Cooperativismo transforma realidades em Santa Catarina

Publicado em: 05 outubro - 2021

Leia todas


O projeto SC+ Cooperativismo divulga ações que estão transformando centenas de vidas por todo o estado

O que significa cooperar? De acordo com o dicionário Michaelis, cooperar é a prestação de auxílio para um fim comum. O cooperativismo, derivado do sentido de cooperar, é um movimento econômico e social, que o interesse final é ajudar o ser humano a alcançar os seus objetivos pensando coletivamente.

O cooperativismo é uma peça fundamental para manter Santa Catarina em movimento e se desenvolvendo. São mais de 100 anos fazendo parte da economia do Estado e mais de 3 milhões de associados, entre as 251 cooperativas catarinenses.

Em 2020, foram registrados 50 bilhões de reais em receita e mantiveram mais de 73 mil empregados diretos, segundo informações do presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Luiz Vicente Suzin.

“As cooperativas estão presentes no dia a dia das pessoas, seja através de produtos consumidos diariamente, seja por meio de serviços. As pessoas são impactadas basicamente de duas formas: ou são cooperados ou são consumidores de serviços e produtos originados em cooperativas”, relata Suzin.

Cooperativismo presente em diversos setores

O cooperativismo é necessário em vários setores econômicos. Sua atuação auxilia no desenvolvimento econômico na agricultura, no setor financeiro, da saúde e social.

As cooperativas de crédito, por exemplo, são fortes representantes do desenvolvimento do estado. São 62 cooperativas de crédito, com 2,2 milhões de associados e cooperados. Isso representa um terço da população catarinense. O trabalho realizado representa um setor que está sempre inovando e se desenvolvendo.

“Nesse período de pandemia, as cooperativas de crédito inovaram em serviços. Foram muito além do básico. Interpretaram cenários, diagnosticaram situações, modularam produtos e serviços e foram a campo oferecer soluções. Muitas atividades foram essencialmente assistenciais, em razão da gravidade do momento, mas outras foram de assessoramento, apoio e soerguimento”, explica Suzin.

Já as cooperativas agropecuárias são destaque no que significa tecnologia, aumento e organização da produção e rentabilidade. O trabalho realizado pelas cooperativas agrícolas foram primordiais para o desenvolvimento do que hoje é o setor primário da economia catarinense.

“Hoje, as cooperativas agropecuárias representam 69,2% do movimento econômico de todo o sistema cooperativista catarinense. No conjunto, essas cooperativas mantêm um quadro social de 73.539 cooperados e um quadro funcional de 48.287 empregados. O faturamento anual do ramo agropecuário, em 2020, totalizou R$ 34,4 bilhões”, destaca o presidente da Ocesc.

SC+ Cooperativismo

O cooperativismo é formado por pilares, que são a base do funcionamento do sistema. Os principais são relacionados à inclusão, solidariedade e participação social.

São incontáveis o número de pessoas que já foram beneficiadas por algum projeto social desenvolvido pelas cooperativas. A ação de ajudar mantém a comunidade envolvida e evoluindo, principalmente em lugares onde ter quem se importa é tão necessário.

“Esse compromisso faz de cada cooperativa uma empresa cidadã, preocupada com os problemas que afligem as comunidades onde elas atuam. Por isso, frequentemente as cooperativas criam programas próprios ou apoiam programas do Poder Público ou de instituições filantrópicas com o objetivo de assistir segmentos carentes da sociedade. Além disso, as cooperativas estimulam o voluntariado e protagonizam atividades sociais ou de defesa ambiental”, aponta Suzin.


Fonte: G1


Notícias Relacionadas:



Publicidade