4ª edição do Hacking.Rio terá desafios relacionados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Publicado em: 06 agosto - 2021

Leia todas


Hacking Rio busca inovações tecnológicas para a cidade em áreas como  segurança e educação | Rio de Janeiro | G1

Maior evento de programação da América Latina foi lançado dia 5 

O Hacking Rio, maior hackathon da América Latina, teve sua quarta edição lançada no dia 5 de agosto no site e nas redes sociais do evento. O lançamento marcou a abertura das inscrições da maratona, com 42 horas, de programação de desenvolvimento de soluções digitais inovadoras, que é agora também a maior plataforma global de Eduhacking. A competição entre os “hackers do bem”, que tem o Sescoop/RJ entre seus patrocinadores, reunirá as melhores equipes, mentores especialistas e instituições de ensino de todo o Brasil e países de língua portuguesa quer terão de solucionar desafios relacionados aos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU. 

A competição acontecerá entre os dias 15 e 17 de outubro e será aberta apenas à participação de equipes, de três a cinco pessoas, que disputarão a premiação de R﹩ 200 mil. Será dividida em 17 clusters temáticos. Podem ter transversais de games, IoT, IA, Blockchain, Data, Cybers etc. Cada um dos clusters temáticos do Hacking.Rio 2021 estará relacionado a um ODS específico. A equipe vencedora de cada cluster terá uma premiação de R﹩ 5 mil; o melhor mentor escolhido pelos próprios participantes receberá o prêmio de R﹩ 5 mil; e a disputa entre os clusters masters leva o 1º lugar geral e o prêmio de R﹩ 30 mil. A premiação, no total, é de R﹩ 120 mil. Há ainda outros prêmios, como programas de aceleração de startups, mentorias, bolsas de estudos, produtos exclusivos de empresas apoiadoras, entre outros. 

O Superintendente do Sescoop/RJ, Abdul Nasser, afirma que o empreendedorismo digital está em franca expansão e pode gerar inúmeras oportunidades profissionais. “Para que essa área se desenvolva no estado do Rio de Janeiro, é importante fomentar o surgimento de cooperativas de plataformas digitais”, afirma Nasser. No ano passado, o Sescoop/RJ criou um cluster sobre o Cooperativismo para, segundo Nasser, fazer com que os novos profissionais percebam esse modelo como uma forma de organização para negócios inovadores. 

Mais detalhes sobre podem ser acessados no link https://hackingrio.com/hr-academy.php


Fonte: Sistema OCB/RJ com adaptação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade