Dia dos Namorados anima setor de flores

Publicado em: 09 junho - 2021

Leia todas


O Ibraflor estima que, no geral, o setor deve crescer entre 10% e 15% na data

O mercado de flores está  animado. Os produtores venderam o que tinham cultivado e as floriculturas estão registrando aumento nas encomendas. O Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor) estima que, no geral, o setor deve crescer entre 10% e 15% no Dia dos Namorados, comemorado no próximo sábado 12 de junho. 

A grande variedade de produtos – que vai dos tradicionais buquês de rosas vermelhas à uma infinidade de plantas ornamentais cada vez mais sugestivas para as datas especiais e a ampliação das vendas on line e entrega por delivery aliados à maior variedade de produtos têm sido os estimulantes desse mercado em 2021.

Depois de amargar perdas no ano passado pela pandemia, o setor de flores vem se recuperando. No Dia das Mães houve um aumento entre 10% e 12% sobre as vendas de 2019. Já o Dia dos Namorados representa 8% do faturamento anual do setor, equivalente às vendas referentes ao Dia da Mulher.

Segundo o presidente do Ibraflor, Kees Schoenmaker, cada vez mais as pessoas estão percebendo a importância das flores e plantas no seu dia a dia e que elas são um dos poucos presentes a despertar emoções. “Em um momento de valorização dos sentimentos, as flores e plantas tornam-se cada dia mais essenciais em nossos lares e para demonstrar o nosso afeto, respeito e admiração pelas pessoas que amamos”, comenta.

A Cooperativa Veiling Holambra, uma das maiores do país, tem uma perspectiva bastante positiva para a data. De acordo com o CEO Jorge Possato Ferreira, o aumento deve ser de 15% em relação ao resultado alcançado em 2019. Além dos produtos tradicionais, nas flores e plantas que trazem o formato de coração, aumentando o apelo emocional para quem deseja expressa o amor que envolve o relacionamento.            

A Cooperflora prevê que alguns produtos terão menor oferta pela diminuição de áreas de produção ao longo deste último ano de pandemia e pelo clima frio, que dificulta o desenvolvimento. “As reduções na oferta estão estimadas em 10% com relação ao volume ofertado em 2019. No entanto, no cenário de consumo as expectativas para o Dia dos Namorados são bem positivas, com faturamento semelhante a 2019, com crescimento de 25% sobre o ano de 2020” avalia Gustavo Vieira, gerente de varejo da Cooperflora.
            
O Ceafor trabalha o Dia dos Namorados de 2021 com a expectativa de um crescimento no volume de vendas da ordem de 8% a 10% em relação ao igual período de 2020. “Este crescimento se dá um em função dos nossos locatários e dos atacadistas e varejistas estarem mais preparados para atuar neste cenário de crise provocado pela pandemia, como o incremento dado aos serviços de delivery e vendas online, já que há ainda muitas cidades com comércio em horários mais restritivos de funcionamento”, explica Antônio Carlos Rodrigues, presidente do Ceaflor,

Embora historicamente a rosa vermelha seja o produto carro-chefe nesta dada, em função do preço, que acaba sendo mais alto devido à grande demanda, outras espécies e variedades já são bem procuradas, como as orquídeas, as petúnias e as gérberas, entre outras. As suculentas também tiveram a procura aumentada nessa data, pois são plantas com preços bem acessíveis que reúnem beleza e durabilidade. 

Na CNP – Central de Negócios do Produtor -, o diretor executivo Carlos Godoy, garante que a movimentação para a data está intensa e que todas as lojas que fornecem acessórios para as floriculturas tiveram uma movimentação similar ao do Dia das Mães. “Uma situação que não se via há muitos anos”, compara. “Contamos com o maior importador de flores importadas do Brasil e podemos dizer que, também pela movimentação registrada agora, o Dia dos Namorados será a data mais importante dos últimos anos, superando até o Dia das Mães deste ano. Fica difícil até fazer comparações no momento porque, com certeza, o desafio futuro será “superar essa data”, diz.

Na Ceasa Campinas o aumento de vendas previsto é entre 20% e 25%, mas em relação a 2020, quando já havia começado a pandemia. As ofertas de produtos ficam a critério de cada permissionário, mas as rosas e orquídeas devem ser as mais procuradas, de acordo com chefe de setor do Mercado Permanente de Flores, Fábio Fainer.

Já Anderson Borges, diretor executivo do Mercadão das Flores, acredita que, com o avanço do plano de vacinação, a população esteja mais propensa a celebrar a data e, portanto, vislumbra um aumento de 40% sobre as vendas de 2020. “Essa data sempre pede as queridinhas, que são as rosas e as orquídeas. No entanto, nossos parceiros têm buscado alternativas para poder oferecer o maior número de variedades, com outros tipos de opções de flores e plantas para presente”, diz. O Mercadão das Flores realizou uma ação de marketing com o sorteio, entre os consumidores, de uma experiência em voo panorâmico pela cidade de São Paulo.


Fonte: Agrolink


Notícias Relacionadas:



Publicidade