Internet das coisas terá 14 bilhões de conexões em 2021

Publicado em: 08 julho - 2016

Leia todas


internetcoisasA cadeia que movimenta o mundo da internet das coisas (IoT) não se limita às operadoras de telecomunicações e movimenta números bilionários. Dados do mais recente Relatório de Mobilidade da Ericsson mostram que estão previstos 28 bilhões de dispositivos conectados em 2021, mais da metade deles na área de M2M e IoT. Já o GSMA, entidade que reúne a cadeia dos interessados na tecnologia GSM, aponta que as conexões M2M sozinhas devem ultrapassar a cifra de 1 bilhão em 2020.

O movimento ascendente acontece fora e dentro do Brasil e nenhum setor escapa, nem mesmo ambientes agressivos como os industrial e o de produção mineral. Um dos exemplos é a chamada Indústria 4.0, revolução que o chão de fábrica. Nessa semana, a Abimaq, entidade que congrega os fabricantes de máquinas e equipamentos, antecipou as novidades que devem fazer parte de uma das principais feiras do setor, a Feimac, que acontece no começo de maio: uma linha de produção inteligente, com participação de mais de 20 empresas, deve ser uma das atrações do evento. Além de robótica e da mecatrônica, um dos destaques será exatamente a IoT.

 

Segundo a Abimaq, “a combinação de modernos recursos de automação industrial com os avanços dos sistemas de computação, informação e comunicação via internet, permite que linhas de montagem e produtos troquem informações entre si ao longo do processo, ao mesmo tempo que diferentes unidades fabris tomam decisões sobre produção, compras e estoques sem interferência humana”. O discurso é longo, mas resume o foco da quarta geração na indústria.



Publicidade