Cooperativa lança projeto para crianças sobre cooperativismo e educação financeira

Publicado em: 11 maio - 2021

Leia todas


Segundo uma pesquisa do Ibope realizada em 2020, apenas 21% das pessoas tiveram educação financeira na infância (até os 12 anos) no Brasil. Destes, 45% não compartilham ou ainda passam informações superficiais sobre finanças para seus filhos. Ou seja, apesar de se falar muito sobre educação financeira, a prática ainda está distante da realidade da grande parte da população brasileira. E por que o tema importa?

Segundo o presidente do Cresol Instituto, Alzimiro Thomé, a educação financeira na infância estimula o senso de organização, além de ensinar o valor das coisas. A criança aprende a poupar para sempre ter o que realmente precisa. “Essa também é uma ótima oportunidade de incentivar a autonomia dos mais jovens. Isso porque, quando a criança detém o poder de compra, ela tem de arcar com as próprias decisões. Assim, aos poucos os pequenos vão desenvolvendo noções de consumo consciente, mesmo que restritas a um ambiente lúdico”, lembra.

Os benefícios, no entanto, vão além. Na fase adulta, quem aprendeu a cuidar do próprio dinheiro ganha liberdade e maturidade para fazer escolhas conscientes e racionais. “Depois que você compreende o quanto deve poupar e como pode gastar, suas contas ficam equilibradas. E o resultado é que você rompe a relação de dependência com o salário e os empréstimos. No lugar deles, pode acionar suas reservas pessoais para realizar novos projetos”, finaliza Thomé.

Mudar esse cenário e fazer com que as crianças aprendam sobre a importância de uma relação equilibrada com o dinheiro ainda na primeira infância é o objetivo do Cresol Educa, um portal de educação financeira e cooperativismo voltado para crianças de 6 a 12 anos lançado na noite de terça-feira (11/05). O portal foi apresentado durante a live Educação & Cooperação, com o professor e filósofo Mario Sergio Cortella, transmitida no canal do YouTube da Cresol.

No portal estão disponíveis uma série de histórias, atividades e livros sobre educação financeira divididos por faixa etária e com personagens diferentes de acordo com as etapas da infância.

As atividades poderão ser baixadas em pdf e as coleções dos livros Turma do Futuro (voltados para crianças de 10 a 12 anos) e do Mesadinha (6 a 9 anos), além de estarem disponíveis para leitura virtual ou para download, também poderão ser solicitadas para recebimento em casa.

Segundo o presidente do Cresol Instituto, Alzimiro Thomé, a educação financeira na infância estimula o senso de organização, além de ensinar o valor das coisas. A criança aprende a poupar para sempre ter o que realmente precisa.

“Essa também é uma ótima oportunidade de incentivar a autonomia dos mais jovens. Isso porque, quando a criança detém o poder de compra, ela tem de arcar com as próprias decisões. Assim, aos poucos os pequenos vão desenvolvendo noções de consumo consciente, mesmo que restritas a um ambiente lúdico”, lembra.

O portal é uma extensão das parcerias entre as cooperativas, o Cresol Instituto e as Secretarias Municipais de Educação onde a Cresol atua. Antes da pandemia, os projetos já promoviam a educação financeira e o cooperativismo a partir da leitura em cooperação com professores e educadores de todo o país, que recebiam, além da coleção de livros, orientações pedagógicas para aplicação junto ao plano de aula. Com o isolamento social, o time do Cresol Instituto observou a necessidade de ampliar o acesso aos conteúdos para mais crianças.

As escolas parceiras do projeto continuarão recebendo os livros e apoio da Cresol na aplicação da estratégia pedagógica, criada pelo Instituto para trabalho com os alunos. Mas, além das 40 mil crianças já atendidas nos últimos três anos, o projeto deve se expandir para que mais professores, pais e alunos tenham acesso a esse conhecimento, além, de agora as famílias interessadas acessem os materiais digitais no Cresol Educa com a opção de receber os livros físicos a partir de um cadastro no site.

“Começamos os projetos com o objetivo de educar, pois está no nosso DNA. Acreditamos que é dividindo conhecimento que crescemos. Os projetos com as escolas nasceram pequenos e, hoje, com a cooperação da comunidade e professores, pretendemos contribuir para uma formação mais ampla de crianças de todo o país”, comemora José Vandresen, gerente do Cresol Instituto.

São esperadas mais de 100 mil famílias atendidas pelos projetos até o final de 2021 – seja com os livros digitais ou com os impressos enviados para as casas das pessoas -, além de 700 professores no país todo.

O lançamento do portal Cresol Educa aconteceu durante a live com o professor Mario Sergio Cortella, no YouTube, com o tema Educação & Cooperação. A transmissão, assistida simultaneamente por mais de 4 mil pessoas, ultrapassou a marca de 14,5 mil visualizações totais e o canal da Cresol ganhou 1,5 mil novos assinantes.

O certificado de participação na live pode ser solicitado na página do Cresol Instituto.

Clique aqui e acesse o Cresol Educa


Fonte: Cresol


Notícias relacionadas



Publicidade