Disseminar princípios e cultura cooperativista: uma atividade que exige foco e fôlego


33333444

UMA ATIVIDADE QUE EXIGE FÔLEGO

Os programas de cooperativas dos ramos Agropecuário e Crédito se destacam em todo o Brasil e, principalmente, no Paraná

Promover a educação e a formação dos seus membros, dos representantes eleitos e dos trabalhadores, de forma que estes possam contribuir, eficazmente, para o desenvolvimento das suas cooperativas; e informar o público em geral, particularmente os jovens e os líderes de opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação. Esse é o texto explicativo do quinto princípio da Doutrina Cooperativista mundial, que trata da responsabilidade das cooperativas com Educação, formação e informação.

Internamente às cooperativas também faz-se necessária a disseminação do verdadeiro espirito cooperativista, tanto entre os colaboradores contratados na auxiliar na gestão, quanto entre os cooperados, que muitas vezes desconhecem a doutrina e os princípios que norteiam o movimento em todo o mundo. O desconhecimento dos valores leva o próprio associado da cooperativa a olhar o movimento de forma menor e até mesmo distorcida, colocando-se à margem e vendo sua participação como temporária, até que uma outra alternativa lhe garanta ganhos mais substanciais.

Ações em prol da disseminação dos princípios, dos valores e da cultura cooperativista fazem parte do dia a dia das organizações que gerem o movimento em âmbito nacional e estadual (OCB e OCEs), inclusive com projetos voltados aos colaboradores dessas instituições, que, mesmo não sendo associados ou cooperados, vivenciam de forma íntima a história, ajudando na construção dos pleitos do setor. Há programas específicos para mulheres, jovens e crianças.

Referência mundial em cooperativismo, as cooperativas paranaenses têm muito a contar, em especial as que integram os ramos Agropecuário e Crédito.

 

Estímulo à gestão participativa

Investir na perenidade do Sistema Sicredi e cumprir orientação do Banco Central do Brasil (BC) para criação de um modelo de Governança Cooperativa e frente são alguns dos motivos que levaram a Fundação Sicredi a criar uma forma de transmissão do conhecimento sobre cooperativismo de crédito mais abrangente e eficiente. Contribuíram para isso a permissão do BC para criação de cooperativas de crédito de livre admissão e o aumento do número de associados, que dificultava uma gestão participativa ao mesmo tempo em que faltava um modelo de gestão que proporcionasse uma maior e melhor participação dos associados.

Sugiram, assim, os programas Pertencer e Crescer, que, apesar de diferentes, são complementares. Os estudos de viabilização foram iniciados em 2006 e, entre as cooperativas que os aplicam está a Sicredi Vale do Piquiri PR/SP, que aderiu em 2008 e conta com 93 núcleos de associados.

Os programas têm o objetivo de dar maior perenidade ao empreendimento cooperativo, por isso não tem data de validade. A cada ciclo as ações são renovadas e os materiais são atualizados. No caso doprograma Crescer, por exemplo, ao longo do período, o material didático foi refeito e, para este ano, por exemplo, há uma nova versão, com convite a mudar a forma de realização das reuniões.

Especificamente o Programa Pertencer tem como meta também a organização do quadro social das 128 cooperativas ligadas ao sistema, promovendo uma participação mais efetiva e aproximando os associados da cooperativa, decidindo e acompanhando a execução do que foi planejado. Para facilitar o cumprimento das metas, os associados participam de núcleos, divididos de acordo com o endereço residencial, sendo que as assembleias de núcleos são realizadas nos municípios mais próximos à residência dos associados. O resultado mensurado é de que, desde 2010, a singular tem a participação de 100% dos núcleos representados.

Entre os benefícios do Pertencer destaca-se a ampliação do relacionamento dos associados com a instituição, o desenvolvimento de líderes responsáveis por perenizar este empreendimento e a maior participação dos associados no processo de gestão e desenvolvimento da cooperativa.  Segundo informações da Sicredi Vale do Piquiri, em 2014, o projeto Pertencer ganhou um adendo: no acompanhamento aos líderes (coordenadores e vices), foram incluídos pequenos cursos solicitados por eles, como o de Oratória, e visita a outras unidades.

 

Crescer em quatro fases

O programa Crescer, por sua vez, através de reuniões formativas e material didático especial, desenvolve o conteúdo de quatro livros, um para cada etapa. A primeira fase é Boas-vindas, disponível aos novos associados, fornece as primeiras informações sobre cooperativismo de crédito, sociedade cooperativa e nossos diferenciais. Percurso I é a fase seguinte, que é voltada a todos os associados e apresenta os temas associar-se, planejar, acompanhar e deliberar.

