Projeto da Unesp de Araraquara busca capacitar catadores de cooperativa de recicláveis

Publicado em: 18 junho - 2021

Leia todas


Iniciativa prevê também a implantação de um programa de gestão de resíduos sólidos nas unidades de ensino da universidade, visando a correta separação dos produtos

Um projeto realizado entre o Instituto de Química (IQ) e a Faculdade de Ciências e Letras (FCLAr), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara (SP), em parceria com a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis, busca capacitar os catadores de materiais.

Outro objetivo do projeto é implementar um programa de gestão de resíduos sólidos nas unidades de ensino da universidade, para a correta separação dos produtos que possam ser reciclados.

A ideia, segundo os idealizadores, é fortalecer o trabalhado realizado pelos catadores de matérias recicláveis por meio de ações que promovam a educação ambiental e colaborem com a sustentabilidade.

De acordo com professora do IQ e coordenadora do projeto Cintia Milagre, o objetivo é aumentar o volume e melhorar a qualidade do material reciclável arrecadado.

“Realizando campanhas efetivas de orientação e sensibilização das comunidades internas do IQ e da FCLAr vamos tratar da responsabilidade de cada um frente à geração e segregação dos resíduos, estabelecendo protocolos de descontaminação de recipientes como vidros e plásticos utilizados para guardar reagentes químicos. Além disso, pretendemos adequar as condições dos locais de armazenamento do lixo reciclável para que os materiais não sejam danificados por chuvas e que a sua retirada seja de fácil acesso ao veículo da Cooperativa”, explicou.

Capacitação

Durante a iniciativa, os catadores também receberão capacitações para desenvolverem técnicas de abordagem, negociação e de prospecção de mercado para aumentarem a margem de lucro nas vendas do material recolhido.

Segundo a docente, os trabalhadores terão orientações para aprimorar o manejo de lixo eletrônico, assim como auxílio para identificar os produtos que possuem maior valor.

Com o projeto, batizado de “Flores da Acácia”, a expetativa é que a quantidade de material reciclável arrecadado pela cooperativa aumente, pelo menos, em 20%, já que eles terão exclusividade para retirada do material no IQ e na FCLAr.

Queda na coleta

A presidente da cooperativa, Helena Francisco da Silva, disse que a pandemia reduziu a quantidade de materiais coletados.

“A pandemia nos prejudicou tanto no aspecto emocional como no financeiro. Desde março do ano passado, 43 trabalhadores que fazem parte do grupo de risco foram afastados de forma preventiva. Estamos arrecadando cerca de 120 toneladas a menos por mês”, contou.

Segundo Helena, o projeto com a Unesp será importante não só para aumentar a arrecadação, mas também para tirarem proveito de materiais que ainda desconhecem o valor. “Esse empoderamento que a Unesp irá nos oferecer é fabuloso”, afirmou.

Mudança de hábitos

A professora da FCLAr e integrante do projeto Patrícia Borba Marchetto declarou que o projeto é muito importante, pois ele busca a mudança de atitude de docentes, servidores e alunos.

“Em especial os que cursam administração pública, já que essa iniciativa envolve reflexões acerca da necessidade da promoção de políticas públicas que minimizem os efeitos ambientais e sociais causados pelo descarte incorreto dos resíduos sólidos. Além disso, outro ponto importante do projeto é a promoção da interação entre a universidade pública e a sociedade, valorizando o catador de materiais recicláveis que, muitas vezes, é marginalizado”, concluiu.


Fonte: G1


Notícias Relacionadas:



Publicidade