Cooperativas participam de leilão de compra de energia na sede do Sistema Ocesp

Publicado em: 17 dezembro - 2020

Leia todas


Na manhã desta terça-feira, 15, a Casa do Cooperativismo Paulista foi palco do primeiro Leilão de Energia Conjunto das Cooperativas de Energia de São Paulo. Conduzido pela empresa gaúcha comercializadora de energia Alphainfra, o encontro contou com a participação da Ceripa, Cemirim, Cetril, Cervam e Cerim. A empresa vencedora foi a Cemig Geração e Transmissão S.A, de Minas Gerais.

Virtual e em tempo real, o leilão foi realizado por meio da plataforma eletrônica Paradigma. Totalmente auditável e inexpugnável, o sistema não permite a obtenção de informação privilegiadas, preservando a transparência do processo nas negociações. Após a homologação da Aneel, o fornecimento do serviço inicia a partir de janeiro de 2022, com duração de contrato por 16,5 anos.

Para o presidente da Federação das Cooperativas de Eletrificação Rural do Estado de São Paulo (Fecoeresp), Danilo Pasin, a iniciativa inédita e dentro do espírito cooperativo proporciona menores tarifas aos cooperados e redução do preço final da energia às comunidades locais. “A cooperativa não aumenta seu lucro. Estamos visando à competividade do setor e às melhorias para nossos cooperados, que terão uma tarifa mais barata. Hoje, a legislação nos permite adquirir a energia diretamente do gerador. Assim, nossa supridora local fica apenas com custos do transporte da energia”, afirma.

Migração para o mercado livre

“Antigamente, falávamos que a cooperativa levava ‘luz’ para o campo; hoje, falamos que ela leva ‘energia’, fator de produção do setor agrícola. Quando temos barateamento nos custos de irrigação, de fabricação de rações, de ordenha, de refrigeração de leite, de indústria rural, estamos propiciando ao produtor um novo ganho e, ao mesmo tempo, ao consumidor final uma possibilidade de ter um produto de melhor qualidade por um preço melhor”, completa Pasin.

O consultor técnico do ramo Infraestrutura do Sistema Ocesp, Rodrigo Dias, explica que este é um processo histórico para as cooperativas permissionárias, que deixaram de atuar somente no mercado regulado e agora passam a atuar também no mercado livre. “Nossa preocupação é capacitar e abrir os olhos das nossas cooperativas para novos negócios e ainda oferecer novas fontes de energia renovável e mais opções de portfólio, sem depender somente de uma supridora ou empresa para adquirir energia”.

O consultor afirma ainda que um dos trabalhos desenvolvidos pelo Sescoop/SP foi levar o tema ao último Fórum Técnico do Ramo Infra, realizado em Bauru (SP) em 2019, onde cooperativas do agro que estavam mais avançadas neste mercado apresentaram como funciona o processo de comercialização de energia no mercado livre. O assunto continuará sendo abordado em projetos de 2021.

Leilão reverso

Segundo o consultor e engenheiro da Alphainfra, João Carlos Félix, com o tempo as tarifas subsidiadas pelas distribuidoras começaram a ficar desconfortáveis para as cooperativas. “Há quatro meses, as cooperativas se uniram e hoje foi o ‘gran finale’, o dia em que todos os esforços e estudos chegaram ao fim com sucesso. Na forma de consórcio, a escala aumenta, o preço diminui e, neste leilão reverso, o que nos interessa aqui é o menor preço possível”, explica Félix.

“Foi uma experiência única trabalhar com organizações que atuam em prol de objetivos comuns; esse é o DNA do cooperativismo. Com a vitória da Cemig, uma gigante do setor elétrico, o resultado do leilão correspondeu às nossas expectativas. Desejamos sorte e sucesso às cooperativas com seu novo fornecedor de energia, a partir de janeiro de 2022”, declarou o CEO da Alphainfra, Fernando Flach.

O evento contou ainda com a participação do prefeito recém-eleito da cidade de Ibiúna, Paulinho Sasaki, que compareceu acompanhando o presidente da Cetril, Nélio Leite. “É a primeira vez que participo e achei muito interessante. Acredito que tudo que gera economia para o produtor rural, um dos principais públicos da nossa cidade, é de extrema importância”, afirmou.

Pandemia

Com a participação presencial dos presidentes e representantes das cooperativas de energia, o evento respeitou as medidas de prevenção exigidas pelos protocolos sanitários na pandemia, como distanciamento social no auditório do Sescoop/SP, disponibilização de álcool em gel, uso obrigatório de máscaras e higienização dos ambientes.


Fonte: Sistema Ocesp


Notícias Relacionadas



Publicidade