Ocepar e cooperativas do Paraná conhecem modelos de gestão de biogás na Itália

Publicado em: 16 maio - 2017

Leia todas


A utilização do biogás como fonte de energia tem sido uma pauta recorrente nas cooperativas do Paraná. As discussões giram em torno da possibilidade da recuperação dos passivos ambientais e do potencial de produção de energia na busca de alternativas para a segurança energética. Para conhecer modelos europeus e experiências relacionadas ao tema, a Ocepar e o  Sebrae, em conjunto com o Consorzio Italiano de Biogás, organizaram uma missão técnica, de 8 a 12 de maio, com o objetivo de conhecer sistema, tecnologias, perspectivas de produção e utilização do biogás e biometano na Itália. Além de representantes da Ocepar, OCB e Sebrae, o grupo é formado por profissionais de cooperativas do ramo agropecuário (Copacol, Castrolanda, Frisia e Lar) e cooperados da Castrolanda.

Roteiro – A viagem tem como referência o norte da Itália, sendo que o roteiro técnico iniciou por Milão, onde pela manhã acontece uma reunião no Consorzio Italiano Biogás e a tarde uma visita técnica para que o grupo conheça a forma como as propriedades italianas lidam com a questão dos dejetos de suínos. Depois de Milão, a viagem prossegue para Cremona e Verona. “Vamos percorrer as regiões da Lombardia, da Emília-Romanha e do Vêneto”, conta o coordenador da gerência Técnica e Econômica da Ocepar, Silvio Krinski. Durante cinco dias, os integrantes da missão participarão de discussões, palestras e visitas em usinas de biogás, bem como em fazendas, laticínios, frigoríficos de suínos e bovinos, com foco principal nas características das plantas de biogás instaladas e na gestão operacional dos mesmos, na gestão dos dejetos, das carcaças e utilização do biodigestado.

Foco – De acordo com Krinski, o foco principal da missão são as questões tecnológicas e soluções em unidades de biogás, bem como a gestão operacional do biogestor, desde a análise da entrada e saída de biomossa, até a eficiência do processo. “Também temos interesse em conhecer como é feita a gestão de carcaças e de resíduos das atividades pecuária, os cenários energéticos na Itália e experiências na utilização da biomassa para produção do biogás, as tecnologias de purificação do biometano e modelos e gestão de instalações de biogás”, afirma.

Conhecimento – De acordo com o coordenador da Getec, a viagem proporcionará a troca de informações técnicas entre os atores agropecuários, agroindustriais e agroenergético da Itália e do Paraná, além de possibilitar conhecer experiências no âmbito de sustentabilidade das produções agropecuárias e recuperação da fertilidade dos solos no Brasil e na Itália. Será abordado, também, o marco regulatório existente na Itália no setor de biogás e biometano, bem como os cenários nas energias renováveis e a matriz energética nacional. “A partir desta missão técnica, esperamos facilitar os contatos e a discussão em torno de oportunidades de negócios no setor de biogás entre a Itália e o Paraná”, conclui Krinski.



Publicidade