Cooperativa lança cafés totalmente produzidos por mulheres

Publicado em: 10 março - 2021

Leia todas


Os novos produtos chegam ao mercado em homenagem ao mês da mulher

A Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas – MG (Cocatrel) presta uma homenagem ao mês da mulher lançando dois cafés totalmente produzidos por mulheres. Jade e Íris, estão sob a marca Montrês, e foram selecionados pelo departamento de Cafés Especiais da cooperativa (CDT), que avaliou os melhores cafés depositados por produtoras e criou os dois blends, ambos com pontuação acima de 86 pontos. Os cafés contam com um QR code  trazendo a rastreabilidade do pé à xícara, fazendo a conexão das produtoras diretamente ao consumidor final. 

O Jade é um café floral com notas de frutas como maçã verde e uva verde. Ele foi criado a partir dos cafés de Conceição Aparecida Lourençoni Baruqui e Maria Aparecida F. Botrel Oliveira. Já o Íris é um café frutado, doce e licoroso, com notas de vinho, uva, amora e blueberry. Seu blend é formado dos cafés de Jéssica Sério Miranda e Isabela Lima Reis.

“Esses são cafés especiais que vão agradar aos paladares mais refinados. Assim como muitas pessoas apreciam um bom vinho, a ideia é mostrar que também podem apreciar um café de qualidade, com características únicas e marcantes”, explica Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel.

Apoio para as mulheres cafeicultoras

Há dois anos surgia o grupo Cafeína Cocatrel. Formado apenas por mulheres (cooperadas, esposas e filhas) investe em capacitação, cursos, encontros e trocas de experiências para elas para que apliquem em suas propriedades. Entre os conhecimentos estão todos os processos de produção e o caminho que o café percorre ao consumidor.

“A Cocatrel é a cooperativa de cafeicultores com o maior percentual de mulheres do Brasil. Nosso propósito é trazê-las para mais perto da gestão da cooperativa e empoderá-las através da capacitação e do conhecimento, para que sejam capazes de tomar decisões assertivas nos seus negócios.”, afirma Brito.

O apoio e investimento da cooperativa no grupo fez com que o Cafeína ganhasse visibilidade e outros rumos. O que já era empoderamento através da informação e conhecimento, chegou ao mercado e aos importadores de café como mais uma boa oportunidade de negócio. Em 2019, a Cocatrel exportou os primeiros cafés produzidos pelas mulheres do grupo.

“Desde a criação e a consequente promoção do Cafeína Cocatrel, tenho percebido o interesse do mercado externo para os cafés dessas mulheres. Ficamos muito felizes em fechar esse primeiro container de cafés finos, sendo vendidos com ágios muito representativos, por serem muito bons e produzidos pelas integrantes do Cafeína”, explica Gabriel Miari, coordenador do Cocatrel Direct Trade, setor da Cocatrel exclusivo para a exportação de cafés finos e especiais.


Fonte: Agrolink


Notícias Relacionadas:



Publicidade