Quanta Previdência inicia o ano com marca histórica

Publicado em: 03 março - 2021

Leia todas


Nunca a necessidade de se planejar ganhou tamanha importância. No último ano, com a pandemia em curso, o desemprego em alta e o medo frente ao coronavírus escancaram a falta de planejamento financeiro pelo brasileiro. Com o fim do auxílio emergencial, o clima de apreensão continua. 

A falta de planejamento hoje é uma prévia do que pode acontecer no futuro, e aos poucos o brasileiro tem conquistado o hábito de poupar e investir. De modo a auxiliar na criação de um futuro financeiro mais seguro, as cooperativas do setor previdenciário têm visto uma expansão no número de associados, mostrando que aos poucos, o consumidor tem criado uma maior consciência financeira. 

Nesse contexto, a Quanta Previdência conquistou um marco no início de 2021, atingindo R$4 bilhões em recursos sendo administrados pelo grupo. O resultado é fruto do sólido trabalho exercido por mais de 120 mil participantes, que em meio aos desafios recentes, conseguiram levar para o Brasil a importância de se desenvolver uma consciência maior em relação à necessidade de realizar um planejamento financeiro de olho no futuro. 

Confira abaixo a entrevista exclusiva da MundoCoop com Denise Maidanchen, Diretora de Desenvolvimento e Investimentos na Quanta Previdência Cooperativa. Nela, Denise celebra e aponta o caminho percorrido até a chegada a esse marco, assim como a relação do cooperativismo com o setor previdenciário e as perspectivas para o futuro desse setor. 

Confira!

Quais os fatores influenciaram no alcançe dessa marca tão significativa?  

Primeiramente, a necessidade das pessoas. Sempre foi importante pensar e planejar o futuro, mas o ano de 2020 deixou mais evidente o quanto precisamos ser previdentes. A Quanta Previdência Cooperativa, foi criada para ser uma solução, um caminho seguro e mais rápido para a formação de reservas de longo prazo, necessárias para o pagamento de rendas na aposentadoria, então, ao desenvolver e disponibilizar planos diferenciados aos cooperados, a Quanta conseguiu crescer rapidamente, conquistando a confiança e uma surpreendente evolução patrimonial. Dentre os diferenciais da previdência cooperativa, estão:  

• as menores taxas que resultam em saldos e rendas maiores que aquelas oferecidas pelos bancos e corretoras tradicionais;  

• rentabilidades maiores que a dos planos similares de mercado, gerando aumento das reservas mais rapidamente;  

• garantia das “contas individuais” de previdência, durante toda a jornada previdencial, seja na fase de contribuição ou na fase de recebimento das rendas. E esta modelagem só existe em planos fechados;  

• Por fim, cito a segurança nas operações, atestadas por certificações internacionais; gestão de investimentos com gestores renomados de mercado; intenso trabalho de comunicação e educação financeira e disponibilização de atendimento e ferramentas digitais e modernas, intuitivas e humanizadas, que dão autonomia e transparência aos participantes.  

Como o cooperativismo impulsiona o mercado de previdência no brasil?  

Diria que o cooperativismo é a instituição que consegue realizar o mais assertivo trabalho de conscientização em relação ao planejamento previdenciário, pois a maior missão das cooperativas é oportunizar produtos, serviços e soluções mais benéficas aos seus associados. Por esta razão, os mais importantes sistemas cooperativos escolherem a previdência fechada para, de fato, contribuir na geração de reservas “de longo prazo”. Em geral, os planos de previdência de bancos e seguradoras, disponibilizam seus produtos como investimentos ou com foco na tributação, cobram taxas altas, que corroem as rentabilidades. Segundo pesquisa do valor econômico, mais de 90% dos planos não alcançaram o CDI, no ano de 2020, não sendo diferente em 2019. Em contrapartida, a Quanta e suas cooperativas do Sistema Unicred e Sistema Ailos, tratam a previdência com foco de longo prazo, ou seja, foco na renda futura, disponibilizam planos para a vida do cooperado e não apenas um produto financeiro. Ao escolher uma Previdência Fechada, optaram por menores taxas de administração e assim geram maiores retornos aos participantes. Hoje, a quantidade de cooperados com previdência, nas cooperativas, chega a ser superior à de cooperados que utilizam o próprio crédito, por exemplo, de 50% a 60% da base de cooperados com planejamentos de longo prazo. Isto é uma grande conquista.  

A Quanta encerrou o ano de 2020 com 4 bilhões em reservas, 120 mil participantes, mais de 270 mil pessoas amparadas. Um fator muito relevante, principalmente, considerando que o ano de 2020 foi de crise, foi que a quantidade de resgates ficou em 2,42%, o menor percentual de resgates do Brasil, mostrando a solidez e a resiliência dos planos administrados pela Quanta e a confiança dos participantes na visão de longo prazo.  

Quais as perspectivas da quanta previdência para 2021? Tendências já foram traçadas? 

Sim, a Quanta trabalha com visão de longo prazo, mas com ajustes dinâmicos e ágeis em seus planos estratégicos. Sempre focados no propósito de gerar proteção presente e renda futura. As estratégias e OKRs e KPIs para 2021 já foram traçadas. Temos uma visão bastante positiva, pois acreditamos que a pandemia trouxe uma mudança no comportamento das pessoas, principalmente quando se trata de segurança e finanças, e nossas estratégias estão voltadas para captar, através de educação e estratégias digitais, essas oportunidades que o mercado de previdência possui, gerado pelo aumento da expectativa de vida e da reforma da previdência. Como fatores de diferenciação, taxas de administração serão reduzidas, carteiras de investimentos ainda mais sofisticadas e consistentes, investimentos tecnológicos com foco na autonomia digital de ponta-a-ponta e experiências encantadoras aos participantes, além da geração de valor na fidelização e diferenciação de serviços para as cooperativas. 


Fonte: Redação MundoCoop


Confira outras entrevistas:



Publicidade