Mais de 130 organizações revelam suas emissões no maior levantamento voluntário do Brasil

Publicado em: 02 agosto - 2016

Leia todas


estufa2

 

Os pesquisadores do Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Fundação Getulio Vargas (FGV) apresentarão, em 8 de agosto, os resultados dos inventários de emissão de gases de efeito estufa de 2015 das organizações membros do Programa Brasileiro GHG Protocol.

Os números dos inventários representam uma fotografia importante das emissões de GEE das organizações brasileiras e oferecem um panorama de como está a gestão das emissões das organizações do país.

Participam da pesquisa 136 empresas que atuam em setores-chave da economia brasileira e, segundo o gestor do Programa, George Magalhães, o inventário é o primeiro passo para a transição de uma organização para a economia de baixo carbono – que deverá prover os mesmos produtos e serviços para a sociedade, porém com menos emissões de GEE.

“O inventário de gases de efeito estufa é uma importante ferramenta de apoio à tomada de decisão para empresas, mostrando os principais potenciais de redução de emissões de uma organização, o que em geral também a leva a ser mais eficiente e a fazer escolhas com menor impacto no clima”, diz Magalhães. “Além disso, para uma organização, quanto melhores forem suas ferramentas de gestão, maior a sua capacidade de identificar, antecipar e minimizar riscos ao negócio”, completa.

Programa Brasileiro GHG Protocol surgiu em 2008, adaptado para o contexto nacional pelo GVces e pelo World Resources Institute (WRI) – em parceira com o Ministério do Meio Ambiente, com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), com a Embaixada Britânica no Brasil e com o World Business Council for Sustainable Development (WBSCD) e 27 empresas fundadoras. Representa também a maior iniciativa da América do Sul para publicação voluntária de inventários corporativos de GEE

Internacionalmente, o GHG Protocol tem o objetivo de estimular a cultura corporativa para a elaboração e a publicação de inventários de emissões de GEE. O método criado para entender, quantificar e gerenciar emissões de GEE foi desenvolvido nos EUA, em 1998, pelo World Resources Institute. Hoje é o método utilizado mundialmente por empresas e governos para a realização de inventários corporativos.



Publicidade