Cooperativas de eletrificação receberão recursos estaduais

Publicado em: 17 maio - 2022

Leia todas


O Governo do Rio Grande do Sul abriu o processo de seleção de projetos do Programa Energia Forte no Campo. A terceira fase do programa terá R$ 40 milhões de recursos do Avançar na Sustentabilidade. O valor será disponibilizado às 15 cooperativas de eletrificação rural de forma proporcional ao número de consumidores classificados com tarifa rural.

O prazo limite para manifestação e encaminhamento do Plano de Trabalho e informações complementares é o dia 18 de maio. Para selecionar os projetos, serão utilizados indicadores como o custo médio de rede de distribuição de energia elétrica trifásica, o número médio de consumidores por quilômetro, o impacto do projeto na economia local e a participação financeira do município no programa. Os resultados serão publicados em 27 de maio, no Diário Oficial do Estado (DOE).

“Este será o maior valor já destinado ao programa. O Energia Forte no Campo foi lançado em 2019 e já beneficiou centenas de famílias rurais no Rio Grande do Sul, por meio da qualificação da rede de distribuição de energia elétrica”, afirmou a secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann.

O programa conta, ainda, com linha de financiamento do BRDE às cooperativas. As condições de pagamento são de até 24 meses de carência e 120 meses para amortização. As cooperativas repassarão aos clientes rurais com projetos selecionados que tiverem interesse no financiamento, as mesmas condições pactuadas entre o BRDE e a cooperativa.

O processo é coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e conta com a participação do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e da Federação das Cooperativas de Energia, Telefonia e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul (Fecoergs).

Saiba mais

O Programa Energia Forte no Campo, lançado em 2019, prevê a qualificação das redes de distribuição de energia elétrica no meio rural, incluindo investimentos em obras de complementação de fases, substituição de postes de madeira por postes de concreto, reformas na rede elétrica, instalação de transformadores e adequação dos níveis de tensão.

Os objetivos são a qualificação da rede de distribuição de energia elétrica no meio rural, a ampliação da produção no campo e a melhora na qualidade de vida no meio rural.

Na primeira fase do programa, o Estado disponibilizou R$ 4 milhões do orçamento. Na segunda etapa, R$ 5,98 milhões. Nesta terceira fase, serão oferecidos R$ 40 milhões do Estado, com recursos do Avançar na Sustentabilidade, o maior valor já destinado ao programa.


Fonte: Folha Popular


Notícias Relacionadas:



Publicidade