesus e Marco Aurélio Almada, Diretor-Presidente do Bancoob.

A live contou com a mediação de Tânia Zanella, Gerente Geral do Sistema OCB. Em sua abertura, ela destacou que o trabalho das cooperativas já representam hoje, 53% de participação no movimento produtivo do país, segundo os dados contabilizados pelo Censo das Cooperativas de 2017.

O evento

As discussões começaram com a fala de Márcio Freitas, do Sistema OCB. Durante sua fala, ele agradeceu o trabalho que o MAPA tem feito junto às cooperativas e ao agricultor brasileiro. Ele ainda destacou que as perspectivas para o crescimento continuam positivas, com o Paraná prevendo uma movimentação de R$200 bilhões no próximo período, e ainda destacou o papel do BNDES junto a esse cenário das cooperativas.

“Há alguns anos, o BNDES era um participante distante no crédito rural brasileiro. Hoje, ele já representa um player importante no processo de progresso, criando um amparo e uma base de investimentos para o setor”, afirmou Freitas. Para concluir sua fala, ele destacou que temas como a sustentabilidade e a inovação devem ser o foco das cooperativas nos próximos meses, assim como fez um apelo para que haja um trabalho conjunto de forma a diminuir os custos para o produtor durante a fase de registros.

Em seguida, a Ministra Tereza Cristina destacou os números do Plano Safra 2021/22, que neste novo ciclo terá um crédito de R$251.2 bilhões, o que representa um acréscimo de 15 bilhões em relação ao plano anterior. Tereza Cristina ainda destacou o foco maior na agricultura familiar e nos investimentos para pequenos produtores, assim como destacou o financiamento na construção de armazéns como um dos destaques da destinação desses recursos. Como destaque, o novo Plano busca atingir um maior número de pessoas, de forma a aumentar a capacidade produtiva de todo o setor. “Cuidamos assim dos pequenos e dos grandes produtores, garantindo o crescimento contínuo da agropecuária, sem deixar de lado a sustentabilidade”, afirmou. Já no fim do evento, a Ministra ainda destacou que novas ferramentas estão sendo discutidas junto ao governo, de forma a aumentar a força e a segurança do crédito nacional.

Dando continuidade à conversa, Gustavo Montezano, Presidente do BNDES, destacou os esforços da instituição em relação ao novo Plano Safra. Em sua fala, ele ressaltou as mudanças que o setor vem observando, e levantou os 20 bilhões financiados pelo BNDES no último ciclo, destacando que o valor deve ser mantido, mesmo com a lenta recuperação da economia. Montezano ainda destacou que o desafio atual é fazer os recursos chegarem a mais pessoas, descentralizando o crédito; assim como diminuir os custos para os produtores. Para concluir, ele afirmou que com o aumento das atividades do setor, os investimentos de origem privada devem se tornar um destaque, mudando o cenário do crédito.

Em seguida, Luis Roberto Baggio, Presidente da Cooperativa Bom Jesus, fez uma breve consideração sobre como o foco neste novo ciclo deve recair sobre a sustentabilidade. Em sua fala, ele destacou o aumento de recursos para a agricultura de baixo carbono, assim como a necessidade de utilizar recursos para novas técnicas de irrigação, maquinário sofisticado, novas técnicas de cultivo e outros. Baggio concluiu sua participação destacando que, mesmo com um grande impacto na economia, a agricultura tem capacidade de aumentar ainda mais a sua participação.

Para concluir o ciclo de explanações, Marco Aurélio Almada, Diretor-Presidente do Bancoob, trouxe números para destacar a participação do cooperativismo de crédito na economia e no agronegócio. Como destacou, dentro do Plano Safra, as cooperativas do ramo crédito tiveram uma participação de 47.5 bilhões no oferecimento de crédito, e cresceram 40% mesmo diante da pandemia. Hoje, o cooperativismo de crédito é uma das principais ferramentas para o produtor financiar sua produção, e a força do crédito cooperativa já se encontra em sexto lugar no ranking geral da originação de ofertas de crédito. Almada concluiu ressaltando que neste processo, é preciso tomar cuidado para não deixar de lado o pequeno produtor, que não terá acesso ou interesse em maquinários de alta tecnologia, e ainda levantou uma previsão de R$60 bilhões em investimentos no próximo ciclo.

Apresentado pelo canal oficial do Sistema OCB, a Live Plano Safra e Cooperativismo foi concluída com os agradecimentos dos participantes, que destacaram o trabalho conjunto entre o governo e as cooperativas, para que o cooperativismo siga sendo um forte originador de produtos e oportunidades para a população.

Confira a live completa clicando aqui.


Por Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas:



Publicidade