Parceria para Economia Verde: parceria do governo do MG com ONU

Publicado em: 10 novembro - 2016

Leia todas


parceria

O programa Parceria para Economia Verde (PEV-MT), lançado em 10 de novembro, será lançado no Palácio Paiaguás, em Cuiabá (MG), tem como objetivo apoiar o governo do Mato Grosso na análise de opções de políticas de crescimento verde para a região, além de fornecer apoio técnico para a reformulação de políticas públicas setoriais e auxiliar na construção das capacidades individuais e institucionais para uma transição sustentável para a Economia Verde (aquela que resulta em melhoria do bem-estar humano e igualdade social, ao mesmo tempo em que reduz significativamente os riscos ambientais e os desequilíbrios ecológicos).

Iniciativa do Governo do Estado de Mato Grosso, coordenado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), é resultado de parceria de cinco agências da ONU: o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) e o Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (UNITAR).

O PEV-MT surgiu a partir da Parceria para Ação pela Economia Verde (PAGE, na sigla em inglês), uma iniciativa global do PNUMA, da OIT, do PNUD, da UNIDO e da UNITAR. A visão geral do PAGE é a de contribuir para a transformação equitativa e sustentável das estruturas econômicas nacionais em 20 países até 2020, com o objetivo de obter a sustentabilidade ambiental, a geração de trabalho decente e a promoção do bem-estar humano.

Mais especificamente, o PAGE incentiva a criação de condições para favorecer o investimento em ativos econômicos verdes, incluindo tecnologias limpas, estruturas para utilização eficiente de recursos, conservação de ecossistemas, mão de obra qualificada para empregos verdes e boa governança. O Mato Grosso é o primeiro estado brasileiro a se juntar a esta parceria e está formulando projetos para implementar a iniciativa durante os próximos três anos.

“Hoje, o Estado de Mato Grosso marca seu desejo de se juntar ao esforço global para criar um mundo mais sustentável, através da Parceria para Ação pela Economia Verde. De nossa parte, o PAGE aplaude a iniciativa do governo, em particular a ideia de que se pode crescer de maneira equitativa e sustentável com base numa estratégia de produzir, conservar e incluir”, afirmou o Chefe do Serviço de Economia e Comércio do PNUMA, Steven Stone.

O PAGE foi criado em resposta a um apelo feito à ONU no encerramento da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20, em 2012, para que o organismo apoiasse os países interessados na transição para economias mais verdes e inclusivas, realizado. O documento final da RIO+20, intitulado “O futuro que queremos”, reconheceu a Economia Verde como um canal para a promoção do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza.

O lançamento do PEV-MT conta com a participação de referências internacionais no tema da Economia Verde, como o chefe do Serviço de Economia e Comércio do PNUMA, Steven Stone; o diretor da OIT no Brasil, Peter Poschen; o coordenador do Programa de Empregos Verdes e Trabalho Decente da OIT, Paulo Sérgio Muçouçah; o sociólogo e estudioso da Economia Verde, Valdir Bündchen; e o coordenador do PAGE no Peru, Miguel Angel Beretta.

O diretor do Escritório da OIT no Brasil, Peter Poschen, é um dos principais especialistas da OIT em desenvolvimento sustentável e mudança climática, com mais de 30 anos de experiência em quatro continentes e foco nas dimensões sociais do uso de recursos naturais.

Já o chefe do Serviço de Economia e Comércio do PNUMA, Steven Stone, trabalhou durante 13 anos no Banco Interamericano de Desenvolvimento antes de ingressar no PNUMA em 2010. Stone passou dois anos estudando a Amazônia enquanto estava sediado no Imazon, uma espécie de think tank brasileiro baseado no Pará (PA) e coordenou o mais importante estudo sobre economia verde lançado pelo PNUMA.

Clique no ícone e confira o site da ONU:

acesse2

 



Publicidade