Cooperativismo de crédito impulsiona o desenvolvimento de Santa Catarina

Publicado em: 21 julho - 2021

Leia todas


Com crescimento de 19,8% em crédito nos cinco primeiros meses de 2021, o Sicoob segue apoiando o empreendedor na realização de seus sonhos

Ser empreendedor no Brasil é um ato de coragem. Primeiro, pela alta taxa tributária cobrada no país, e segundo, a falta de crédito. Em 2017, a Doing Business, uma instituição que analisa as regulamentações aplicáveis em mais de 190 economias no mundo, apontou o Brasil como 175º país mais complicado para empreender.

Essa dificuldade é apontada pelo empresário Luiz Tadeu. Residente do município de São José (SC), em 2001 investiu na abertura de uma loja de ferragens e materiais de construção. O negócio mantém-se há 20 anos, e a meta, agora, é conquistar um ponto de venda próprio, sem depender do aluguel.

“Começamos a engatinhar e logo passamos por três locais diferentes de pontos de venda, em busca do melhor. Há mais ou menos 17 anos, conseguimos melhorar um pouco o estoque da loja, mas pouca coisa. A minha vontade sempre foi comprar um terreno na rua São Pedro, que é a rua do comércio aqui em São José”, informa.

Tadeu diz que abriu conta em diversos bancos, mas nunca conseguiu o crédito necessário para conquistar o ponto no lugar que desejava e sair do aluguel. Foi na busca do seu sonho de mudança que ele conheceu o Sicoob.

O Sicoob é uma cooperativa financeira, que oferece os mesmos serviços e produtos de um banco, mas o cliente também é dono da instituição, explica o diretor de Negócios do Sicoob Central SC/RS, Olavo Lazzarotto. As cooperativas financeiras não visam lucro e dessa maneira conseguem operar com taxas e juros abaixo da média de mercado.

“As cooperativas, desde o seu surgimento, em 1844, na Inglaterra, exercem um importante papel na desconcentração da renda, no crescimento individual e coletivo e no apoio às comunidades, colaborando com iniciativas sociais e assistenciais, ao mesmo tempo em que contribui para a expansão dos negócios locais”, explica Lazzarotto.

Foi assim que o Sicoob auxiliou Luiz Tadeu na conquista do seu sonho. Com crédito aprovado, ele pôde adquirir um terreno na Rua São Pedro e dar início ao sonho de construir e sair do aluguel.

“Compramos o terreno e começamos a construir, com uma pequena economia. O Sicoob financiou o restante para adquirirmos o terreno. Depois, iniciamos a construção com poucos recursos, não dava nem para a arrancada. Confiaram em nós, liberaram mais uma parte do dinheiro e hoje estamos na metade da obra, quase concluindo”, informa Tadeu.

Idealizador de sonhos

Assim como Luiz Tadeu, o empresário e agrônomo André Simon, de Águas de Chapecó, também precisava de crédito para dar andamento ao seu projeto de hortaliças hidropônicas. A hidroponia é um método de cultivo em que as plantas são produzidas em água enriquecida com soluções nutritivas, sem contato direto com o solo.

“Fiz uma pesquisa de mercado com os supermercados de Chapecó e tive uma boa receptividade em relação à ideia. Me falaram que se o produto tivesse qualidade e boa apresentação, tinham interesse, até porque não havia fornecedor de hortaliças hidropônicas na época”, explica.

André especializou-se e conheceu outros sistemas de cultivo, analisou os custos e deu andamento ao projeto, indo em busca de uma maneira de viabilizar financeiramente o negócio. No ano de 2012, conheceu o Sicoob. A linha de crédito que buscava era o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), mas não tinha o histórico agrícola necessário para conseguir o crédito.

“A primeira linha de crédito foi captada em nome do meu pai. Ele não era cooperado do Sicoob, mas tivemos uma negativa do banco em que ele tinha conta e então fomos conversar com o gerente do Sicoob de Águas de Chapecó. Ele ouviu nossas necessidades e viabilizou a linha de crédito”, conta.

