INOVAÇÃO: Tecnologia brasileira garante análise de solo em apenas 30 segundos

Publicado em: 04 novembro - 2016

Leia todas


Mal daria tempo de buscar um cafezinho e, pronto (!), lá estaria uma análise completa de solo, em 30 segundos, com dados sobre as características e fertilidade da terra, fundamentais para uma boa produtividade.

É o que promete uma nova tecnologia, criada pela Embrapa em parceria com a iniciativa privada. O sistema, que foi chamado de SpecSolo, usa sensores que captam a vibração das moléculas na amostra de solo e cruza essa informação com um enorme banco de dados online para chegar ao resultado.

Processo – Hoje, segundo os desenvolvedores, todo esse processo pode levar dias, além de gerar resíduos que poluem o meio ambiente. “A solução é uma das maiores inovações em análise de solos das últimas cinco décadas no Brasil” diz o chefe-geral da Embrapa Solos, Daniel Vidal Pérez.

Recomendações – O projeto ainda conta com um sistema especialista para gerar recomendações de adubação e calagem, segundo os principais manuais disponíveis no país. A tecnologia atende a diferentes públicos, como laboratórios, cooperativas, usinas de açúcar e álcool, órgãos de pesquisa e extensão rural, empresas de agricultura de precisão e consultores.

Substituição – “Ela irá permitir a substituição, com rapidez e precisão, dos métodos tradicionais em análise de solos, muitos deles poluentes ao meio ambiente, mitigando os impactos ambientais e diminuindo os custos dos laboratórios com o tratamento e destinação correta de resíduos”, afirma André Marcelo de Souza, pesquisador da Embrapa responsável pelo SpecSolo.

Versatilidade – Além disso, devido à sua versatilidade, produtores rurais que antes tinham dificuldade de conduzir as análises e, consequentemente, as recomendações de adubação e correção, passarão a ter fácil acesso ao novo sistema. Em consequência, espera-se um aumento de produtividade devido ao uso racional de corretivos e fertilizantes, com redução dos impactos ambientais e melhoria da qualidade de vida no meio rural.

Expectativa – A expectativa é dobrar o número de análises: atualmente, são 4 milhões por ano, em todo o país. O procedimento é exigido, inclusive, para a liberação do crédito rural, pois possibilita a avaliação de riscos do negócio. (Gazeta do Povo)