Cooperativa cresce 40% com intercooperação e controle de custos

Publicado em: 12 maio - 2021

Leia todas


Com um controle rigoroso de custos e investimentos estratégicos realizados por meio da intercooperação, a Capal Cooperativa Agroindustrial tem alcançado resultados expressivos. Em 2020, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia, o faturamento teve um crescimento de 40%, fechando o ano em R$ 2,059 bilhões. As sobras do exercício tiveram uma alta de 107%, com um total de R$ 113,9 milhões. Os indicadores econômicos e financeiros da cooperativa foram um dos temas da reunião institucional virtual entre representantes do Sistema Ocepar e da Capal, na manhã desta terça-feira (11/05).

O encontro foi aberto pelo presidente do Conselho de Administração da Capal, Erik Bosch, que falou sobre os desafios enfrentados pela cooperativa em 2020. “Quando a pandemia se confirmou, pensávamos que o ano estaria comprometido, com grande retração. Mas o setor de alimentação não pode parar e, no final, tivemos resultados muito positivos”, disse. O crescimento dos negócios se refletiu na oferta de vagas de trabalho, com aumento de 11,5% no número de funcionários, fechando o ano com um total de 815 colaboradores.

Com sede em Arapoti, na região dos campos gerais, a Capal foi fundada em 1960. A cooperativa tem 3.315 cooperados distribuídos em 21 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 65% das operações, produzindo mais de 734 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, trigo, milho e café. A área agrícola assistida ultrapassa os 153 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 12 milhões de litros, proveniente de 320 produtores. Além disso, comercializa mais de 31 mil toneladas de suínos vivos ao ano.

Na opinião do presidente executivo da Capal, Adilson Roberto Fuga, os indicadores apresentados pelo Sistema Ocepar corroboram com os dados auferidos pela cooperativa. “Temos uma estrutura enxuta e um controle rigoroso de gestão. Dessa forma, mesmo atuando com margens menores, conseguimos crescer de maneira sustentável”, avaliou. “Buscamos atuar dentro de uma visão que prioriza a transparência. Todos os meses, repassamos os indicadores da cooperativa aos conselhos fiscal e de administração. Os conselheiros estão acompanhando esta reunião institucional”, enfatizou.

A intercooperação, aliança estratégica entre cooperativas, é uma das ações da Capal para ampliar sua força na agroindústria, agregando valor à produção dos cooperados. Com origens culturais comuns e sinergias em negócios, ela se uniu às cooperativas Castrolanda e Frísia, no projeto intercooperativo da Unium, marca que congrega e fortalece o sistema de industrialização de lácteos, grãos e proteína animal das três cooperativas. “Estamos alcançando bons resultados, frutos desta união intercooperativa. Nos permitimos sonhar com um futuro melhor para nossos cooperados, com a coragem de seguir em frente em busca de novos negócios”, afirmou Erik Bosch.

A promoção de reuniões institucionais faz parte das estratégias do Sistema Ocepar para informar as associadas em relação aos principais assuntos que norteiam a organização no momento, bem como para atualizá-las em relação aos indicadores do cooperativismo e da cooperativa em questão, inclusive, com um comparativo com outras cooperativas do mesmo ramo e porte. Nessas reuniões, também são tratados assuntos relacionados ao Sescoop/PR, com a apresentação das áreas de Monitoramento, Profissionalização, Promoção Social e Gestão Estratégica, e as ações que as cooperativas podem executar, com o suporte financeiro do “S” das cooperativas.

Além dos indicadores econômicos, a atuação do Sistema Ocepar, cenários do cooperativismo paranaense, assuntos da área sindical e o novo planejamento estratégico do setor, o PRC 200, foram temas da Reunião Institucional com a Integrada. Pelo Sistema Ocepar, participaram o presidente, José Roberto Ricken, os superintendentes Leonardo Boesche (Sescoop/PR), Nelson Costa (Fecoopar) e Robson Mafioletti (Ocepar), o coordenador de Desenvolvimento Cooperativo, João Gogola Neto, além de gerentes, coordenadores e analistas de diversas áreas.


Fonte: Sistema Ocepar


Notícias relacionadas



Publicidade