Coops de todo o país celebram o Dia de Cooperar

Publicado em: 02 julho - 2021

Leia todas


Dever cumprido. Esse é o sentimento que marcou o início da celebração nacional do Dia de Cooperar 2021 (Dia C), realizada nesta quinta-feira, por meio de uma transmissão ao vivo pelo canal do SomosCoop, no Youtube. O evento contou com a participação de representantes do Sistema OCB, grande estimulador das iniciativas transformadoras, de dirigentes das cooperativas que apresentaram suas ações e, também, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Durante a abertura da live, que teve centenas de pessoas assistindo simultaneamente, o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, fez questão de destacar o compromisso das cooperativas com a transformação local. “Chegamos à 12ª edição do nosso Dia C, esse grande movimento de estímulo à responsabilidade socioambiental do cooperativismo brasileiro que, ao longo dos anos, já beneficiou 20 milhões de pessoas em todo o Brasil. No total, nossas coops já realizaram mais de 11 mil projetos ou ações trazendo uma verdadeira transformação social em 25% dos municípios brasileiros, em todas as regiões”, enfatizou.

Segundo ele, o ano de 2021 tem tudo para superar os números do ano passado. “Só neste ano, o sistema do Dia C já recebeu a inscrição de quase 1,3 mil iniciativas, que beneficiam mais de 130 mil pessoas. Ah, e vale destacar que essas ações envolvem o trabalho voluntário de quase 1,4 mil pessoas. E a gente sabe também que as cooperativas estão muito comprometidas com suas comunidades e que, ao longo de todo o segundo semestre, as ações em prol das pessoas tendem a aumentar, por isso, esses números parciais são bons indicadores de que é possível alcançar o sucesso dos números do ano passado e, quem sabe, ir além, transformar mais”, avaliou Márcio Freitas.

Por fim, o líder cooperativista destacou a importância das ações que combatem a fome no país. “A pandemia tem gerado muitos efeitos negativos. Um deles, que se percebe mais imediatamente, é que o número de pessoas com fome aumentou. Por isso, gostaria de convidar as cooperativas a voltarem o olhar para minimizar o sofrimento de tantas pessoas. Quem tem fome tem pressa”, convocou o líder cooperativista.

Quem também participou da celebração foi a assessora de Desenvolvimento Territorial do PNUD, Ieva Lazareviciute, da Organização das Nações Unidas, com o qual o Sistema OCB tem, inclusive um projeto de cooperação internacional que visa auxiliar as coops a desenvolverem seus projetos de responsabilidade socioambiental, tornando-se parceiras estratégicas no cumprimento da Agenda 2030.

Para ela, a pandemia mudou o jeito de o mundo ver a cooperação, palavra que ganhou um novo significado: “agora tem o sentido de algo maior, global, que busca prevenir e encontrar soluções para controlar a pandemia e reerguer as nações. O Dia C é um exemplo excelente de que, quando se quer, é possível encontrar soluções que mudam realidades locais e regionais. Esse trabalho de vocês é o sinal de que as cooperativas estão de olho não só no hoje, mas na reconstrução da vida de uma forma diferente para o período do pós-pandemia”, avalia Ieva. Segundo ela, é preciso olhar para o futuro, vendo a cooperação global como um caminho de sobrevivência e reconstrução. “Vocês contribuem muito mais do que imaginam com a realidade de um mundo melhor”, conclui a representante do PNUD.

NÚMEROS

Quem também participou da transmissão foi o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, que enalteceu as coops pelos números alcançados em 2020. “Para se ter uma ideia, mesmo com tantos desafios e obstáculos, mais de 7,8 milhões de pessoas foram beneficiadas com as mais de 2,8 mil iniciativas e ações realizadas por 2.226 cooperativas e seus mais de 137 mil voluntários, no ano passado. Ao todo, 1.383 municípios brasileiros registraram, graças ao Dia C, a força do voluntariado cooperativista. E, neste ano, a gente quer transformar a vida de mais e mais pessoas”, comentou o superintendente, relembrando que o Dia C nasceu em 2009, em Minas Gerais, e foi nacionalizado, após gentil cessão da unidade mineira, em 2014.

COOPERATIVAS QUE TRANSFORMAM

Durante a live, foram apresentados cinco cases de cooperativas que levam muito a sério a transformação local. Cada escolhida representa uma região brasileira. Confira quais são elas:

