Cooperativas apostam em técnicas de Learning Agility como ferramenta de autogestão

Publicado em: 19 fevereiro - 2021

Leia todas


A Agilidade de Aprendizagem, como é traduzido o Learning Agility, reflete significativamente no crescimento do profissional e na performance de resultado da cooperativa

As mudanças súbitas no mercado de cooperativismo acenderam um alerta à busca de soluções inovadoras para melhorar as competências de seus colaboradores e se adequar às necessidades das organizações. Pensando nisso, a Lar Cooperativa Agroindustrial implantou o Programa Learning Agility a fim de capacitar 25 de suas lideranças. O projeto foi criado sob medida por intermédio do ISAE Coop, braço da instituição de ensino ISAE Escola de Negócios, que desenvolve soluções específicas para cooperativas há 20 anos e já atuou em mais de 700 projetos em quase 200 cooperativas de 8 estados brasileiros.

Os principais objetivos da cooperativa são desenvolver o potencial da equipe e melhorar a interação entre time e liderança, para que os gerentes compreendam de forma mais ágil suas dores, aprendam e escutar tanto quanto questionar, saibam como auxiliá-los e tenham uma visão ampliada sobre os resultados do setor. “Nosso foco com a iniciativa é desenvolver os colaboradores que entraram recentemente na posição de liderança”, explica a coordenadora da Lar Universidade Corporativa, Adrielly Silveira. “Toda cooperativa tem um fluxo muito grande de informações internas. Se não conseguirmos nos organizar e trabalhar de forma ágil e inteligente, fica impossível caminhar pra frente”, ressalta.

Com o propósito de desenvolver o mindset para o aprendizado, sob o prisma do Learning Agility (Agilidade de Aprendizagem, em português), o programa vem trabalhando, por meio de experiências práticas de aprendizagem, comportamentos voltados ao autoconhecimento, relações interpessoais, inovação, resolução de problemas e geração de resultados de valor, buscando ampliar o repertório de soluções frente aos desafios atuais e futuro. “O programa é capaz de dar aos colaboradores a oportunidade de se tornarem protagonistas de suas carreiras. É um aprendizado que não será útil apenas para a cooperativa, mas para a vida pessoal de todos”, diz Adrielly.

De acordo com dados da Organização das Cooperativas do Brasil, estima-se que existam aproximadamente 7 mil cooperativas no Brasil, com 14,6 milhões de cooperados e 425 mil colaboradores. No segmento, líderes com alta adaptabilidade e com prontidão para lidar com a imprevisibilidade do mundo dos negócios, ou seja, perfis que aprendam de forma rápida com experiências e abordagens diversas, que tenham olhar de aprendiz para os desafios e oportunidades e apliquem este aprendizado em situações novas ou de maior complexidade, se destacam.

Na avaliação da Diretora de Educação do ISAE Escola de Negócios, Tania Mara Lopes, as cooperativas estão atentas a relevância de identificar e desenvolver altos potenciais, capacitando o time para uma visão cada vez mais ampla e ágil frente aos desafios, com foco em aprendizagem e ação. “Neste contexto, cada vez mais as soft skills superam as hard skills e as organizações concentram-se na busca e desenvolvimento de pessoas com prontidão para aprender de maneira ágil, contínua, versátil, com capacidade de adaptação e de transformar potencial em ação”, explica.


Fonte: Com informações da Lar Cooperativa Agroindustrial e ISAE Escola de Negócios


Notícias relacionadas



Publicidade