Com base na intercooperação, programa de conexão com startups conclui seleção de desafios

Publicado em: 06 julho - 2021

Leia todas


A OCB acaba de divulgar a lista dos 10 desafios da primeira edição do programa Inovacoop Conexão com Startups. A ideia é que, com base na inovação aberta, ou seja, que ocorre com parcerias ou intercooperação, as coops possam aumentar a eficiência de seus projetos, reduzir custos e riscos, aumentar o retorno sobre os investimentos a ampliar as oportunidades e fontes de receita.

Ao todo, 30 desafios foram inscritos. A seleção foi feita pela OCB junto com a parceira Innoscience, levando em conta os seguintes critérios: regularidade da coop junto à OCB, relevância da solução do desafio para o ramo, possibilidade de aplicação da solução em pelo menos cinco coops, capacidade de investimento da coop no projeto piloto, disponibilidade de pessoal para desenvolver o piloto junto à startup e o perfil do desafio adequado para o ecossistema de startups.

Perfil das cooperativas selecionadas

Crédito: 2 desafios
Saúde: 3 desafios
Agro: 1 desafios
Infra: 1 desafio
Trabalho: 1 desafio
Transporte: 1 desafio
Sistema OCB: 1 desafio

Confira os desafios selecionados:

Prontuário Eletrônico (Unimed Vitória): A grande quantidade de usuários e unidades de clínicas dificulta a consolidação de informações do Prontuário do Paciente entre sistemas clínico-assistenciais das Cooperativas que utilizam diferentes ERPs. Além disso, o sistema carece de um barramento tecnológico padrão que permita a troca de informações sobre os pacientes tratados.

Agenda Eletrônica (Uniodonto Paulista): Os usuários enfrentam dificuldades no agendamento de consultas e exames médicos, lidando com um sistema burocrático e pouco eficiente de agendamento, causando desistências e comprometendo a experiência do usuário.

Gestão de acessos a áreas restritas (Unimed Vitória): A minimização da contaminação e transmissão cruzada que é transmitido principalmente pelas mãos dos profissionais da saúde, é um dos principais itens que necessitam de ser atacados dentro dos hospitais. Por não haver nenhuma forma de controle sistêmico, todos EAS’s (Estabelecimento Assistencial de Saúde) recorrem a campanhas e vigilâncias manuais que acabam apresentando baixa adesão e consequentemente baixa eficácia.

Marketplaces de serviços (Fetrabalho/RS): Como podemos disponibilizar ao público todo o portfólio de serviços das cooperativas em uma única plataforma? Hoje os cooperados têm dificuldade na oferta própria de seus serviços e não fazem parte da chamada “economia de plataforma”.

Gestão e rastreabilidade do café (cooperativas de café do ES): Produtores têm dificuldade de fazer a gestão da sua propriedade. A partir disso, oportunidades de obtenção de certificações e melhorias em termos de custo e produtividade são perdidas com a falta de registro de informações.

Gestão de dados (FECOERMS): A grande quantidade de usuários do sistema dificulta a gestão e atualização de dados pessoais de cada perfil, tornando a operação menos eficiente. Além disso, com a nova lei geral de proteção de dados, se faz ainda mais necessária a organização e validação de dados dos associados e clientes em função da autorização do uso de dados e comunicação.

Solução em transportes (FetransCoop): As cooperativas de transporte de cargas carecem de um modelo de atuação capaz de atender o público consumidor do transporte, efetivando a integração das cooperativas e promovendo a capilaridade para uma atuação mais competitiva no mercado.

Gestão de ações sociais (Central Ailos + Sicoob Central ES): O desafio está no registro, mensuração e histórico de ações sociais e patrocínio. A ferramenta será um importante aliado para organização, gestão e mensuração das demandas de ações sociais e patrocínio, além de proporcionar rapidez e transparência na consolidação de dados para prestação de contas aos cooperados e comunidade.

Pesquisa de satisfação (Sicoob Central Crediminas): Atualmente não há uma ferramenta padrão que possibilite às cooperativas singulares avaliarem o atendimento prestado pela cooperativa Central e nem para que os associados avaliem os serviços prestados pela cooperativa.

Comunicação interna e rastreabilidade de informações (Sistema OCB): Precisamos conectar os dados, informações, ações em uma rede única e intuitiva de comunicação, fazendo circular o conhecimento em todo o Sistema OCB.

Próximos passos

Agora, a parceira Innoscience vai buscar e selecionar as startups com potencial para desenvolver os projetos escolhidos. E, durante a Semana InovaCoop, a ser realizada pelo Sistema OCB entre os dias 13 e 17 de setembro, as coops verão as apresentações das startups selecionadas. As startups com as melhores soluções serão escolhidas para seguir para a próxima etapa de conexão e parceria com as coops para desenvolvimento de um projeto piloto.


Fonte: OCB com adaptação da MundoCoop


Notícias relacionadas



Publicidade