Tecnologia contribui para redução de tempo para pagar tributos e prestar informações ao Governo

Publicado em: 11 maio - 2017

Leia todas


O relatório “doing business”, projeto financiado pelo Banco Mundial, tem por finalidade proporcionar uma medida objetiva dos regulamentos para fazer negócios ao redor do mundo, avaliando o cenário de realização de negócios em 190 países. A última edição – cuja coleta de dados foi concluída em 1º de junho de 2016 cobrindo para o ano calendário de 2015 (1 Janeiro, 2015- 31 de dezembro, 2015) – aponta que no Brasil, as empresas gastam em média 2.038 horas/ano na gestão de tributos. Comparando a média brasileira com outros países, o número impressiona: na América Latina e Caribe o tempo médio é de 342,6 horas/ano e para os países membros da OCDE (Organização para a Cooperação Econômica Européia) o gasto é de apenas 163,4 horas/ano para realização de atividades relacionadas ao pagamento de tributos e entrega de declarações aos Governos.

De acordo com Luís Fernando Penha, diretor da Synchro – provedora brasileira de inteligência em soluções fiscais, Cloud e on premises – a tecnologia é o principal fator e a maior aliada das empresas na busca da redução desse tempo médio para a reversão desse “quadro caótico, pois, em que pese a existência de pesquisas que apontem uma redução nesse número de horas apresentado pelo relatório do Banco Mundial, é certo que o processo de entrega de obrigações acessórias consome uma grande quantidade de tempo das empresas, tempo que poderia ser empregado em atividades voltadas ao ‘core’ de negócio de cada empresa”.

Sugere, assim, a adoção de sistemas especializados que operam em nuvem como opção para reduzir o tempo e o dinheiro gastos com o envio de informações fiscais ao governo, resultando em maior eficiência operacional no processo e consequentemente obtenção de melhores resultados. Penha também coloca, entre as vantagens de manter ambiente fiscal em nuvem, a possibilidade de se trabalhar com múltiplos usuários, facilitando a visualização do trabalho em equipe por meio de processamento de arquivos em paralelo. “Em suma, o uso de soluções que automatizam a entrega das obrigações acessórias e a adoção do ambiente em Cloud contribui diretamente para a redução do número de horas empregadas na execução de tarefas relacionadas ao departamento tributário/fiscal. Esse novo cenário reduz os custos de operação e melhora a produtividade dos colaboradores, o que gera maior controle, e visibilidade do processo”, afirma.

Para facilitar, Penha lista quatro benefícios de um processo automatizado processado em Cloud:

1 – Baixo custoO custo de automatizar o processo de entrega de obrigações acessórias já não é mais tão alto. As melhores soluções que fazem a automação de entrega das obrigações acessórias não geram custos no processo de implantação de software, já que em sua maioria operam na nuvem, modalidade que não necessita de instalação no local físico. Com esse tipo de serviço, basta seguir alguns procedimentos e realizar algumas poucas configurações para começar a utilizar o produto. Além do custo zero com o processo de implantação, hoje o modelo de software como serviçoelimina o custo com o licenciamento da solução, outro fator que ajuda as empresas nessa fase de transição, barateando esse tipo de solução.

2 – Facilidade no processo de instalação Hoje as principais soluções de automação de entregas não necessitam de nenhuma integração com o seu ERP ou solução fiscal para serem utilizadas.Esse fato se deve ao desenvolvimento das tecnologias atuais, que permitem as soluções estarem apenas “acopladas” ao ERP do cliente, fazendo todo o trabalho de organização e entrega das obrigações acessórias. Além de eliminar o processo de adaptação e a dificuldade técnica na integração com o ERP, hoje os softwares são desenvolvidos no formato SaaS, o que permite seu uso em poucas horas após a sua contratação.

3 – Retorno ImediatoA realização de um investimento por parte de uma organização deve levar em consideração o indicador do ROI-Retorno sobre Investimento”. A principal característica que garante o retorno sobre o dinheiro investido é a redução da quantidade de horas empregadas no atendimento das obrigações, já que a automação de tarefas acaba com processos manuais e repetitivos realizados pelos colaboradores.

4 – Escalabilidade e maior poder de processamentoOutro benefício na operação diária é a escalabilidade do sistema e maior poder de processamento. Devido ao modelo tributário e fiscal usado pelo Fisco brasileiro, a entrega de declarações por meio eletrônico gera “picos” de processamento, em que ou a empresa investe muito em hardware para usar seu equipamento “sazonalmente” ou acaba não tendo poder de fogo para processar esses dados, gerando gargalos e atrasos nas entregas. Com o advento do uso em Cloud há uma drástica redução, já que as empresas podem aumentar seu poder de processamento conforme sua demanda.



Publicidade