Atenção Primária à Saúde nas Unimeds avança com apoio do Sescoop/SP

Publicado em: 29 junho - 2017

Leia todas


Com a presença de 90 profissionais de 24 Unimeds do Estado de São Paulo, foi realizado nos dias 19 e 20 de junho, o segundo módulo presencial do projeto Estratégia de Disseminação da Atenção Primária à Saúde (APS). Iniciativa da Unimed Fesp em parceria com o Sescoop/SP, a capacitação reúne equipes multidisciplinares que estão à frente de projetos de melhoria no atendimento aos pacientes e na gestão das cooperativas.

A implementação da estratégia de APS é coordenada pelo Institute for Healthcare Improvement (IHI), que tem sede na região de Boston (EUA). O objetivo é implantar um modelo diferente de cuidado, mais atento à manutenção da saúde, para minimizar a necessidade de tratar as doenças. Além disso, o projeto possibilita melhor uso de recursos trazendo sustentabilidade para o Sistema.

O aprendizado sobre a implantação da APS teve início em março e conta sessões de aprendizado presenciais e virtuais. “Temos uma turma comprometida, com muita vontade de implantar a atenção primária. Os encontros possibilitam a troca de conhecimentos e a busca por melhores soluções para cada projeto prático em desenvolvimento nas cooperativas”, ressalta Lajyarea Duarte, coordenadora de Gestão e Desenvolvimento de Cooperativas do Sescoop/SP.

O enfermeiro Mateus Calori, coordenador do Núcleo de Atenção à Saúde da Unimed Amparo, explica que é necessário quebrar paradigmas para a implantação da APS. “É um trabalho desafiador, que envolve mudança de cultura dos cooperados, das equipes de trabalho e, principalmente, dos beneficiários. A atenção primária muda a forma do cuidado que todos estão acostumados. Por isso, temos de pensar a longo prazo” diz Calori.

O núcleo em Amparo já cuida da saúde de cerca de 2.300 beneficiários. “Realizamos a busca ativa dos beneficiários, agendamos consultas individuais e coordenamos todo o cuidado. A partir do núcleo, conseguimos agilizar exames e encaminhar para as especialidades sempre que necessário”, explica o coordenador.

Para Calori, a capacitação oferecida pela Unimed Fesp e o Sescoop/SP é fundamental. “Temos acesso a conceitos novos, que agregam muito ao nosso dia a dia. A metodologia da Ciência da Melhoria na Prática, por exemplo, mudou a forma como enxergo a nossa atuação”, salienta. “Outro ponto forte é a troca de conhecimentos com as equipes de outras cidades. Muitas vezes, descobrimos soluções simples e práticas para problemas que parecem complicados”, reforça.



Publicidade