Cooperativas podem participar do Programa Mulher Empreendedora ASG

Publicado em: 13 março - 2022

Leia todas


Diversidade, equidade de oportunidades e sustentabilidade ganham cada vez mais relevância nas discussões sobre o mundo coorporativo. Diante desse cenário, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) lançou no dia 8 de março, o Programa Mulher Empreendedora ASG.EditalAcesse o site

O edital vai selecionar dez propostas que irão apoiar soluções inovadoras com foco no meio ambiente, questões sociais ou em melhorias na governança de empresas, dedicadas ao avanço da agenda ASG (Ambiental, Social, Governança), estimulando a adoção de tecnologias, à difusão tecnológica e à adoção de modelos de negócios mais competitivos.

“A iniciativa se enquadra na missão da ABDI que procura estimular o empreendedorismo tecnológico digital mas traz o diferencial que é promover a inclusão e igualdade de gênero”, explica o analista de Produtividade e Inovação da Agência, Jackson De Toni. “No Brasil, das  400 empresas em operação na Bolsa de Valores, 61% não tem uma única mulher entre seus diretores estatutários e 45% não tem participação feminina no Conselho de Administração”, destaca o especialista.

REPRESENTATIVIDADE

As mulheres representam mais da metade da população brasileira, segundo o IBGE, mas, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) apontou em 2018 somente 9,3 milhões de mulheres a frente de negócios. Apesar dos níveis maiores de escolaridade, elas têm menos representação geral em cargos gerenciais (37,4%) e recebem cerca de 77% do salário médio dos homens.

De acordo com a gerente de projetos especiais, Cynthia Mattos, a pauta ASG já faz parte do portfólio da Agência “não apenas para os projetos, mas, também, em suas ações e iniciativas internas, como valorização humana, diversidade de gênero, raça e boas práticas de governança”.

“Características femininas como a versatilidade, a resiliência, a sensibilidade e o poder de conciliação, compõem um conjunto de soft skills cada vez mais valorizados pelo mercado”, afirma a gestora.

SOBRE O PROGRAMA

Poderão participar deste Concurso empresas, cooperativas e associações (com ou sem fins lucrativos) que tenham ao menos uma mulher em cargo de gestão. Além disso, no caso das empresas, o capital social precisa ter no mínimo 30% de participação de mulheres; no caso das cooperativas a proposta precisa ser executada com autonomia pelos cooperados, de modo a não demandar relação de subordinação entre a cooperativa e os cooperados e ter no mínimo 30% de associadas mulheres assim como as associações.

PREMIAÇÃO

A premiação total chegará a R$ 1,5 milhão, distribuídos da seguinte forma:

Categoria I: Responsabilidade Social – até 4 projetos – R$ 150.000,00;

Categoria II: Responsabilidade Ambiental – até 4 projetos – R$ 150.000,00;

Categoria III: Boas Práticas de Governança –  até 2 – R$ 150.000,00.

CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE

Adequação ao Modelo de Projeto do Edital; enquadramento nos objetivos, prazos e requisitos; enquadramento nas temáticas (Responsabilidade Social, Ambiental e Boas Práticas de Governança) e adoção de soluções tecnológicas, metodologias ou processos digitais em ações com foco ASG estão entre os critérios de elegibilidade.


Fonte: ABDI


Notícias Relacionadas:



Publicidade