Inovação e pioneirismo marcam a criação da Cooperativa Central de Tecnologia da Informação

Publicado em: 10 janeiro - 2022

Leia todas


Desde 2015, quando surgiu a primeira proposta para integrar as cooperativas paranaenses num grande projeto de Tecnologia de Informação, até a data histórica de 8 de dezembro de 2021, quando foi realizada, virtualmente, a Assembleia Geral de constituição da UniTI – Cooperativa Central de Tecnologia da Informação, foram muitas reuniões presenciais e on-line com as cooperativas interessadas. Nos dois últimos anos e com destaque para 2021, durante a pandemia da Covid-19, todos os encontros foram realizados de forma virtual, sempre com suporte de profissionais do Sistema Ocepar, para que as lideranças pudessem analisar o estatuto e as proposições acerca de regras e atribuições operacionais e de governança de uma central cooperativa.

O superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, que presidiu a AGO de fundação como presidente ad hoc, destacou que a ideia nasceu durante Encontro de Núcleos Cooperativos, realizada em Campo Mourão em 2015, através de uma intervenção do diretor administrativo e financeiro da Coamo, Antonio Sérgio Gabriel, que ressaltou sobre a necessidade de compartilhamento da estrutura de TI entre as cooperativas num processo de intercooperação. Proposta a qual foi incorporada na época ao planejamento estratégico do PRC100. “Tudo evoluiu ao ponto de dar origem à cooperativa central, constituindo-se em um marco histórico do cooperativismo paranaense com a participação de 21 delegados de cooperativas parceiras. Para isso, contou com a participação de técnicos da área de TI tanto das cooperativas como do Sistema Ocepar”, frisou. Boesche lembrou que a UniTI é um dos 20 projetos do Plano Paraná Cooperativo, PRC200, de número 10, Compartilhamento de T.I.

Antonio Sérgio Gabriel, que participou da Assembleia de fundação da UniTI, fez questão de dar seu depoimento: “é a concretização de um sonho que se insere no trabalho do Sistema Ocepar em fomentar a intercooperação entre os vários ramos do cooperativismo paranaense e, no caso, em uma área que demanda muitos e constantes investimentos das cooperativas, diante da evolução da TI”. Segundo ele, as cooperativas que integram a central vão poder compartilhar investimentos tanto na parte de infraestrutura como de sistemas.

O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, reforçou ainda que, com a assessoria da consultoria Falconi, a proposta demandou dois anos de estudos e elaboração até chegar à sua constituição, embasada nos critérios que norteiam a criação de organização dessa natureza. “Realmente esse 8 de dezembro vai ficar na história do cooperativismo pela criação da UniTI, cuja finalidade é compartilhar ações na área de TI. É um fato muito expressivo no cooperativismo do Paraná.”  O gerente de projetos da Falconi, Danilo Ronaldo René Oliveira Filho, acompanhou a asssembleia de constituição da central.

Alair Aparecido Zago, superintendente Administrativo e Financeiro da Cocamar foi eleito presidente. O Conselho de Administração da UniTI ficou assim constituído: Airton Galinari (Coamo); James Fernando de Morais (Copacol); Nevair de Mattos (Frísia); Haroldo Jose Polizel (Integrada); João Carlos Obici (Cocari); Irineo da Costa Rodrigues (Lar); Gilson Hollerweger Fernandes (Cooperante) e Jonis Everton Centenaro (C.Vale).

Para o Conselho Fiscal foram eleitos como titulares Marcelo Luís Kosinski (Bom Jesus), Claudemir Pereira de Carvalho (Coagru) e Edmund Gumpl (Agrária) e, para suplentes, Anderson Léo Sabadin (Primato), Paulo Pinto de Oliveira Filho (Coprossel) e Luciano Ferreira (Unicampo).

A Cooperativa Central de Tecnologia da Informação (UniTI) é integrada pelas cooperativas Coamo, Cocamar, Copacol, Frísia, Integrada, Castrolanda, Frimesa, Agrária, Cocari, Capal, Bom Jesus, Copagril, Coagru, Camisc, Cooperante, Coopertradição, Primato, Coprossel, Unicampo, Lar e C.Vale.


Fonte: Sistema Ocepar


Notícias Relacionadas:



Publicidade