Profissionais de cooperativas do PR são capacitados em sistemas de transmissão de dados para a Receita

Publicado em: 18 julho - 2017

Leia todas


O Sistema Ocepar promoveu, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR), dois cursos sobre o e-Social e EFD-Reinf na semana passada. O primeiro ocorreu no dia 13 de julho, em Maringá, no auditório da Cooperativa Cocamar, com 92 participantes. No dia 14 de julho, foi realizado em Cascavel, no Hotel Maestro Premium, com 70 pessoas. Nesta terça-feira (18/07), vai ser promovido na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba. A ideia é esclarecer as dúvidas dos profissionais das cooperativas paranaenses sobre os dois sistemas. O curso é destinado a profissionais de Recursos Humanos, de Tecnologia da Informação (TI) e de contabilidade das cooperativas paranaenses.

E-Social e EFD-Reinf – O e-Social foi criado pelo Governo Federal com objetivo de unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados, viabilizando a escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas. A Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída (EFD-Reinf) é o mais recente módulo do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) e está sendo construída em complemento ao e-Social.

Interesse – “O tema é de bastante interesse para as cooperativas e muitas dúvidas estão sendo discutidas com os participantes. Também se observa que os profissionais estão bem inteirados sobre os assuntos. Boa parte das cooperativas já está transmitindo dados para teste do sistema. O EFD-Reinf é um sistema novo, cujo manual, leiautes e regras de validação estão sendo revisados pelo Comitê Gestor do eSocial”, afirma o analista técnico especializado do Sistema Ocepar, Devair Mem.

Obrigatoriedade – De acordo com o artigo 2º da Resolução do Comitê Diretivo do eSocial nº 2, de 30/06/2016, o início da obrigatoriedade de utilização do eSocial será: 1º de janeiro de 2018, para os empregadores e contribuintes com faturamento no ano de 2016 acima de R$ 78 milhões; e 1º de julho de 2018, para os demais empregadores e contribuintes. Ainda de acordo com a norma, fica dispensada a prestação das informações dos eventos relativos à saúde e segurança do trabalhador nos seis primeiros meses depois das datas de início da obrigatoriedade de que trata o caput.

EFD-Reinf – Já o envio da EFD-Reinf, segundo o artigo 2º, parágrafo 1º da Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil, nº 1.701, de 16/03/2017, será obrigatória a partir de 1º de janeiro de 2018, caso o faturamento da pessoa jurídica no ano de 2016 tenha sido superior a R$ 78 milhões; ou a partir de 1º de julho de 2018, caso o faturamento da pessoa jurídica no ano de 2016 tenha sido de até R$ 78 milhões.



Publicidade