A consciência cibernética para um futuro mais competitivo

Publicado em: 17 dezembro - 2021

Leia todas


A tecnologia por si só não é suficiente para proteger as organizações contra ameaças cibernéticas, ao contrário, deve ser complementada por processos robustos de segurança — possibilitando a inovação na estratégia dos negócios.

s mudanças trazidas por novas tecnologias não estão restritas apenas aos processos internos de empresas. Em um mundo cada vez mais conectado e orientado por dados, a maneira de conduzir negócios também mudou e, no contexto atual, fomentar a consciência cibernética para operações mais seguras passou a ser um imperativo para o sucesso dos negócios.

Nosso dia a dia está repleto de atividades que são continuamente transformadas por novas tecnologias. Desde a maneira como nos comunicamos até como nos relacionamos e usamos nosso dinheiro. Em um contexto no qual nossas atividades cotidianas se tornam, inevitavelmente, digitais em ritmo acelerado, é natural que novas tecnologias ainda não tenham o mesmo nível de proteção e segurança das soluções antigas às quais estamos acostumados. Assim, acabamos mais expostos e vulneráveis a riscos. Ter uma consciência cibernética apurada nos ajuda a navegar essa nova realidade de maneira mais segura, além de possibilitar um maior preparo para enfrentar possíveis tempestades ao longo do caminho.

A consciência cibernética, quando considerada no desenvolvimento e na aplicação dessas novas tecnologias, pode, ao mesmo tempo, entregar uma inovação e impulsionar níveis e padrões de segurança ainda mais altos do que as tecnologias anteriores. Este é o conceito de “security by design”.

A transformação digital e o incremento nos processos de segurança cibernética são elementos que devem caminhar lado a lado. Um estudo do Fórum Econômico Mundial de 2021 revelou que falhas em cybersegurança foram indicadas como o quarto maior risco para o curto prazo e que agentes privados e governamentais tendem a se envolver em ataques cibernéticos mais perigosos e sofisticados em um futuro próximo. Portanto, é imprescindível que as organizações olhem para o futuro de uma maneira pragmática, entendendo a importância de ter processos seguros que acompanhem a evolução das tecnologias utilizadas.

A aceleração da transformação digital das empresas depende de uma estrutura de segurança cibernética robusta, que permita às organizações explorar novas estratégias e tecnologias para alavancarem seus negócios, considerando o tempo do negócio – quanto mais acelerado estiver, maior deverá ser a dedicação da estrutura de segurança cibernética. O primeiro passo para as empresas que ainda não começaram esse processo é olhar para as tecnologias disponíveis hoje e entender como elas podem ser utilizadas para responder de forma segura aos desafios do futuro. Para as organizações que já começaram essa jornada e já oferecem serviços digitais, o caminho é garantir que seus processos sejam ágeis o bastante para se atualizar à medida que novas soluções e adversidades surgirem.

Deloitte tem a preocupação de ajudar organizações que estejam passando por esse processo de transformação, para que elas entendam em que ponto de sua jornada estão, onde querem chegar e quais são as condições reais de atingir seus objetivos de forma segura hoje, criando condições para que um nível de segurança cibernética sustentável seja atingido e mantido. Também apoiamos as organizações, por meio de nosso centro de inteligência cibernética, a monitorar, detectar e responder a ameaças e incidentes de uma maneira que proteja a marca e a reputação da empresa por meio da adoção de diversas soluções tecnológicas, acelerando o nível de proteção de um negócio e aportando especialistas para apoiar neste processo.

De acordo com dados da pesquisa “Estratégias para um futuro cibernético”, da Deloitte, empresas com maior conhecimento sobre os efeitos de uma ameaça cibernética investem mais em segurança — entre as organizações que já sofreram ataques cibernéticos, 89% investem em segurança cibernética, enquanto entre as empresas que não sofreram ataques o número cai para 69%. A conscientização sobre os impactos de uma ameaça cibernética é decisiva para que as organizações adotem, de forma estratégica e proativa, práticas adequadas de prevenção e resposta a incidentes de segurança da informação.

O investimento nessa área impacta em várias frentes de ganho de receita das empresas; a expectativa é que estes ganhos se manifestem especialmente a partir da expansão de canais de venda, das estratégias de customer marketing e do ecossistema de pesquisa e desenvolvimento. No contexto da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), os investimentos devem contemplar mais as tecnologias e recursos que irão impulsionar o crescimento e o desenvolvimento do negócio, como arquitetura da informação, criptografia, softwares e cloud.

Empresas que têm uma consciência cibernética mais desenvolvida também acabam tendo uma vantagem competitiva no mercado, visto que problemas de segurança podem causar danos muitas vezes irreversíveis à reputação de organizações. Com clientes e fornecedores mais informados e exigentes, oferecer serviços seguros e confiáveis, que prezam pela confidencialidade e integridade dos dados acessados em cada transação, é um dever compulsório das organizações e não pode mais ser tratado como algo opcional. No futuro, as organizações deverão ter total domínio e controle sobre a aplicação de novas tecnologias e a utilização de dados pessoais em linha com a LGPD, tornando esse processo ainda mais transparente.

Podemos, inclusive, traçar um paralelo entre a importância da segurança cibernética com o valor de práticas empresariais sustentáveis — as empresas que olharem para o futuro e não reconhecerem o poder de influência que ambos os temas têm no mercado, serão engolidas pelas organizações que entendem sua dimensão.

A segurança cibernética está nos detalhes de todas as operações. As empresas que entregarem serviços confiáveis, inovadores, de qualidade e inteligentes conseguirão prosperar no futuro. Sem investimentos robustos e contínuos em cyber e privacidade de dados, as organizações terão bastante dificuldade em se manterem competitivas e na vanguarda no contexto da transformação digital.

Para que sejam efetivos, esses investimentos devem considerar a adoção de novas tecnologias e a transformação do próprio negócio, buscando responder aos novos desafios que se colocam nos mais diversos segmentos de mercado para atender os consumidores. A consciência cibernética para um futuro mais competitivo combina segurança, privacidade e estratégia de negócio para viabilizar segurança dos dados.


Fonte: Deloitte


Notícias Relacionadas:



Publicidade