PRC 100: Encontro dos Comitês tem início em Curitiba

Publicado em: 11 agosto - 2016

Leia todas


sebrae255

Com a presença de 80 participantes, entre representantes de cooperativas, do Sistema Ocepar e da Consultoria Partner, teve início, na manhã desta quarta-feira (10/08), na sede do Sebrae, em Curitiba, o Encontro de Implantação do Planejamento Estratégico PRC 100. O evento foi aberto pelos superintendentes, Robson Mafioletti, Leonardo Boesche e Nelson Costa, da Ocepar, Sescoop/PR e Fecoopar, respectivamente, que, além e darem as boas-vindas aos participantes, destacaram a importância do planejamento estratégico.

Prática – “O objetivo é contribuir para que o cooperativismo do Paraná continue crescendo, mas de forma sustentável e perene. Estamos satisfeitos porque hoje saímos da discussão mais teórica para a prática do planejamento. É um momento muito aguardado pelas cooperativas pois trata-se justamente do início da implantação que estaremos trabalhando até dezembro de 2016”, disse Nelson Costa. “Havia uma grande expectativa em torno deste encontro porque estamos aqui com um grupo de pessoas que podemos chamar de ‘pensadores’ do cooperativismo.

São profissionais qualificados e que foram indicados pelos seus respectivos presidentes e estão aqui para ajudar a pavimentar um caminho seguro até os R$ 100 bilhões, no menor tempo possível e com a maior segurança que o mercado exige”, destacou Leonardo Boesche. “Hoje é um dia importante porque marca o início do trabalho efetivo dos comitês de implantação. Conseguimos trazer especialistas das cooperativas, de diferentes áreas, e que irão contribuir com suas expertises e conhecimentos das realidades das cooperativas de diversos ramos e negócios”, frisou Robson Mafioletti.

Engajamento – Após a abertura dos superintendentes, o diretor da Partner Consulting, Rui Rocha, falou dos motivos que levaram a criação do PRC 100 e fez um retrospecto das ações já realizadas e da metodologia que será adotada daqui para frente. Na sequência, o professor e consultor empresarial, Francisco Ferraes Neto, ministrou uma palestra com o tema: engajamento – fator chave na execução do planejamento.

Grupos de trabalho – Após o almoço, os participantes serão divididos em grupos. Eles farão uma análise da SWOT (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças), das ações que o Sistema Ocepar já está desenvolvendo e irão definir as frentes de trabalho e as ações para a implantação do PRC 100. São seis comitês: Autogestão, Desenvolvimento, Econômico e Financeiro, Gestão de Mercado, Infraestrutura (Energia, Logística e Infraestrutura de Comunicação), Parcerias e Alianças.

Boa expectativa – Participantes do Encontro ouvidos pelo Informe PR Cooperativo demonstraram boa expectativa em relação à nova fase do PRC 100. “O debate que está ocorrendo hoje é de fundamental importância. A primeira fase do planejamento estratégico das cooperativas do Paraná pode ser considerada um sucesso e agora iniciamos a etapa de implantação. Quando nós olhamos para a literatura, algumas pesquisas demonstram que grandes empresas tiveram problemas no passado, não em função da falta de boas estratégias mas, sim, devido à execução delas. Hoje, nós estamos reunidos com os profissionais das cooperativas que atuam em várias áreas do conhecimento e temos esse propósito de realmente garantir a implantação das estratégias do cooperativismo do Paraná”, disse o diretor de operações da Cooperativa Castrolanda, Marcos Prado.

Fortalecimento – Para o vice-presidente da Copacol, Fernando Moraes, o PRC 100 é fundamental para maior integração e fortalecimento do sistema cooperativo do Paraná, que já é forte. “Entendo que o crescimento das cooperativas é um processo em andamento e o que o PRC 100 traz de fundamental é, de forma estruturada e sustentável, dar embasamento a esse crescimento”.

Consultoria – Moraes ainda destacou a importância do sistema cooperativo dispor de consultoria para a implantação e desenvolvimento do processo. “Estamos na Copacol há mais de dez anos, tendo crescimento de praticamente 100% a cada cinco anos. E a consultoria foi fundamental para pavimentar todo esse caminho de crescimento. Por isso, entendo que, apesar de termos na própria Copacol e, com certeza, na Ocepar e nas demais cooperativas, muito conhecimento da atividade, o apoio da consultoria é primordial para um trabalho mais metodológico para dar sustentação a esse desenvolvimento”, acrescentou.

Padronização – Segundo o gerente da Assessoria de Qualidade e Comunicação da C.Vale, Jonis Centenaro, o PRC 100 é importante porque vai padronizar as ações de todo o sistema cooperativo. “Imagino que essa padronização das atividades pode ser utilizada para atingir os objetivos de cada cooperativa, mas igualmente os objetivos coletivos do sistema cooperativista. Então, com a integração entre as cooperativas dos diversos ramos vamos chegar a um conjunto que vai ser muito útil para o sistema cooperativista atingir os objetivos”, enfatizou.

Saúde – O gerente geral da Dental Uni, Jefferson Squioquet, destacou a relevância do planejamento estratégico do cooperativismo do Paraná para o ramo saúde. “Para nós, que atuamos no segmento da odontologia, o PRC 100 é um grande avanço em relação à intercooperação, que irá possibilitar agregar resultado e expandir mercado. A execução dos próximos passos do planejamento estratégico será um grande desafio mas, também, uma grande oportunidade para trabalharmos no segmento cooperativo. Temos certeza de que iremos conseguir chegar aos R$ 100 bilhões pois há muito a ser feito ainda e muitos resultados a serem obtidos por meio desse projeto”, disse.