Inovar com o propósito

Publicado em: 07 julho - 2021

Leia todas


Instituto lança selo que reconhece a inovação nas cooperativas de crédito singulares e serve de referência à gestão

O selo ‘Reconhecimento Inovação com Propósito’, além de destacar a atuação do cooperativismo de crédito, também deve figurar como um instrumento potencializador da gestão e inovação das cooperativas financeiras, permitindo a expansão do setor de acordo com os propósitos do cooperativismo. Isso porque, além da distinção, a iniciativa vai apresentar um panorama sobre a capacidade de inovação das cooperativas de crédito, que deve estabelecer referenciais orientadores à gestão para a inovação, estimular a reflexão em torno tema à luz dos propósitos cooperativos, contribuindo assim à expansão das cooperativas de crédito no Sistema Financeiro Nacional (SFN). O projeto é idealizado pelo Instituto Fenasbac, vinculado à Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central, e conta com apoio do Banco Central (BC).

O lançamento do selo ‘Reconhecimento Inovação com Propósito’ aconteceu em 1°de julho e reuniu dirigentes de entidades representativas do setor, instituições parceiras e apoiadoras, e dos principais sistemas cooperativos de crédito. Na ocasião, Lucila Simão, diretora executiva do Instituto Fenasbac, comentou que a iniciativa surgiu da escuta ativa junto às lideranças do cooperativismo, e se configura como “uma oportunidade à cooperativa singular, que vai receber um reconhecimento e também um instrumento de gestão, para compreender onde é possível balancear melhor suas ações e investimentos”.

Bernardo Buta, coordenador técnico do projeto, reforçou que o reconhecimento não se trata de uma premiação de iniciativas práticas de inovação, mas sim do quanto a cooperativa está orientada a inovar e ter maior eficiência operacional sem deixar de lado o propósito. “Propósito não é só consequência da inovação, ele está também nos meios pelos quais se dá a inovação nas cooperativas financeiras”, afirmou. Até o dia 22 de agosto, um representante de cada cooperativa de crédito pode acessar o site [www.reconhecimento.ifenasbac.com.br] e preencher o questionário. “São cerca de 40 itens que avaliam o modelo de gestão como um todo”, apontou Wankes Leandro, diretor técnico da iniciativa. “Estamos criando a nova referência em gestão para o cooperativismo financeiro”.

A ferramenta, baseada em metodologia científica, amparada em literatura sobre gestão da inovação e inovação social, avalia cinco dimensões: inovação participativa, que considera, por exemplo, o relacionamento com o cooperado, a discussão de novas ideias, compartilhamento de conhecimento e redução da resistência a novos produtos; inovação colaborativa, que envolve aspectos da intercooperação e parcerias com outras organizações para a inovação; desenvolvimento de capacidades, estrutura e recursos, leva em conta investimentos em inovação, qualificação e desenvolvimento profissional, estrutura organizacional voltada ao desenvolvimento de novos produtos e sistemas de informação; comportamento inovador, analisa liderança, estratégia e estímulo à inovação; além da dimensão inovação com propósito, que diz respeito a aspectos como ações voltadas à comunidade, redução dos custos, impacto ambiental, inclusão social e novos mercados. O relatório com o panorama da inovação nas cooperativas deve ser divulgado em setembro, e a entrega do selo está prevista para março do ano que vem.

Para Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB, a iniciativa vem fortalecer o cooperativismo ao reconhecer o trabalho diário das pessoas envolvidas na inovação, que é não só tecnológica, mas também social. “Mais que desenvolvimento econômico, acumulamos confiança. Esse reconhecimento vem motivar cada dirigente, funcionário, cooperado, para que a gente crie uma grande onda de prosperidade”.

Sistemas cooperativos financeiros apoiam o projeto

Os dirigentes dos sistemas Ailos, CrediSIS, Cresol, Sicoob, Sicredi e Unicred declararam acreditar que a iniciativa deve auxiliar as organizações a traçarem estratégias ao futuro do cooperativismo de crédito. Marco Almada, presidente do Sicoob, avaliou, por exemplo, que o reconhecimento “reforça como pensar o cooperativismo nos novos tempos”. E, Cledir Magri, presidente da Cresol Confederação, exaltou o projeto ser direcionado às singulares, “onde o cooperativismo acontece”, disse. Segundo ele, uma oportunidade de ampliar a visão das lideranças a partir do mapeamento das diversas experiências que vem sendo desenvolvidas pelo setor. “[O reconhecimento] é um carimbo de que estamos no caminho certo, e seguimos com nossa essência”.

Cooperativismo de crédito segue na pauta do BC

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, sublinhou que a inovação acompanha o cooperativismo desde sua origem. “Os princípios cooperativistas estão inter-relacionados e contribuem de maneira relevante para a consciência do propósito, união e cooperação, fatores que são base ao desenvolvimento de projetos de inovação”. Campos Neto apontou ainda que o cooperativismo contribui para a promoção de um sistema financeiro ágil, competitivo, inclusivo, seguro e sustentável, projeto que vem sendo desenvolvido pela instituição com a Agenda BC#. Citou ainda expectativa em relação a mais um propulsor ao setor, a modernização do marco legal das cooperativas de crédito, em tramitação no Congresso Nacional. “E, a soma de iniciativas como o ‘Reconhecimento Inovação com Propósito’ me dão confiança de que estamos no caminho certo, em direção a um futuro tecnológico, sustentável, inclusivo e que gere riqueza para todos”.


Por Nara Chiquetti – Matéria publicada na Revista MundoCoop, edição 100



Publicidade