Cooperativa dá bônus a funcionários que realizam indicações

Publicado em: 25 maio - 2022

Leia todas


O programa C+empregos mal saiu do papel e a funcionária Enubia Daiane Monin Walter Goulart já preencheu mais de 100 formulários. Se todos os indicados avançarem no processo seletivo, ao longo de seis meses pode ter um incremento em suas finanças de mais de R$ 35 mil.

A irreverente Enubia aproveitou suas redes sociais para divulgar as vagas. Despretensiosamente, publicou o anúncio no Facebook.  Em menos de 24 horas sua caixa postal ficou cheia. “Fiquei surpresa. Muitos de fato demonstraram interesse. Agora vem o processo seletivo. Torcer para dar certo”, comenta entusiasmada.

Com pouco mais de um ano de C.Vale, Enubia trabalha no setor de higienização do Indav. Ela foi atraída para trabalhar na cooperativa pelas oportunidades de crescimento. Largou a agitada Florianópolis (SC) para fixar moradia com o esposo Edgar na pacata cidade de Altônia. No mesmo período que foi contratada já iniciou a faculdade de Gestão da Qualidade. “Se não colocar a cara no sol, não brilha. Tem que estar preparada para as oportunidades”, brinca.

Caso as indicações se revertam em valores, Enubia já tem um destino certo para o dinheiro. “Temos vários projetos, um deles é o financiamento da casa própria.”  Segundo ela, enquanto existir o programa vai continuar indicando pessoas. “Não parei nas 100 indicações. Pretendo chegar às 200, 300… Essa plataforma tem me dado o poder da indicação. Já o de contratação vai depender do perfil e desenvoltura de cada candidato”.

Reginaldo Barbosa Nunes chega a estufar o peito para dizer que trabalha na C.Vale há 17 anos. “Já morei em Curitiba. Lá pegava três ônibus para trabalhar. Aqui venho tranquilo numa condução só. Tenho café da manhã, almoço, uniforme limpo, salário bom e vale alimentação. É a melhor empresa que já trabalhei”, constata feliz o auxiliar de produção. Diariamente ele sai de Paulistânia, interior de Alto Piquiri (PR), para trabalhar no Abatedouro de Aves. Seu Reginaldo tem orgulho em afirmar que já indicou muita gente para vagas na cooperativa. “Antes, indicava por acreditar na empresa e ajudar as pessoas com emprego. Agora vou continuar indicando por esses motivos e melhorar a minha renda”, diz animado.

A expressiva Conceição Francisca de Aguiar também fala orgulhosa sobre sua trajetória na cooperativa. Braço forte no setor de vestiário da indústria, diz que, ao longo de 11 anos de empresa, viu sua vida e de muitas pessoas que indicou se transformar.  Dona Conceição já perdeu a conta de quantas pessoas já indicou, mas enumera feliz os nomes do marido e de mais quatro sobrinhos que trabalham na cooperativa. “É uma empresa séria, que paga muito bem. Quero me aposentar aqui”, enfatiza a moradora de Jesuítas (PR). Com o novo programa, ela já está fazendo listinha de indicações de novos funcionários e ganhar um dinheirinho extra.


Fonte: Imprensa C.Vale


Notícias Relacionadas:



Publicidade