Cooperativa e comunidade se juntam para realizar plantio de Araucárias

Publicado em: 23 setembro - 2021

Leia todas


Em 70 anos de Castrolanda, a preocupação com o bem-estar de colaboradores, cooperados e comunidade sempre foi uma tarefa constante. Para que seja possível oferecer melhores oportunidades no futuro, o desenvolvimento sustentável dentro da Cooperativa é uma das premissas para aliar produtos e serviços de qualidade e respeito e preservação dos recursos ambientais. Dessa forma, é possível atender às necessidades do presente sem comprometer os recursos para as próximas décadas, buscando uma cadeia solidária que deve ter consciência de suas ações, pensar nas gerações do amanhã e buscar o equilíbrio no consumo.

Neste dia 21 de setembro – Dia da Árvore, a Cooperativa iniciou o projeto para a construção do bosque “Trilha dos Pioneiros” dentro da Colônia Castrolanda. Alinhado com a ideia de sustentabilidade, foi realizado um ato simbólico de plantio de cerca de 70 mudas de araucárias. Em uma ação conjunta com o Centro Cultural Castrolanda e a Escola Evangélica da Comunidade de Castrolanda (EECC), o evento reuniu alunos, familiares, cooperados e membros da diretoria.

O Pinheiro do Paraná foi escolhido para representar as famílias pioneiras na imigração e construção da Cooperativa, além de fomentar o plantio de uma espécie nativa da região e ameaçada de extinção. Cada uma das mudas foi plantada com o a ajuda de um representante de cada família envolvida e alunos da EECC. A ideia vem para conscientizar a população sobre a importância do meio ambiente na manutenção da vida no planeta e marcar o projeto que envolve as diversas gerações da Castrolanda.

“Nossa missão é preservar a memória da comunidade e temos feito com bastante empenho dentro do Centro Cultural. Hoje pudemos mostrar a importância que a natureza tem na nossa história e resgatar estes momentos para as gerações atuais. Todos os elos têm o compromisso de manter o que foi feito aqui”, afirma o Gerente do Centro Cultural, Rafael Rabbers.

O cooperado Frans Borg é um dos principais incentivadores desta ideia e comenta que o principal objetivo do evento é o aprendizado. “As crianças podem aprender a importância da natureza e dos nossos valores. Recuperar o exemplo dos pioneiros é importante para mostrar a união e o comprometimento. Este bosque é um ato de gratidão, tanto para a natureza como para nossa história, e temos a vontade de que todos os anos aconteçam trabalhos parecidos para a recuperação da vegetação natural da nossa região”, fala.

O Presidente da Castrolanda, Willem Berend Bouwman, explica que a Castrolanda tem um papel fundamental em incentivar ações de conscientização. “Este é um trabalho muito bonito, em que conseguimos trazer a Cooperativa, a Escola e a nossa comunidade. Isso é uma forma de relembrar o que nossos pioneiros fizeram por todos nós e também mostrar para as crianças a importância de cuidar do meio ambiente”.

O futuro bosque pretende ser uma área de visitação para o público em geral, unindo os pilares da cooperação, educação e fé, como conta o Presidente Willem. “Unimos passado e futuro e conseguimos sensibilizar também os familiares das crianças. Este é um projeto que acompanharemos a cada ano, plantando novas mudas para que futuramente se torne um bosque com foco no cooperativismo, na educação e na nossa fé”.

O espaço também é uma alternativa para preservação do ecossistema da região, como comenta o Analista Ambiental, Rodrigo Sidoski. “A araucária tem uma grande importância no contexto da conservação da biodiversidade. Alguns animais mamíferos, como a cutia, o serelepe e a queixada, utilizam os frutos das árvores como alimento, assim como aves que tem o pinhão como fonte de nutrientes e constroem seus ninhos nos galhos. Quando deixamos de cuidar de uma araucária, também afetamos todo um ecossistema que a acompanha”.

Futuro mais verde

Para incentivar ainda mais a manutenção das áreas verdes, a Castrolanda iniciou a distribuição de mais de 1000 mudas aos cooperados do Paraná e de São Paulo. Cada associado receberá um exemplar do pinheiro para contribuir com a preservação da mata nativa e, consequentemente, da flora, fauna e recursos hídricos das regiões.

“O plantio de árvores é uma ótima forma de combater as crises climáticas e esta é uma maneira de envolver todos os elos da nossa cadeia. Precisamos trilhar o caminho da sustentabilidade diariamente. Estes cuidados são deveres de todos e é importante lembrar que o futuro começa hoje com as nossas próprias ações”, afirma Rodrigo.


Fonte: Comunicação Castrolanda


Notícias Relacionadas:



Publicidade