Na sequência, há o Percurso II (destinado aos associados que pretendem se tornar líderes na cooperativa, coordenadores, vices e conselheiros, que trabalha as rotas de aprendizagem mobilizar, coordenar e representar); e Conselheiros – o quarto livro é exclusivo para os associados que se tornam conselheiros fiscais ou de administração – que recebem orientações específicas das funções. Em 2014, o Programa de Certificação de Conselheiros, em parceria Sicredi, Sescoop PR e Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE). Participam do curso coordenadores e vices, que se interessam em serem conselheiros.

Como explica Cláudia Bonatti, assessora responsável da área de comunicação e programas sociais, nas reuniões de Boas Vindas do programa Crescer, a média anual de participação é de 5% da base. Nos Percursos I e II, a cooperativa tem 5% da base habilitada (que é 2.500 associados) e a meta para 2014 é agregar 2% da base de associados. Também iniciamos em 2014, o Programa de Certificação de Conselheiros, em parceria Sicredi, Sescoop PR e ISAE.

 

Despertar a filosofia desde cedo

“A educação cooperativista começa desde cedo, em crianças a partir da 3ª série de escolas municipais, estaduais e particulares. Acreditamos que começando cedo, iremos despertar nestes futuros adultos a filosofia cooperativista e podemos contribuir com a sociedade não só no presente, como também no futuro, ao mostrar o valor da união e da colaboração para a construção da sociedade e seu bem”, afirma Emanuelle Marques de Moraes Soares, gestora do Instituto Sicoob, órgão que coordena os programas do Sistema Sicoob PR e procura abordar o cooperativismo como um todo e não somente o ramo de crédito, o instituto Sicoob.

O Instituto Sicoob foi criado em 2004, passou a atuar em todo o Estado em 2009 e, desde então, trabalha com todas as 15 Cooperativas Singulares do Sistema Sicoob PR, contando aproximadamente 500 voluntários cadastrados. Em 2013, por exemplo, atendeu mais de 10 mil pessoas.

“Educação Cooperativista”, que compreende palestras ministradas por voluntários do instituto em escolas, faculdades, entidades assistenciais, associações de bairro e nas cooperativas do Sicoob, com distribuição de cartilhas sobre o cooperativismo, é um dos programas. Nele está inserido um Concurso Cultural, com desenhos e redações, que abordam o cooperativismo para crianças de 3ª a 5ª séries do ensino fundamental, e premia os três melhores trabalhos de cada categoria.

Há ainda o Expresso Instituto Sicoob, um ônibus equipado com computadores e equipamento multimídia, que atende as crianças a partir dos sete anos de idade das comunidades onde o Sicoob PR está presente, com cursos online de Educação Cooperativista, Educação Financeira e Educação Ambiental, com duração a partir de quatro horas, realizados pela Plataforma da Woli Consultoria e Treinamento.

Cooperativa Mirim busca formular uma proposta pedagógica, com participação do corpo discente, em atividades práticas, além de difundir a cultura cooperativista e propor um novo formato para pensar as práticas educacionais. O funcionamento das Cooperativas Mirins passa pela constituição, por meio de processo democrático de votação do conselho administrativo, para escolha do presidente, vice-presidente, secretários e tesoureiros. Pela eleição também passa a escolha do nome da Cooperativa.

Os demais programas são: teatro “A Cidade que Renasceu: uma lição de esperança e cooperação” que conta com a participação da Cia. Circo Teatro Sem Lona; Mini Cidade Cooperativista Educativa, em parceria com o Sicoob Norte do Paraná, conta com toda a infraestrutura física, administrativa e política de uma cidade, mas é habitada por alunos da educação infantil e ensino fundamental I e II, da Escola Educativa, de Londrina, que experimentam conceitos importantes de cidadania, despertando a consciência da responsabilidade de cada pessoa dentro da sociedade, com os seus direitos e deveres. Além disso, em parceria com o Sescoop, o Siscoob Paraná desenvolve o Programa Cooperjovem.

 

Vínculo afetivo favorece participação

Com 4.677 associados, sendo 3.984 homens e 693 mulheres, a Copagril, desde sua fundação em 1970, investe no desenvolvimento econômico e social e na qualidade de vida de associados, funcionários e da comunidade, proporcionando aprendizado e integração. Para isso, atua de forma a envolver toda a comunidade em seu dia a dia, criar um vínculo afetivo e promover a participação de todos (associados e familiares) em ações que buscam o desenvolvimento social, sobretudo valorizando as pessoas.

As ações implementadas envolvem cursos, treinamentos, reuniões, palestras, seminários e eventos esportivos – muitos deles em parceria com o Sescoop/PR. “Desde o início, primamos para que o nosso associado tenha uma vida cada vez melhor”, afirmou o diretor-presidente da Copagril, Ricardo Sílvio Chapla, explicando que a capacitação e a profissionalização são ferramentas para melhorar a qualidade de vida.

