Sistema OCB solicita recursos para garantir financiamentos com juros menores pelo Procap-Agro

Publicado em: 31 outubro - 2016

Leia todas


O Sistema OCB encaminhou ofício para o Ministro da Fazenda, Henrique de Campos Meirelles, e para o Ministro de Estado de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, solicitando suplementação de orçamento para a linha destinada à integralização de cotas-partes do Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro).

No dia 07 de outubro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) encaminhou aviso aos agentes financeiros informando que não receberia novos pedidos de financiamento por falta de recursos destinados a essa linha. A medida prejudica as cooperativas catarinenses que necessitam do financiamento por essa modalidade, que apresenta taxa de juro e carência menores.

“Essa modalidade é indispensável para garantir apoio às cooperativas e cooperados, principalmente no momento econômico em que o Brasil se encontra. Pedimos que o Governo atente para a solicitação do Sistema e avalie o remanejamento de recursos”, reforça Luiz Vicente Suzin, presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc).

No Plano Safra 2016/17, o Governo destinou R$ 2,27 bilhões para o programa, dos quais 80% destinaram-se à aplicação na modalidade capital de giro e apenas 20% à modalidade cotas-partes. Na linha de integralização de cotas-partes, a cooperativa recebe os valores por meio do pedido dos cooperados. As vantagens são a taxa de juro de 8,5% a.a., a carência (primeira parcela) de até 24 meses e o prazo de até 72 meses para pagamento.

Na linha de capital de giro, a cooperativa pode solicitar o financiamento sem dependência do cooperado, porém a taxa de juro pode chegar a 12% a.a., a carência é menor, de até 6 meses, e o prazo para pagamento é de até 24 meses.