  • Sicredi Ouro Verde: Em plena pandemia, na cidade de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, a vontade de ajudar, de contribuir para salvar vidas, gritou alto. E numa operação batizada de cooperação para salvar vidas, a Sicredi Ouro Verde destinou R$ 5 milhões para diversas entidades de saúde, na forma de equipamentos e insumos.
  • Unimed Vitória: Uma ação inédita na história do município vem transformando a vida de jovens em Vitória (ES). Uma comunidade tida como vulnerável está tendo a oportunidade de ver suas crianças e jovens envolvidas com atividades saudáveis e construtivas. Isso porque o projeto chamado Esporte do Bem, desenvolvido pelo Instituto Unimed Vitória, vem trazendo ao bairro de Itararé, e a todo o território do bem, nos arredores do Hospital Unimed, aulas de basquete e futsal para crianças e jovens entre 7 e 14 anos de idade.
  • Unimed Belém: Desde 2014, as cooperativas do Pará também fazem parte desta grande corrente do bem, que é o Dia C, já tendo beneficiado quase 110 mil pessoas nos últimos seis anos com ações de saúde, meio ambiente, educação, esporte, lazer, e tantas outras. para 2021, a Unimed Belém, uma importante parceira nessas ações, resolveu olhar para as comunidades da região do Marajó.
  • E além de apresentar o cooperativismo a elas, como forma de investir no desenvolvimento sustentável local, o projeto do Dia C prevê a implantação de banheiros ecológicos. Uma ação focada na saúde, garantindo o saneamento básico, a dignidade e uma transformação significativa na qualidade de vida dos moradores da Vila do Palheta, uma comunidade ribeirinha.
  • Cofep: Esse caso é inspirador. É marcado pelo empoderamento feminino e, principalmente, pela superação. O ano era 1999. A cidade: Pilões, no interior da Paraíba. E, do brejo, floresceu a dignidade para 22 mulheres que tomaram as rédeas da situação e foram à luta, constituindo a Cofep – Cooperativa de Floricultores do Estado da Paraíba. Essas mulheres enfrentaram a resistência dentro de casa e, hoje, depois de ver as vendas caírem por causa da pandemia, mudaram o foco e, agora, produzem hortaliças para viver. 
  • Integrada: Agora, vamos falar um pouco sobre sustentabilidade vivida na prática, há mais de 15 anos, na região de atuação da Cooperativa Agroindustrial Integrada, com sede no Paraná. Foi lá que nasceu, em 2006, o projeto Nossa Água – uma iniciativa com origem na preocupação com a finitude dos recursos hídricos no nosso planeta e que, ao longo dos anos, cresceu, expandindo os trabalhos de conscientização ambiental junto ao quadro social da cooperativa – que conta com mais de 11 mil cooperados.

MINAS GERAIS

O Dia C nasceu em Minas Gerais, em 2009, numa iniciativa modesta encabeçada por um grupo de colaboradores do Sistema Ocemg e o que começou pequeno, foi ganhando corpo, conquistou o Brasil e já chegou aos ouvidos, até, do Papa Francisco. E, claro, que o estado que deu início a essa grande corrente do bem continuou desenvolvendo ações transformadoras, chegando ao projeto MinasCoop Energia, um projeto que une sustentabilidade, economia e solidariedade – e ainda, intercooperação! A ideia é geração de energia limpa.

A iniciativa, que vem sendo estudada há algum tempo e ganhou como aliado, no final de 2020, o Governo de Minas, foca na geração de energia autossuficiente, tendo como diferencial o cuidado no âmbito social, inerente aos valores e princípios do cooperativismo. Assim, o programa consiste no incentivo às cooperativas para a construção de usinas fotovoltaicas para suprir a demanda de energia de suas unidades, com doação de parte dessa energia a entidades filantrópicas de saúde em todo o estado.

Em Belo Horizonte, o Sistema Ocemg contará com a parceria da Cooperativa Central dos Produtores Rurais (CCPR) e do Sicoob Credicom, que construirão usinas para autogeração de energia e doarão uma parte da produção para a Santa Casa de Misericórdia da capital. Estudos preliminares demonstraram que o gasto mensal da instituição de saúde com as contas de energia gira em torno de R$ 100 mil, o que significará, ao final de 12 meses, uma economia de mais de R$ 1 milhão, que poderão ser investidos em melhorias para o atendimento do público.

DIA INTERNACIONAL

E por falar em comemoração, aqui, no Brasil, nós celebramos Dia Internacional do Cooperativismo junto com o Dia C. Neste ano, o tema escolhido pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI) foi: Juntos reconstruímos melhor. O objetivo é simples: mostrar como as coops de todo o mundo estão enfrentando a crise causada pela covid-19 com solidariedade e resiliência, oferecendo às comunidades uma recuperação centrada nas pessoas e que respeita o meio ambiente.

“Para nós, o Dia Internacional do Cooperativismo é a ocasião ideal para demonstrar que o nosso modelo de negócios – centrado nas pessoas, baseado nos valores do movimento, na responsabilidade social e no senso de comunidade – permite reduzir as desigualdades, criar prosperidade comum a todos e responder aos impactos imediatos causados pela pandemia”, declara Márcio Freitas. (clique aqui para ler um artigo especial)

ASSISTA

Para conferir como foi o evento, clique aqui.

NOS ESTADOS

Veja mais sobre a celebração nos estados, acessando: https://diac.somoscooperativismo.coop.br


Fonte: Sistema OCB


Notícias Relacionadas:



Publicidade