Em Pato Branco, mais de 700 lideranças cooperativistas participam de Encontro

Publicado em: 26 agosto - 2016

Leia todas


O 2º Encontro das Cooperativas do Núcleo Sudoeste foi prestigiado por mais de 700 lideranças cooperativistas, entre as quais, presidentes de 12 cooperativas da região, na noite desta quinta-feira (18/08), no Clube Pinheiros, em Pato Branco. O evento é uma iniciativa conjunta do Sistema Ocepar, por meio do diretor, coordenador do Núcleo Sudoeste e vice-presidente da Coasul, Jacir Scalvi, e das cooperativas Coopertradição, presidida por Julinho Tonus, e Sicoob Integrado, cujo presidente é Lindônes Antônio Colferai.

Sudoeste – O Sudoeste possui 28 cooperativas de seis ramos: agropecuário (9 cooperativas), crédito (9), saúde (2), transportes (6), infraestrutura (1) e educacional (1), que representam 15% das 220 cooperativas filiadas ao Sistema Ocepar. Juntas, elas somam 204.914 cooperados e 5.370 colaboradores, ou seja, 16% e 6,5%, respectivamente, do total do cooperativismo paranaense. Segundo o Censo do IBGE de 2014, a região possui 616.796 habitantes, dos quais, 204.914 são associados a alguma cooperativa, ou seja, 33% da população está diretamente ligada ao sistema cooperativista.

Abertura – O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, abriu a programação, juntamente com os dirigentes das cooperativas anfitriãs. O superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, também esteve presente.

Desafio – Ricken explanou aos mais de 700 participantes os objetivos do PRC 100, desde sua elaboração, a evolução do sistema cooperativo, em consonância com a filosofia do setor, investimentos necessários dentro e fora das cooperativas, para chegar aos R$ 100 bilhões de faturamento, o dobro do valor obtido em 2014. Antes, nas reuniões de núcleos regionais, estabeleciam-se planos para determinado período. “Em outubro de 2014, numa reunião de núcleos, aqui no sudoeste, surgiu a decisão de estabelecer a meta para os próximos cinco anos. Portanto, foi lançado o desafio que é totalmente viável”, resumiu.

Demanda crescente – A modernização do sistema, com o aumento de oferta de produtos e serviços de qualidade, é um indicador que contribui para a concretização da meta. Favorece o propósito a demanda crescente por causa do aumento populacional mundial e a concentração das pessoas nas áreas urbanas, que, com a oferta de empregos, elevam a renda e consomem mais. “Quase um terço da população mundial ainda se alimenta muito mal, por exemplo. Então imaginemos quando essas pessoas conseguirem renda o quanto será preciso produzir mais para que elas possam se alimentar melhor”, exemplificou Ricken.

Contribuição – O presidente do Sistema Ocepar lembrou que o cooperativismo, nesse cenário, tem papel fundamental. “É função das cooperativas organizar economicamente as pessoas para que elas tenham mais renda e, com isso, conquiste uma condição social melhor e não precise depender de absolutamente ninguém. Portanto, fortalecer as cooperativas é uma segurança para a população. Percebemos isso onde tem uma sociedade organizada, onde a dependência é muito menor”, disse, ao acrescentar que 20% da população do Paraná dependem do trabalho das cooperativas. E em mais de 100 municípios elas são os maiores e mais importantes empreendimentos, gerando riquezas pela movimentação de produtos, oferta de serviços, gerando empregos e renda.

Planejamento – Segundo Ricken, o PRC 100 é um resgaste do planejamento do desenvolvimento do setor cooperativo do estado, representado por 220 cooperativas, investe anualmente mais de R$ 2 bilhões, têm mais de 1,2 milhão de associados, gera mais de 2,6 milhões postos de trabalho e faturou em 2015 R$ 60,3 bilhões. Para atingir a meta, todas as cooperativas estão envolvidas. “Por trás disso, há toda uma estratégia financeira, de mercado, de modernização do modelo cooperativista, de infraestrutura e de formação e de gestão. É o que está sendo desenhado hoje. Bem planejados estamos avançando”, afirmou.

Palestra – Na sequência, o professor Carlos Hilsdorf ministrou palestra com o tema “Superação e sucesso no cooperativismo”. Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor de empresas e pesquisador do comportamento humano, Hilsdorf é reconhecido pelo mercado como um dos cinco melhores e mais requisitados palestrantes do Brasil. É autor do best-seller “Atitudes vencedoras”.



Publicidade