Empreendimento cooperativo: energia de termelétrica supre totalmente cidade gaúcha

Publicado em: 26 janeiro - 2021

Leia todas


Resultante de investimentos da ordem de R$ 60 milhões, a Usina Termelétrica São Sepé (RS) completou dois anos de inaugurada, em dezembro passado, com uma potência instalada de 8 megawatts e uma capacidade instalada para geração de 56 milhões de quilowatts/hora/ano (kW/h/ano), a partir da queima da casca do arroz. Do montante investido, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) participou com R$ 35,2 milhões.

Os 8 megawatts gerados são suficientes para abastecer cerca de 31 mil domicílios (o equivalente a um contingente de 100 mil a 120 mil pessoas), portanto, mais do que suficiente para atender toda a São Sepé, cuja população de 24 mil habitantes. Para um planejamento mais tranquilo da produção, a usina, sob gestão da a Cooperativa de Geração de Energia e Desenvolvimento (Creral), já firmou contrato com beneficiadores de arroz da região para receber cascas do produto pelos próximos 25 anos.  

Ecologicamente correta por natureza, a usina de biomassa aproveita a queima da casca de arroz   – antes vista como um passivo ambiental descartável –  para produzir cal mista, aproveitada, em seguida, por uma empresa de calcário gaúcha. O empreendimento – decorrente de sociedade formada entre as cooperativas Creral (Erechim/RS) e Ceriluz (Ijuí/RS), e mais quatro empresas (Erechim Energia, BR Energia de Porto Alegre, Minozzo Participações de Nova Prata e Energia 203 de Santa Maria) – é responsável pela geração de energia retirada de 70 mil toneladas de casca de arroz/ano, fornecida por empresas arrozeiras de oito municípios vizinhos.

Ao conferir prioridade absoluta à saúde e segurança de seus colaboradores, a Creral – que controla a usina – promoveu a atualização das normas de Segurança do Trabalho, por meio de curso de reciclagem da Norma Regulatória nº 10 (NR 10), do Sistema Elétrico de Potência (SEP) e NR 35, que versa sobre trabalho em altura. Com validade de dois anos, esses treinamentos de capacitação visam reforçar os cuidados e procedimentos que devem ser adotados, no caso de trabalhos em altura e com eletricidade. Um exemplo é a instalação de fibra ótica, que requer uma distância segura das redes de energia elétrica. “A ideia é ampliar a conscientização em manter padrões de segurança durante a execução das atividades”.


Por Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade