Conheça a história do Pierre: com apoio do cooperativismo, o haitiano se estabeleceu em Blumenau

Publicado em: 09 novembro - 2021

Leia todas


Este ano ele conquistou o seu grande sonho: trazer sua família para o Brasil

Destinos são traçados por maneiras que o ser humano desconhece, mas as provas de que algumas pessoas entram na nossa vida para transformá-la e fazer a diferença é uma realidade. Essa é a história do haitiano Piérre Marie Gerard, que encontrou no cooperativismo o apoio para se desenvolver e estabilizar o seu negócio.

Piérre resolveu imigrar para o Brasil em busca de uma vida melhor para ele e sua família, como tantos outros antes dele. O Haiti é um país marcado por grandes conflitos e instabilidades desde o momento da sua independência, no ano de 1804. Nos últimos 70 anos, o país já passou por 23 tentativas de golpe de estado, sendo que apenas oito deles não obtiveram sucesso. A instabilidade política não é o único problema do Haiti, que é alvo, também, de desastres climáticos.

No ano de 2010, o país sofreu com um terremoto que atingiu 7,0 graus na escala Richter, e, logo em seguida, ocorreram mais dois terremotos, um de 5,9 e outro 5,5 graus. A sequência destruiu a capital, Porto Príncipe, e estima-se que 250 mil pessoas ficaram feridas, 1 milhão delas, desabrigadas e mais de 200 mil perderam a vida com o desastre natural. A crise, que já era grande, tornou-se insustentável.

Este foi o estopim para que haitianos passassem a imigrar para outros países. O Brasil foi um dos que mais abrigou a população. Sua crescente economia, atraiu os imigrantes com chances de uma vida melhor. Grande parte das pessoas que imigraram, precisaram deixar a sua família no Haiti, até encontrar a estabilidade no Brasil e trazê-los para cá.

Dados da Polícia Federal apontam que, entre os anos de 2010 e 2015, cerca de 72 mil haitianos chegaram ao Brasil. Um deles é o Piérre, que chegou em 2014, e, com o apoio da Viacredi, do sistema Ailos de cooperativas, abriu a sua própria empresa de marcenaria, em um espaço de 25m², em Blumenau, Santa Catarina.

Acreditar pode ser a mudança

Estimulado pelas oportunidades, o sonho de Piérre era aumentar o seu espaço e o faturamento para, assim, poder trazer os seus dois filhos e a esposa. Durante os anos de confiança e relacionamento junto com a Viacredi, Piérre garantiu apoio por quatro vezes, e exalta o modo de trabalho da cooperativa.

“Quando alguém investe em você a partir da educação e do conhecimento, é melhor do que eu receber 100 reais, 200 reais, depois você come isso e já passou. Eu posso dizer, com certeza, que a Viacredi mudou a minha vida”, exalta.

A confiança entre cooperativa e o cooperado fez toda a diferença no relacionamento criado entre os dois. Piérre conta que o seu crescimento tem relação com a maneira que é tratado pela Viacredi, por ser sempre lembrado e poder participar dos programas de desenvolvimento da Cooperativa.

O sonho de Piérre foi realizado no final de outubro de 2021, quando, com o apoio da Viacredi, chegaram ao Brasil, seus dois filhos e a sua esposa, para, após sete anos de espera, viverem juntos o sonho de uma vida melhor.

“O melhor que eu recebi da Viacred, não é só o apoio de ser um cooperado, mas é a forma que eu sou realizado lá dentro, porque toda a vez que eu participo, sempre alguém pensa em mim,” relata.

Para o presidente da Viacredi, senhor Sérgio Cadore, oferecer suporte para os cooperados é a alma do cooperativismo. Trabalhar ao lado de quem apoia a cooperativa é a melhor maneira de crescer e evoluir.

“Sem dúvidas, a essência do Cooperativismo está no olhar para as pessoas. Compartilhar e contribuir com histórias como a do Pierre nos enche de motivação e orgulho. Gestores, colaboradores, cooperados e a comunidade podem ver que nosso propósito de transformar vidas está sendo cumprido por meio de uma trajetória de união e parceria. Mais do que contribuir, a gente participa ativamente de momentos especiais da vida das pessoas”, enaltece.

O sonho de Piérre foi realizado no final de outubro de 2021, quando, com o apoio da Viacredi, chegaram ao Brasil, seus dois filhos e a sua esposa, para, após sete anos de espera, viverem juntos o sonho de uma vida melhor.

“O melhor que eu recebi da Viacred, não é só o apoio de ser um cooperado, mas é a forma que eu sou realizado lá dentro, porque toda a vez que eu participo, sempre alguém pensa em mim,” relata.

Para o presidente da Viacredi, senhor Sérgio Cadore, oferecer suporte para os cooperados é a alma do cooperativismo. Trabalhar ao lado de quem apoia a cooperativa é a melhor maneira de crescer e evoluir.

“Sem dúvidas, a essência do Cooperativismo está no olhar para as pessoas. Compartilhar e contribuir com histórias como a do Pierre nos enche de motivação e orgulho. Gestores, colaboradores, cooperados e a comunidade podem ver que nosso propósito de transformar vidas está sendo cumprido por meio de uma trajetória de união e parceria. Mais do que contribuir, a gente participa ativamente de momentos especiais da vida das pessoas”, enaltece.


Fonte: G1


Notícias Relacionadas:



Publicidade