A próxima fase do compartilhamento de ideias

Publicado em: 09 setembro - 2021

Leia todas


Há décadas atrás, a ideia de compartilhar conhecimentos era impensável dentro do mercado. Afinal, a regra era sair na frente, e lançar o seu produto ou serviço antes de todo mundo. A concorrência ditava as regras do jogo. Mas isso vem se transformado com o passar dos anos. Nos dias atuais, o trabalho colaborativo tem se expandido para todos os ramos e negócios, e o compartilhamento vai além das ferramentas imateriais, chegando também aos espaços físicos.

Esse novo fenômeno ganhou um nome através do estudioso Henry Chesbrough: inovação aberta. A ideia de que a busca por novos produtos, serviços e soluções pode ser feita de forma compartilhada. Hoje, esta nova forma de ver o mundo dos negócios está ganhando cada vez mais espaço, inclusive entre as cooperativas.

Para entender mais sobre como funciona a inovação aberta, e como ela representa o futuro não só das cooperativas, mas também da sociedade como um todo, a MundoCoop conversou com exclusividade com a diretora de Ecossistema e Inovação da KMPG, Thammy Marcato.

Confira a entrevista na íntegra!

MundoCoop: Antigamente o mercado era dominado por uma estrutura pautada na competição. Qual conjuntura de fatores levaram à ruína desse sistema?

Difícil afirmar que este modelo já ruiu, pois ainda é um mindset muito enraizado, e muitas indústrias ainda praticam. Talvez a maneira correta de endereçar aqui é deixar de ver competição como um único caminho, e entender que estrategicamente, trabalhar com outros players pode ser o melhor caminho. Uma das principais razões disto é que com a hyper-personalização, é cada vez mais difícil para empresas terem a capacidade de possuir todas as competências e assets necessários para entregar valor para o seu target.

MundoCoop: No mundo atual, o trabalho em equipe é encorajado em todos os setores e contextos. Como essa mudança comportamental ajudou a criar o cenário ideal para que a inovação aberta fosse implementada?

Inovar é fazer o novo, parece redundante, mas muitas empresas se esquecem disto. Porque fazer o novo significa caminhar no desconhecido, e por causa disso, tem alta probabilidade das coisas não saírem conforme esperado. É ai que entra a importância de equipes multidisciplinares, a composição de competências e visões diversas permite que este desconhecido seja “desbravado” de maneira mais eficaz. Ter a capacidade de reduzir as incertezas inserindo pessoas com a capacidade de endereça-las é a chave para a aceleração do aprendizado contínuo.

MundoCoop: O que é Inovação Aberta? Quais características a tornam tão atrativas para empresas, organizações e cooperativas?

Inovação aberta é um conceito bem amplo, e por isso, não é binário para o mercado. Assim, existem várias definições e formas de endereça-lo. Na minha visão, inovação aberta é inovar utilizando de todos os elementos disponíveis, proprietários ou não, a fim de se gerar um novo valor de mercado.

MundoCoop: No mundo atual, a sociedade demanda constantemente novas ferramentas, produtos e outros. Como a inovação aberta contribui para resolver os problemas da sociedade contemporânea?

A inovação aberta permite que a sociedade contemporânea tenha mecanismos de responder a agilidade que o mercado demanda, ao permitir a geração e captura dos efeitos de rede gerados pelas conexões.

MundoCoop: Em muitas ocasiões as novas tecnologias estão no centro dos programas de inovação aberta, criando uma falsa ilusão de que apenas nesse contexto é possível adotar esse modelo. Em que áreas e setores é possível implementar sistemas de inovação aberta? Como um pequeno negócio pode se beneficiar desse modelo?

Como eu defini acima, inovação aberta, para mim, é o ato de criar valor utilizando-se da prática da colaboração.  Assim, inovação aberta pode ser implementada em qualquer tamanho de negócio ou setor. O mais importante é existir um propósito claro do que se busca.

MundoCoop: Historicamente as cooperativas já possuem um modelo de trabalho colaborativo. Com essa cultura já presente no DNA das coops, como a inovação aberta pode ajudar a alavancar o desenvolvimento do setor cooperativista?

Entender que algo tão natural para as coops é uma vantagem competitiva nos dias atuais é o primeiro passo para a transformação. Entretanto, é preciso entender que, normalmente, as cooperativas possuem formalizações e regulamentações que regem suas colaborações. Isto não vai acontecer automaticamente quando se esta falando em inovação aberta, então vejo que uma skill importante a ser desenvolvida é a execução do fluxo de: definição do objetivo que se está buscando resolver; identificação dos stakeholders relevantes; avaliação e negociação da interação entre estes para a resolução do objetivo.

MundoCoop: Estamos dando os primeiros passos rumo ao mundo pós-pandemia. Com os desafios dos últimos meses, vimos algumas das maiores mudanças sociais dos últimos anos. Como a inovação aberta pode ajudar a sociedade a pensar no seu modelo de trabalho do futuro? 

Já estamos vendo o impacto da inovação aberta através dos modelos de gig economy/ freelancer e modelos de plataforma. Ou seja, conexões de stakeholders diferentes alinhados na entrega de um objetivo. Para mim, o futuro do trabalho ser cada vez mais flexível as demandas individuais dos colaboradores.


Por Leonardo César – Redação MundoCoop


Confira outras entrevistas:



Publicidade