Empreender sozinho é difícil e pouco viável, afirma André. Ter instituições que auxiliam no processo e se tornam parceiros do seu negócio, como o Sicoob, que acredita no seu produto, faz toda a diferença.

“São parceiros para viabilizar sonhos. Sozinho fica muito difícil ou até inviável empreender. Mas quando você tem uma instituição séria que apoia e confia em seu projeto, você realiza sonhos. Além do serviço financeiro que eles prestam, possibilitam acesso a linhas de crédito para investimento e custeio, entre outras. Tudo isso de forma simplificada, sem a burocracia dos bancos tradicionais. Além disso, você tem retorno financeiro em forma de divisão do resultado financeiro e cota capital”, conclui.

Valores que ultrapassam gerações

O cooperativismo é baseado na união de pessoas, e tem como característica principal a busca de soluções compartilhadas por meio da ajuda mútua. Nesse modelo, as linhas orientadoras de ação seguem princípios e valores. Entre os cooperados é comum que esses valores passem de pai para filho, geração a geração. O presidente do Sicoob Central SC/RS, Rui Schneider da Silva, diz que isso acontece porque o cooperativismo é um negócio baseado nas pessoas e não em capital.

“Nas cooperativas, os clientes são os donos do negócio e é por isso que tudo é feito para beneficiá-los, sem objetivo de lucro. Assim, as pessoas não são apenas um número, mas cooperados que geralmente são conhecidos pelo nome e com quem os funcionários e dirigentes formam vínculos. É isso, também, que explica um atendimento diferenciado e de mais qualidade, porque todos se preocupam em ajudar o associado a alcançar as suas metas e a realizar os seus sonhos. E os cooperados, como são donos, também se preocupam com a saúde financeira da cooperativa e participam ativamente das decisões e das ações que elas promovem”, explica Rui Schneider da Silva.

Crescimento à vista

Os dados do final de 2020 mostram que o Sicoob possui 547 agências, que geram 6.347 empregos diretos. Atualmente, o Sicoob tem agências em 91% dos municípios catarinenses e já soma mais de um milhão de cooperados.

“Somente em 2021 serão inauguradas 70 novas agências nos três Estados do Sul. O Sicoob é o maior financiador privado da produção agrícola de Santa Catarina e também tem sido um parceiro importante das micro e pequenas empresas nos centros urbanos. As cooperativas financeiras são importantes aliadas dos produtores rurais e dos micro, pequenos e médios empresários”, assegura Rui Schneider da Silva.

Nos primeiros meses de 2021, devido aos investimentos realizados no setor, o Sicoob continuou a crescer e conseguiu manter as taxas de juros abaixo da média do Sistema Financeiro Nacional.

“E cada vez mais as pessoas percebem que têm nas cooperativas de crédito uma excelente opção para obter produtos e serviços financeiros com custos menores, um atendimento ágil e mais qualidade. Além de crédito, o Sicoob oferece conta-corrente, cartões, investimentos, poupança, seguros, consórcios, previdência privada e muito mais. Menores custos e maior rentabilidade, eis a fórmula do cooperativismo financeiro”, aponta Rui Schneider da Silva.

O ano de 2020 foi de crescimento acima das expectativas, e 2021 está seguindo o mesmo caminho. De acordo com Rui Schneider da Silva, os empréstimos já superam R$ 15 bilhões em saldo dos associados, entre os três estados da região Sul. No Sicoob SC/RS o crédito cresceu 19,8% nos cinco primeiros meses. É desta maneira que a cooperativa pode continuar contribuindo com a melhora da vida dos seus associados e clientes, como Luiz Tadeu e André Simon.

“O Sicoob é o parceiro financeiro do meu negócio, da primeira linha de crédito, passando pelas ampliações que fizemos até hoje, sempre sendo bem atendidos. As negociações são feitas com transparência, agilidade e proatividade. A grande vantagem é ter menos burocracia que os bancos tradicionais e o Sicoob está sempre bem próximo da gente, gerando confiança. O Sicoob conhece o nosso negócio, acompanha a evolução que tivemos e acredita nos projetos que apresentamos”, finaliza André Simon.


Fonte: G1


Notícias Relacionadas:



Publicidade