ACI destaca o papel das cooperativas no combate às mudanças climáticas no evento paralelo Estocolmo+50

Publicado em: 10 junho - 2022

Leia todas


A ACI co-organizou uma reunião internacional convocada pela Assembléia Geral das Nações Unidas em Estocolmo, Suécia, em 2 de junho.

A reunião Estocolmo+50 marcou a semana do Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), bem como cinco décadas da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano de 1972, que destacou a importância do meio ambiente para o bem-estar humano.

O evento teve como objetivo trocar medidas concretas que os governos estão tomando para redefinir as prioridades de um novo sistema econômico .

O diretor-geral da ACI, Bruno Roelants, disse aos delegados que as cooperativas estão “em uma posição única para conscientizar os membros sobre a importância de reduzir suas pegadas de carbono – e fazer parcerias com governos, bem como com o setor privado diversificado, para reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa”.

Ele mencionou algumas das maneiras pelas quais as cooperativas contribuíram para a adaptação às mudanças climáticas – como fornecer seguro mútuo para colheitas; apoiar a diversificação das culturas e melhorar a gestão das bacias hidrográficas. O Sr. Roelants acrescentou que as cooperativas contribuem para a mitigação, especialmente nos setores de energia renovável, silvicultura e agrofloresta.

Ele disse que as cooperativas podem impulsionar a prevenção e mitigação das mudanças climáticas por meio de gestão local e controle democrático dos membros; experiência de conhecimento local e educação ambiental em consonância com o 5º Princípio Cooperativo de Educação, Treinamento e Informação.

“O movimento cooperativo é um modelo empresarial sustentável, então os governos devem promovê-lo forte e explicitamente, fornecendo uma estrutura legal e política apropriada”, disse ele. “Esta é uma chamada para promover forte e explicitamente a abordagem cooperativa como um modelo de desenvolvimento que não é apenas inerentemente sustentável, mas também tem os meios para entregar. Esperamos que o período pós-COVID seja uma oportunidade para fazê-lo.”

Outros palestrantes incluíram Patrizia Heidegger, Diretora de Políticas Globais e Sustentabilidade, European Environmental Bureau; Virginijus Sinkevičius, Comissário do Ambiente, Comissão Europeia; Sophie Howe, Comissária para as Gerações Futuras do País de Gales; Tshering Gyaltshen Penjor, Embaixador junto à UE, Reino do Butão; Jennifer del Rosario-Malonzo, Diretora Executiva, IBON International (Filipinas); Nina Gualinga, Defensora Ambiental da comunidade Kichwa, Amazon Watch (Equador); Georgina Muñoz, Co-Presidente, Chamada Global para Ação Contra a Pobreza, Co-Presidente de Latindadd (Nicarágua); e Ebrima Sall, Diretor Executivo, TrustAfrica (Gâmbia).

Assista ao evento completo aqui.


Fonte: ICA Coop


Notícias Relacionadas:



Publicidade