Comissão de Mulheres é referência nacional em atuação feminina no cooperativismo

Publicado em: 04 outubro - 2021

Leia todas


A Comissão Mulher Cooperativista da Castrolanda realizou, na última semana, uma reunião com representantes do Comitê Nacional de Mulheres do Sistema OCB e do Sescoop de vários estados do Brasil. No encontro, que aconteceu por videoconferência, as representantes da Cooperativa apresentaram os projetos da Comissão, que foi considerada como exemplo de fortalecimento da participação feminina no cooperativismo.

A iniciativa partiu das mulheres da Castrolanda, que procuraram o Comitê de Mulheres do Sistema OCB para ter mais informações sobre o projeto de embaixadoras do Sescoop. A partir do primeiro contato, surgiu a ideia de realizar uma reunião para troca de experiências sobre ações voltadas a mulheres de cooperativas, como conta a Coordenadora da Comissão Mulher Cooperativista da Castrolanda, Debora Noordegraaf.

“Nesse encontro, descrevemos a linha do tempo da Mulher Cooperativista desde o início, há 12 anos, até a formação de hoje, tudo que passamos e o espaço que conseguimos dentro da Cooperativa. É sempre um aprendizado trocar ideias com mulheres de outras cooperativas e de outros lugares do Brasil. Cada região tem a sua peculiaridade, a sua forma de trabalho, e é sempre muito enriquecedora essa troca de ideias, o que dá certo aqui na minha cooperativa que pode dar certo na cooperativa de outra região. Quando um grupo de mulheres se dedica a uma função, com certeza vai dar certo. Então, é muito importante esse posicionamento das representantes do Sescoop, porque são embaixadoras do cooperativismo a nível de Brasil”, relata a Coordenadora.

Exemplo a ser seguido

A Coordenadora Geral do Comitê Nacional de Mulheres do Sistema OCB, Jamile Guimarães, afirma que a Comissão da Castrolanda é um case de sucesso que serve de inspiração para o trabalho de mulheres no cooperativismo a nível nacional. “Somos novas como Comitê e temos muito o que aprender com a Comissão da Castrolanda, é uma história que muito nos inspira. Pudemos ver a organização, o empenho, a força, a determinação e, sobretudo, os resultados de tudo que tem sido desenvolvido por essas mulheres. É incrível ver a resiliência. A Cooperativa está de parabéns por dar espaço para a Comissão poder trabalhar. Algo que me deixou encantada é a visão de sustentabilidade: elas não estão fazendo por fazer, têm um propósito e sabem que precisam cuidar para que amanhã continue acontecendo na Castrolanda. Isso é incrível”.

Debora destaca que os elogios servem de motivação para continuar o trabalho que a Comissão Mulher Cooperativista realiza para fortalecer a presença feminina no cooperativismo e no agronegócio. “Para nós, ficou claro que estamos muito bem-organizadas. Temos agenda mensal e anual, participamos de fóruns e de várias demandas da Cooperativa. Nós ficamos ainda mais motivadas, porque não tínhamos essa ideia da dimensão que a Mulher Cooperativista se tornou fora. Somos uma referência para o Sescoop Nacional e para as outras cooperativas de como uma Comissão de Mulheres Cooperativistas está dando tão certo. A importância e a responsabilidade que temos por outras mulheres estarem se espelhando em nós”.

Capacitação para mais mulheres

O encontro foi o segundo que a Comissão Mulher Cooperativista representou a Castrolanda a nível nacional. Em agosto, Debora apresentou as ações da Comissão no curso Semeando Futuros, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em parceria com o Sistema OCB, que visa a capacitação de mulheres do agronegócio.

“Queremos focar muito no fortalecimento da participação das mulheres no cooperativismo Brasil a fora. A gente trouxe para esse curso o case da Castrolanda, que é inspirador de fato. É preciso que haja uma capacitação contínua e multiforme para estarmos sempre aptas a estarmos onde quisermos, não porque simplesmente tem que ter uma mulher, mas porque nós temos condições de estar lá sim”, reforça Jamile.


Fonte: Imprensa Castrolanda


Notícias Relacionadas:



Publicidade