Perspectivas em um novo mercado financeiro

Publicado em: 08 dezembro - 2021

Leia todas


O mercado financeiro está em transformação. E com novos players e ferramentas surgindo a cada dia, as cooperativas de crédito estão diante de uma nova gama de oportunidades, para crescer e transformar comunidades. Neste contexto, acompanhar tendências e criar estratégias é essencial para continuar a alcançar pessoas e a levar propósito para as comunidades. 

Para entender como as cooperativas de crédito estão navegando por esse novo mercado e se portando diante dos novos desafios que surgem, a MundoCoop conversou com exclusividade com o diretor de Administração do Sicredi, César Gioda Bochi. 

Confira na íntegra! 

MundoCoop: O mercado financeiro tem passado por uma constante transformação. Como esse cenário modificou o posicionamento de mercado das cooperativas de crédito? Quais as principais ações que foram realizadas como resposta a esse novo mercado? 

Eu não diria que as cooperativas mudaram o seu posicionamento, pois somos instituições que têm um propósito muito bem definido, mas efetivamente acompanhamos constantemente os movimentos do mercado, tanto nacional como mundial, para prestar o melhor atendimento aos associados. Esse movimento têm uma relação direta com a digitalização dos serviços financeiros, algo que investimos bastante, possibilitando hoje que as tarefas de rotina sejam realizadas por canais digitais, mas sempre com a premissa de nos mantermos próximos e disponíveis para o atendimento físico, principalmente para prestar consultoria e auxiliar em necessidades mais complexas. 

Aliada à evolução digital, nossa presença física é um grande diferencial, pois buscamos estar onde as pessoas precisam atuando de forma integrada nas comunidades. Estamos presentes em mais de 200 municípios onde o Sicredi é a única instituição financeira atuante e a identificação com a economia local nos permite atuar de forma mais efetiva. O modelo de proximidade, levando em consideração todos os cuidados necessários por conta do momento atual, é bom para o Sicredi, para seus associados e para a comunidade. De forma geral, aplicamos o conceito que denominamos como ‘fisital’, no qual o digital se soma ao físico, gerando as melhores experiências. 

MundoCoop: Antes dominada por bancos tradicionais e instituições financeiras cooperativas, hoje o mercado conta com diversos novos players. Quem são os principais concorrentes das cooperativas no cenário atual? Como a cooperativa construiu esse olhar sobre o mercado em que atua? 

Como temos uma gama muito grande de produtos e serviços, também temos diferentes players concorrendo conosco em diferentes segmentos, mas nosso foco está muito mais em entender como podemos prestar um melhor atendimento, pois é assim que nos mantemos relevantes e competitivos, tendo a principalidade do relacionamento com o associado. Esse é um dos grandes diferenciais do cooperativismo de crédito e foi provado por meio de estudos que a presença física de uma cooperativa de crédito em um município gera benefícios em termos de PIB, abertura de empresas, entre outros aspectos. 

A proximidade com as comunidades e seus arranjos econômicos nos permite ser muito efetivos nas ofertas de produtos e serviços e na gestão dos relacionamentos, o que contribui também para o crescimento dos negócios, em bases saudáveis. Por fim, nosso grande desafio é tornar o Cooperativismo mais conhecido nas comunidades, principalmente no Norte, nordeste e grandes centros urbanos. Nosso modelo de negócio, modelo de relacionamento e os impactos positivos gerados são nossa principal credencial para levar desenvolvimento econômico e social às comunidades. 

MundoCoop: Para as cooperativas, quais desafios surgiram diante das mudanças mercadológicas dos últimos anos? Junto a esses novos desafios, quais oportunidades a cooperativa identificou frente às novas ferramentas do mercado financeiro? 

Ampliando o que já foi trazido anteriormente, a digitalização e alterações regulatórias geraram espaço para novos players no mercado, alguns deles vindos de nichos de atuação fora do mercado financeiro. Mas esse já era um movimento amplamente esperado e foi uma das causas de já há alguns anos termos buscado investir em um processo de transformação digital, por meio do qual passamos a desenvolver soluções de forma mais ágil e nos possibilita hoje estarmos aptos a conexão com outras tecnologias. 

A partir disso, surgiu a oportunidade de também levar os benefícios do cooperativismo às pessoas pelos meios digitais. Em 2018, lançamos a conta 100% digital Woop Sicredi, que tem nos gerado um grande aprendizado de como manter os diferenciais de proximidade com os associados por meio digital, levando esse conhecimento para as soluções digitais das nossas agências, no conceito fisital. Toda essa evolução nos permite hoje disponibilizar opções que atendam diferentes perfis de pessoas, vencendo barreiras geográficas, inclusive. 

MundoCoop: Como a análise de mercado pode ajudar as cooperativas a atingir um maior público? Quais os principais processos que devem ser colocados em prática de forma a criar um plano de negócios conciso e efetivo? 

Já há algum tempo os sistemas cooperativos possuem alto nível de excelência em seus processos, oferecendo soluções financeiras altamente aderentes às necessidades das pessoas. Somado a isso, existem áreas encarregadas de análise de mercado, estudo de tendências, entre outras atividades que colaboram com o seu sucesso. A partir disso, as cooperativas de crédito continuam contando com o grande diferencial de estarem próximas e terem a gestão com autonomia para atuar em cada região, o que resulta em nível de acerto muito interessante sobre como atuar em cada região. 

As cooperativas de crédito hoje têm um olhar global, conectado a tudo que a de mais contemporâneo em termos de produtos, processos e práticas, ao mesmo tempo em que atuam localmente, interagindo de dentro com cada comunidade. Acredito que essa seja uma fórmula muito acertada de atuação e um dos segredos do sucesso do segmento. 

MundoCoop: Para muitos, a comunicação é o maior desafio que as cooperativas possuem hoje. Olhando para o futuro próximo, quais ações podem ser colocadas em prática com o objetivo de sanar esse problema e aumentar a participação de mercado das cooperativas? 

O Sicredi está atento às transformações tecnológicas e às maneiras de relacionamento entre as pessoas e suas instituições financeiras, de modo a aplicar uma comunicação 360º, envolvendo o maior número possível de públicos e parceiros nessa jornada de levar conhecimento sobre o que é o cooperativismo de crédito e seus benefícios para a sociedade. 

Buscamos manter um relacionamento produtivo com veículos de comunicação, investimos em marketing, em especial de forma regional, e hoje temos uma presença bastante importante nas redes sociais, que são um canal fundamental atualmente. Ao mesmo tempo, investimos nas relações com outros ambientes como o de desenvolvimento, por exemplo, que acabam sendo canais para mais pessoas nos conheçam. 

Temos também um efeito muito grande de promoção realizado pelos nossos próprios associados, que ao exercerem o papel de donos da cooperativa têm um sentimento de pertencimento que faz com que sejam grandes divulgadores do modelo a partir das suas relações. 


Por Leonardo César – Redação MundoCoop


Confira outras entrevistas:



Publicidade