Cooperativismo cresce 436% no Mato Grosso, aponta Sistema OCB/MT

Publicado em: 09 fevereiro - 2021

Leia todas


De pouco mais de 9%, no ano 2000, em 2019, mais da metade da população do Mato Grosso já estava envolvida, direta ou indiretamente, no cooperativismo do Estado – traduzindo um crescimento impressionante de 436% – segundo estudo apresentado pela Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso (Sistema OCB/MT). A evolução se mostrou ainda mais vigorosa, se considerado o número de cooperados e funcionários, que apresentou alta de 646%, passando de 78.192, em 2000, para 583.563, em 2019.

De acordo com o Sistema OCB/MT, a tendência de expansão – que continuou forte em 2020 e se mantém no atual – deve se confirmar durante as assembleias gerais ordinárias das cooperativas, para consolidação dos dados, em maio próximo. Outra informação relevante é que, igualmente em 2019, o contingente de associados chegou a 573.540 mil associados nas 161 cooperativas do estado, registradas naquele ano pela entidade.

De acordo com o estudo da entidade, há dois anos, as cooperativas de crédito respondiam por 527.919 sócios, enquanto o ramo agropecuário somava, no mesmo período, 52 cooperativas-matriz – sem contar outra seis, procedentes de outros estados. Já o segmento de trabalho e de produção de bens e serviços do MT contavam – também levando em conta 2019 – contava 32 cooperativas, o de transporte, 23, crédito (18); saúde (15); consumo (5) e infraestrutura (2). De um total de 141, as cooperativas mato-grossenses estão presentes em 121 municípios do estado, o que corresponde a 86% de seu território – dados de 2020.

Sustentabilidade global – Para o presidente do Sistema OCB/MT, Onofre Cezário de Souza Filho, “mais importante do que a qualidade dos números apresentados é ter consciência do que é, realmente, uma empresa cooperativista, e de como o cooperativismo atua em favor da sustentabilidade global, na direção da cidadania plena”. Na sua avaliação, essa conscientização não se limita às fronteiras do estado, mas deve ‘tomar’ todo o país. “Isso vai acontecer com mais conhecimento e investimento em Educação”, condicionou. 


Por Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade