Ministro da Saúde recebe pauta com pleitos do cooperativismo

Publicado em: 19 julho - 2016

Leia todas


pauta_coopAudiência com Ricardo Barros ocorreu nesta quarta-feira (13.07) e contou com a presença de representantes da Unimed do Brasil. Os pleitos do cooperativismo foram apresentados, ontem, pelo presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, ao ministro Saúde, Ricardo Barros, durante uma audiência ocorrida em Brasília.

Na ocasião, a liderança cooperativista reforçou o apoio à nova gestão do ministério e destacou que as cooperativas estão preparadas e à disposição para serem parceiras estratégicas da saúde brasileira.

Dentre os principais pontos discutidos destacam-se a necessidade de maior segurança regulatória ao setor da saúde suplementar, a importância de avanços nas parcerias público-privadas, a urgência de linhas de credito adequadas às cooperativas e o combate à “máfia” das órteses e próteses que tanto tem lesado a saúde do país.

A audiência também foi acompanhada pelo superintendente da OCB, Renato Nobile, pela gerente geral, Tânia Zanella, pelo deputado federal Lelo Coimbra, integrante da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop) e pelos representantes da Unimed do Brasil, Alexandre Ruschi e Valdmário Rodrigues, e, ainda, pelos secretários do ministério, Antônio Carlos Nardi e Francisco Figueiredo.

Na oportunidade, o Sistema Unimed também apresentou iniciativas desenvolvidas com vistas ao aprimoramento da qualidade da assistência prestada, que envolve a mudança do atual modelo de atenção primária à saúde e os modelos diferentes de pagamento a prestadores. A mudança, segundo os representantes da Unimed do Brasil, baseia-se em experiências bem-sucedidas que ocorrem nos países mais desenvolvidos.

O ministério se comprometeu a avaliar as experiências e pleitos cooperativos, colocando-se à disposição para dialogar acerca da construção de uma saúde brasileira mais inclusiva e de qualidade.

SAIBA MAIS SOBRE O COOPERATIVISMO DE SAÚDE NO BRASIL

– 38% dos beneficiários de operadoras médico-hospitalares são vinculados a cooperativas médicas. São cerca de 20 milhões de beneficiários.

– Presente em 85% do território brasileiro, as cooperativas contribuem para a interiorização de médicos e odontólogos no Brasil.

– As cooperativas de saúde tiveram, em 2015, receita de contraprestações de aproximadamente R$ 50 bilhões.

– O cooperativismo de saúde agrega hoje cerca de 265 mil cooperados e empregam mais de 90 mil pessoas.

– O Sistema Unimed é o maior sistema de cooperativismo médico do mundo.

– A Uniodonto é a maior cooperativa odontológica do mundo.



Publicidade