Contando com um conselho consultivo e 16 núcleos cooperativos, divididos por regiões e mantendo, em cada município, distrito ou comunidade atendida pela cooperativa, um representante, que canaliza sugestões e reivindicações dos outros associados ou recebem informações, a Copagril possui várias formas de disseminar o cooperativismo, em crianças, jovens e adultos. Hoje, existem 16 Comitês Femininos, 13 Comitês de Jovens e 27 escolas municipais parceiras do Programa Cooperjovem. Os comitês de Jovens da Copagril constituem-se marco na história nacional: o primeiro Clube de Jovens Cooperativistas do Brasil – em funcionamento até hoje – foi criado pela cooperativa em 1977, no município de Quatro Pontes – PR, com o nome de “Ordem e Progresso” e, para coordenar as atividades dos comitês, foi criada a Associação dos Comitês de Jovens Cooperativistas da Copagril (ACJC). Já os Comitês Femininos iniciaram suas atividades em agosto de 1983.

Uma das inovações dessa cooperativa tem relação com o quadro social, especificamente conselheiros e líderes. Trata-se do programa de Certificação de Conselheiros Cooperativos, promovido pelo Sistema Ocepar, por meio do Sescoop/PR, em parceria com o ISAE.

“A Copagril foi a primeira cooperativa do ramo agropecuário a implementar a capacitação no Paraná”, comemora Chapla, explicando que esta iniciativa foi muito importante para fornecer conhecimento, informação e subsídios aos conselheiros. “Ficamos felizes por ter associados cada vez mais preparados para assumir cargos de conselheiros, função que representa os interesses de demais associados. O curso também agrega aprendizados que podem ser usados não só para uma boa gestão na cooperativa, mas também na vida pessoal”, destacou.

Desenvolvido desde 2006 em parceria com o Sescoop/PR e 27 escolas municipais da área de ação da Copagril dados (2014), o Cooperjovem difunde anualmente a filosofia do cooperativismo para cerca de 1.200 alunos, além de 50 professores que são capacitados.

Os investimentos da Copagril na disseminação dos princípios cooperativistas atingem também o seu setor Recursos Humanos. Em parceria com o Sescoop/PR e com outras instituições e consultorias, constantemente realiza treinamentos aos funcionários, para profissionalização e desenvolvimento e também para a manutenção da saúde e o bem-estar das pessoas, sempre destacando que o cooperativismo deve estar presente em tudo, seja no trabalho, em casa ou na comunidade.

O incentivo à prática esportiva é forte e estimulado via Associação Atlética Cultural Copagril (AACC). São realizadas diversas atividades esportivas com os funcionários, como campeonatos internos de diversas modalidades, treinos de tênis de mesa, vôlei e ginástica rítmica, além de atividades culturais, como o Coral Copagril. Além disso, fomenta o futsal profissional, também mantém em torno de 400 crianças, com idade entre seis e 17 anos, em atividades esportivas, através da escolinha de futsal e futebol de campo, divididas em duas categorias: recreação e esporte de rendimento.

A Copacol, por sua vez, segundo sua Assessoria de Imprensa, desde 2001 mantém grupos femininos, que hoje somam 21 e envolvem 900 participantes. O Grupo de Jovens, atualmente com cerca de 200 participantes, soma-se aos comitês educativos, órgãos auxiliares da administração com a função de incentivar a participação, manifestar opiniões, pareceres e pensamentos dos associados buscando soluções conjuntas e informações sobre serviços, ações, diretrizes e decisões dos dirigentes.

Nos dias atuais, participam 430 associados líderes em suas comunidades, que se reúnem a cada 45 dias com a Diretoria, com objetivo de facilitar a comunicação da administração com quadro social através de uma gestão transparente e participativa. A Cooperativa promove cursos e treinamentos para os cooperados líderes visando à formação cooperativista, formação de lideranças, desenvolvimento pessoal e profissional, entre outros.

O Programa de Desenvolvimento da Liderança Feminina, com 18 módulos e duração de um ano e meio, é destinado a integrantes dos Grupos Femininos este programa visa o desenvolvimento das habilidades de liderança através da execução de um projeto a ser desenvolvido nas comunidades de origem das participantes. Já o Programa de Desenvolvimento da Liderança dos Comitê busca conscientizar os participantes da importância do papel do líder de Comitê, aprimorando as habilidades, percepções e atitudes para o exercício da liderança.

Um Programa de Desenvolvimento de Liderança Jovem também faz arte da agenda da Copacol. Direcionado aos jovens filhos de associados o Programa de Liderança Jovem objetiva para futuramente fazer parte do comitê. Nos encontros são abordados assuntos como: Os Desafios dos Jovens Cooperativista; Administração Rural; Sucessão Familiar e Administração de Conflitos. A maior parte dos jovens que fazem parte do programa trabalham na propriedade e são sócios da Cooperativa.