Cooperativa recebe convite do governo para instalar usinas na Bahia

Publicado em: 07 outubro - 2020

Leia todas


Em visita recente a municípios da microrregião do Meio São Francisco (BA), na última sexta-feira (3), o vice-governador da Bahia, João Leão sinalizou à comitiva de membros da Cooperativa de Fornecedores de Cana de PE (Coaf), a intenção do governo estadual de instalar uma usina de processamento do produto na região.

Com o intuito de cimentar a participação do empresariado local, Leão adiantou que o governo baiano acena com incentivos fiscais para atração de investimentos privados nessas localidades, em proporção superior ao que dispõem os demais estados nordestinos.

Na oportunidade, o vice-governador fez questão de mostrar aos cooperativados os benefícios topográficos e hídricos da área para o desenvolvimento dos canaviais. 

Contando hoje com 800 agricultores cooperados, a Coaf responde por 4,5 mil empregos diretos, além de recolher ‘milhões de reais’ em ICMS, incidente na produção de etanol. A previsão é de que seu faturamento na próxima safra chegue a R$ 220 milhões.

Para reforçar a importância do empreendimento, o presidente da Coaf, Alexandre Andrade Lima, e seu vice, Rodrigo Borba estiveram na região semana passada. Eles estavam acompanhados dos empresários pernambucanos Sérgio e Felipe Paranhos, já investidores de uma usina no local.

Junto com os empresários, Leão pôde conhecer os canaviais irrigados da cidade de Ibotirama, situada em terras planas onde há maior disponibilidade de água, suprida pelo São Francisco e pelo Rio Grande. Esse cenário abundante contrasta com o da região da Mata Norte de Pernambuco, cujo relevo é acidentado e a disponibilidade hídrica, irregular, sem contar as secas recorrentes.

Segundo a Coaf, o evento deixou impressão positiva no representante do Executivo, que teria manifestado ‘admiração e entusiasmo’ com o trabalho desenvolvido pela cooperativa, em favor do desenvolvimento socioeconômico local.

Batalha judicial

Enquanto isso, outra cooperativa, a pernambucana CooafSul, trava no momento uma ‘batalha judicial’ contra o governo daquele estado, envolvendo incentivos fiscais, após a reativação da usina Estreliana, no município de Ribeirão, para a atual safra.

“Depois de sancionar em 2015 leis fiscais favoráveis à reabertura de usinas por agricultores, o governador Paulo Câmara (PE), decidiu agora dificultá-las, legislando como quer, ao negar os 18,5% de crédito presumido no ICMS da produção de etanol”, disparou o presidente da Coaf, Alexandre Andrade Lima.


Redação MundoCoop / Foto: portal net10


Notícias Relacionadas



Publicidade