Vencedores do Prêmio de Redação Cooperjovem conhecem o berço do cooperativismo

Publicado em: 20 janeiro - 2017

Leia todas


Após receberem o reconhecimento da décima edição do Prêmio Nacional de Redação do Programa Cooperjovem, em Brasília, as três vencedoras catarinenses embarcaram para uma viagem cultural à cidade de Nova Petrópolis/RS. As alunas Karollina Cordeiro da Rocha, Andressa do Couto e Luana Diehl, juntamente com os outros três contemplados, conheceram o berço do cooperativismo brasileiro na companhia dos professores, representantes das cooperativas e das unidades estaduais premiadas.

Luana destaca o sentimento de gratidão pelas oportunidades e momentos felizes em que vivenciou na viagem cultural, que considerou belíssima. “Quero agradecer minha escola (EEB Madre Benvenuta) pela possibilidade de participar do programa Cooperjovem. Devido ao meu destaque tive a honra de conhecer o berço do cooperativismo no Brasil. O programa é excelente. Diante de minha pouca idade, posso dizer que tenho muito a contribuir com meu País, minha escola, minha comunidade. Aprendi que ser humilde e solidário faz de mim uma pessoa melhor”.

Para a Escola EEB Madre Benvenuta, de São João do Oeste, é um orgulho ter a Luana como vencedora do concurso. “Podemos assegurar um expressivo aprendizado vivenciado na viagem com a participação em palestras, relatos de experiências, visitas a escolas, cooperativas e na sede pioneira do cooperativismo. Isso mostra que cooperar é o caminho. Sozinhos caminhamos mais rápido e, juntos, vamos mais longe”.

O coordenador do Cooperjovem no Sicoob Creditapiranga, Gilvane Sicoob, ressalta que a experiência da participação da cooperativa nesta premiação nacional contribuiu ainda mais para a solidificação do programa na comunidade escolar. “Significa que nossas escolas estão no rumo certo, colhendo resultados concretos. As visitas permitiram também a apropriação de novas ideias e oportunizarão que possamos seguir a busca pelo constante aperfeiçoamento do programa. O Sicoob Creditapiranga sente-se muito feliz em fazer parte deste maravilhoso programa”.

A coordenadora do programa na Viacredi, Sharon Haskel Koepsel, enfatizou que participar da viagem foi um verdadeiro presente, uma maneira formidável de fechar um ano de muita dedicação, trabalho e cooperação. “Como iniciei no programa em 2016 não tinha real noção do alcance e das possibilidades que este prêmio poderia proporcionar. Agora vejo o quanto vale a pena dedicarmos um tempo maior na orientação desta atividade, visando proporcionar a oportunidade para mais alunos de diferentes escolas. Volto com a cabeça repleta de ideias. A cooperação é a essência do programa, mas pouco falamos sobre o sistema cooperativo. A partir de agora incentivaremos também o cooperativismo por meio das cooperativas escolares que, certamente, serão uma realidade para nós em 2017″, observa.

Karollina, que é aluna da EEF Benjamim Galotti, salienta que a viagem foi inesquecível. “Gostei de conhecer Brasília, Porto Alegre, Gramado e Canela. Visitei pontos turísticos e considerei interessante conhecer as Igrejas. Viajar pela primeira vez de avião também foi incrível. Agradeço pelos prêmios que recebi, à cooperativa e a todos que me ajudaram”.

De acordo com representantes da EEF Benjamin Galotti, parceira da Viacredi no Cooperjovem, a premiação representa a construção de um mundo melhor por meio de ações sustentáveis que devem ser praticadas no dia a dia. “Em Nova Petrópolis, conhecemos a história do cooperativismo e as interessantes experiências realizadas pelas cooperativas singulares. Isso nos mostra a necessidade de mudanças na sociedade com perspectivas futuras mais democráticas e humanas por meio de cooperação”.

O professor e orientador da aluna Andressa, da Escola Pedro Aleido, Anderson Marcelino, resume os momentos oportunizados pela premiação com a palavra inesquecível. “Foram momentos de muita aprendizagem e, sem dúvida, retornamos para Santa Catarina como pessoas melhores, mais solidárias e cooperativas. A acolhida em Brasília e a cerimônia de premiação foram especiais. Os representantes do Sescoop Nacional nos receberam muito bem e, aos poucos, fomos criando vínculo com outras escolas e cooperativas premiadas, o que foi incrível, um verdadeiro intercâmbio cultural e educacional entre os Estados”.

Sobre a viagem ao Rio Grande do Sul, Anderson destacou a riqueza histórica. “Já conhecíamos a Serra gaúcha, mas poder ouvir as explicações de cada educador nas diferentes visitas, foi sensacional. Sem dúvida levaremos conosco a ideia de criarmos uma cooperativa escolar em nossa instituição, pois foi gratificante poder ouvir jovens falando com tanta propriedade sobre a cooperação, que é o valor que nos trouxe até aqui. Para concluir, agradecemos ao Sescoop Santa Catarina, a Cooperativa Juriti, a Escola Pedro Aleido juntamente com todos os colaboradores, estudantes e familiares”, finaliza.

A assistente de promoção social do Sescoop/SC, Alessandra Fernandes Werns Antonello, acompanhou a programação. Para ela, a conquista dos prêmios pelas alunas catarinenses demonstra os expressivos resultados obtidos com o Programa Cooperjovem em Santa Catarina. “A viagem oportunizou aperfeiçoar conhecimentos e estimular ainda mais a prática da cooperação”.

PRÊMIO

Na 10ª edição do Prêmio de Redação Cooperjovem, mais de 16 mil redações foram inscritas nas categorias I, que abrange o 4º e o 5º ano do Ensino Fundamental, e II, do 6º ao 9º ano, sendo que oito unidades estaduais cumpriram todos os critérios do regulamento. “Atitudes Sustentáveis: promover ações e agir coletivamente” foi a temática desta edição. Em Santa Catarina foram avaliadas pela comissão julgadora do Sescoop/SC, um total de 285 redações, sendo 147 redações da categoria I e 138 redações da categoria II, de 54 escolas participantes da premiação. Inscreveram-se 4.250 alunos na categoria I e 8.897 alunos na categoria II, totalizando 13.147 participantes apenas no Estado.