RAMO CONSUMO


Consumo


Cooperativas:
 112
Cooperados: 2.841.666
Empregados: 11.795

Coordenador Nacional no Conselho Consultivo da OCB: Márcio Francisco Blanco do Valle
Diretor: Edivaldo Del Grande


consSituação atual:
A carga tributária e a expansão das grandes redes de hipermercados afetou, e muito, o segmento, que já foi maior (na década de 1960 eram 2.420 cooperativas de consumo). A tributação impede o crescimento desse tipo de cooperativa, que é tratada como empresa mercantil, apesar de não ter o objetivo do lucro como os supermercados. Concentram-se nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina.

Necessidades:
Fazer um diagnóstico junto a todas as cooperativas do ramo com a meta de conhecer com maior profundidade a realidade e as demandas específicas dessas cooperativas. Resultados permitirão aprimorar as estratégias de atuação. Realizar fóruns técnicos para compartilhamento de boas práticas. Fortalecer um modelo de gestão e governança com a participação ativa do quadro social, consolidação a importância do seu envolvimento direto na administração e no consequente sucesso da cooperativa. Trata-se de um fator determinante para a atividade das cooperativas de consumo em um mercado competitivo.

Desafios:
Melhorar o relacionamento com os poderes públicos. Sentimos essa necessidade porque observamos que os agentes públicos não compreendem o ramo. Trabalho conjunto entre as cooperativas, estabelecendo alianças estratégicas para ganhar escala, diminuir custos, melhorar a logística. Definir política nacional de apoio ao ramo consumo e ao seu fomento poderia ser uma solução para a multiplicação de cooperativas de consumo, cuja expansão hoje está restrita a novas lojas daquelas já existentes, sem o aparecimento de novas sociedades.

Publicidade