Driblando a crise: coop do DF cria escola online em 20 dias

Publicado em: 08 fevereiro - 2021

Leia todas


A pandemia pegou, literalmente, todo mundo de surpresa. De uma hora para outra, as cooperativas tiveram que apertar os cintos e usar muita criatividade para se reinventar e continuar atendendo seus clientes. Um exemplo de inovação é a Cooperativa de Ensino de Língua Estrangeira Moderna (Cooplem) que, em apenas 20 dias, criou do zero uma escola que oferece aulas 100% online para alunos de dentro e fora do Brasil.

“Para nos adequar ao isolamento social tivemos que nos reinventar em apenas 20 dias, transformando as aulas presenciais em aulas virtuais (síncronas). Com essa experiência do 1º semestre de 2020, lançamos o Cooplem em Casa”, conta a presidente da cooperativa, Márcia Behnke. Localizada em Brasília, a Cooplem tem 22 anos e encontrou nas aulas on line uma maneira de driblar os efeitos negativos causados pela pandemia. A cooperativa chegou a perder 30% dos alunos e a fechar duas unidades, mas a escola virtual fez tanto sucesso que vai continuar mesmo depois de o coronavírus ser controlado.

Leia abaixo, a entrevista na qual Márcia conta que, além da criação da Cooplem em Casa, a cooperativa também adotou algumas estratégias para preservar os empregos dos colaboradores e o bem-estar dos cooperados. Confira!

Qual o impacto da pandemia na rotina da Cooplem?

O impacto da pandemia na Cooplem foi muito difícil. Fomos afetados tanto quanto as demais escolas do Brasil. Como não sabíamos como seria o segundo semestre de 2020, realizamos uma assembleia no dia 5/7 para repassar a previsão de cenários que havíamos preparado. Como nossas receitas provêm da quantidade de alunos, pontuamos todas as nossas ações em termos orçamentários de acordo com o número de matrículas. Por exemplo: nós mostramos as estratégias a serem adotadas caso tivéssemos as seguintes realidades: 4 mil alunos; 5 mil alunos; e 6 mil alunos. Isso foi essencial para sensibilizar os cooperados sobre a situação da cooperativa.

E, como não atingimos os 6 mil alunos previstos, tivemos que reduzir as despesas do corpo administrativo em 20%, suspender contratações e fazer a distribuição, entre os professores, de apenas 70% das turmas, considerando o cenário do primeiro semestre de 2020. Infelizmente, a pandemia tirou 30% dos nossos alunos.

Precisou demitir funcionários por causa da pandemia?

Não demitimos nenhum dos nossos 100 funcionários por causa da pandemia. Esse foi um compromisso da Cooplem: preservar os empregos de todos. Mesmo assim, houve desligamentos que ocorreriam independentemente da pandemia. Por exemplo, a maior parte dos desligamentos ocorreu a pedido dos funcionários. Pagamos pontual e integralmente todos os salários. Logo no começo das medidas de isolamento social, todos os funcionários ficaram em casa e as horas não trabalhadas estão sendo respostas desde o ano passado, de acordo com a disponibilidade.

Em cerca de 20 dias, a Cooplem criou uma escola virtual: o Cooplem em Casa. Poderia nos contar um pouco do processo?

Para nos adequar ao isolamento social tivemos que nos reinventar em apenas 20 dias, transformando as aulas presenciais em aulas virtuais (síncronas). Com essa experiência do 1º semestre de 2020, lançamos o Cooplem em Casa. Não foi um processo fácil. Lidar com uma modalidade de aula completamente diferente e, também, com a tecnologia específica foi desafiador para muitos dos nossos cooperados. Contudo, ninguém esmoreceu. Com uma força conjunta proveniente da união de todos e o empenho da equipe pedagógica o Cooplem em Casa se tornou uma realidade. Em momentos assim a gente sente a força do cooperativismo, pois todos atuaram oferecendo o seu melhor.

O Cooplem em Casa é um curso 100% online. O aluno tem aulas ao vivo, permitindo a interação com o professor, e aulas na plataforma onde é possível acessar os conteúdos de acordo com a disponibilidade. Vale destacar que o curso também oferece atividades práticas, acompanhamento da verificação de aprendizagem pelo professor… tudo 100% online.

A grande vantagem é que o aluno pode estudar de qualquer lugar do país e do mundo. E passa a ser uma ótima opção para moradores de áreas rurais, onde o acesso a uma escola de idiomas é mais difícil. É um exemplo de curso que pode ser ofertado para qualquer lugar onde o aluno tenha acesso à internet.

Já em relação às aulas presenciais, elas estão suspensas até que seja seguro o nosso retorno às escolas. Contudo, todos os alunos matriculados nos cursos presenciais, já que continuamos a oferecer essa modalidade, terão aulas síncronas, ou seja, aulas que os professores ministram, ao vivo, no dia e horário contratados.  

Quais as vantagens do Cooplem em Casa para os alunos?

A vantagem do Cooplem em Casa como já citado é a extensão de um curso para pessoas de todos os lugares. E buscamos apresentar uma metodologia mais objetiva, com materiais atrativos e inovadores em nossa plataforma. Além de oferecer uma maior autonomia ao aluno, observando a sua disponibilidade de tempo.

Quais as vantagens do Cooplem em Casa para os cooperados?

Percebemos que as aulas ministradas pelos professores, direto de suas residências, trouxe algumas vantagens tais como: economia de tempo de deslocamento e combustível, dentre outras. Além disso, em casa, o cooperado pode trabalhar e dar atenção á família. Isso é qualidade de vida pro nosso cooperado.

Como se matricular?

Para se matricular é bem simples, basta que o aluno acesse o site da Cooplem (clicando aqui). Lá tem todas as informações que o aluno precisa saber. Aí é só preencher os campos do cadastro e aguardar o início das aulas.

Quando o coronavírus estiver sob controle e a pandemia passar, a Cooplem vai manter o Cooplem em Casa? Por quê?

A Cooplem ao voltar para o presencial manterá o Cooplem em Casa para atingir todos os lugares do país e para oferecer uma segunda opção, para os alunos que se adaptaram nesta modalidade de ensino virtual.

Além do Cooplem em Casa, quais foram as outras estratégias para que a Cooplem diminuísse os impactos da pandemia?

Além do que citamos na resposta 1, nós também cortamos todos os investimentos com reformas, fizemos apenas a manutenção das unidades, fechamos duas unidades que tinham um número muito baixo de alunos, mas abrimos o pólo EAD do Cooplem em Casa, que superou em quase três vezes o número de alunos dessas duas unidades que fechamos.

Quais são os principais números da Cooplem?

Chegamos ao número de 5.330 alunos na época da contagem da meta no 2º semestre do ano passado e como ainda não iniciamos as aulas não sabemos quantos alunos teremos neste semestre.

No 1º semestre de 2020: tivemos 7.524 alunos.

Somos 120 cooperados e 93 colaboradores.

Nosso faturamento ficou em R$ 22 milhões em 2019. Ainda estamos fechando o balanço relativo a 2020. O capital social até dezembro de 2019 foi de R$ 5,9 milhões.

Temos hoje 10 unidades para cursos presenciais e um pólo de ensino à distância.

Atuamos com o ensino dos seguintes idiomas: inglês, francês, espanhol e japonês.


Fonte: Sistema OCB



Publicidade