Exportações de café arábica devem avançar 20% este ano

Publicado em: 21 janeiro - 2021

Leia todas


Um dos reflexos do bom momento vivido pelo agronegócio no mercado internacional é a sucessão de recordes batidos pelo setor cafeeiro nacional no mercado externo pela Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Coxupé), de Minas Gerais, que projeta para este ano um aumento de 20% de suas exportações de café arábica, que devem chegar a 6 milhões de sacas, superando, inclusive, o recorde anterior, da superssafra de 5,5 milhões de sacas obtida em 2019. 

A estimativa foi feita pelo diretor comercial da cooperativa Lúcio Dias, ao chamar a atenção para o fato de a Coxupé ter recebido, em dezembro último, cerca de 8,1 milhões de sacas de café dos cafeicultores, ou 1 milhão de sacas a mais do que o previsto inicialmente. “É natural que um ano de exportações fortes ocorra após uma superssafra”, comentou.  A expectativa positiva coincide com o relatório do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), que aponta máxima histórica de embarques de café verde nacional no mês de dezembro. 

Apesar do otimismo, o cenário indica possibilidade de redução da próxima safra, em razão de fatores climáticos (calor e seca), o que deve impulsionar os preços da commodity. Essa tendência é confirmada pela consultoria Marex Solutions, que prevê redução entre 30% e 50% da produção nas áreas de cultivo, devido às intempéries naturais citadas. Em contrapartida, os contratos futuros do café arábica em Nova York tiveram alta de 20%, desde o início de novembro último, sobretudo devido à preocupação reiterada com o risco de falta de chuvas nas áreas produtivas.

Em contraponto, o presidente do Conselho de Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), Nelson Carvalhães, reafirma sua expectativa de que “as exportações continuarão firmes e o país contará com grãos suficientes para atendimento da demanda do mercado”, com a ressalva de que “vamos ter mais confiança para fornecer um número em março (desse ano), quando o tamanho da próxima colheita será mais claro”, condicionou.


Por Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias relacionadas



Publicidade