Exportação: painel debate tendências e estratégias

Publicado em: 29 julho - 2021

Leia todas


O cenário internacional, as exportações das cooperativas brasileiras e a possibilidade de acessar novos negócios foram debatidos durante o painel Novos Mercados e Exportação, promovido nesta quarta-feira pelo Sistema OCB, como parte da programação da Semana Conexão Coop, que segue até sexta-feira, dia 30/7.

O painel contou com a presença do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, o professor e criador do site Doutor Agro, Marcos Fava Neves, a especialista em comércio internacional e integrante da Universidade de Negócios Internacionais e Economia de Pequim, Tatiana Prazeres, e o gerente geral internacional da Aurora Alimentos, Dilvo Casagranda.

Márcio Freitas destacou que Márcio Lopes a série de eventos da Semana ConexãoCoop são uma maneira de apresentar as ferramentas que as coops poderão utilizar de agora em diante para acessar novos mercados e que permitiram uma conexão ainda maior. “Utilizem essas ferramentas e, se elas puderem ser melhoradas, vamos melhorá-las. Juntos, a gente pode construir um cooperativismo cada vez mais forte, já que o nosso objetivo é desenvolver e dar mais qualidade de vida para os cooperados”, comenta o presidente do Sistema OCB.

NOVOS MERCADOS

O professor Marcos Fava Neves apresentou um compilado de dados que mostra o comportamento das exportações brasileiras nos últimos 20 anos. Segundo ele, a soja saltou de US$ 4 bilhões para US$ 35 bi. O mesmo aconteceu com a exportação de carnes que cresceu de US$ 1.9 bi para 17,1 bilhão de dólares em duas décadas.

Fava Neves também reforçou que a China é um mercado muito promissor, mas que outros mercados como Turquia, Vietnam, Coreia do Sul, Indonésia e Iran tem tido uma performance muito interessante entre os principais compradores de produtores brasileiros do ano passado para cá. “Temos que fortalecer cada vez mais a nossa entrada nesses mercados como alternativa de crescimento”, defende.

CHINA

Já Tatiana Prazeres, dedicou sua participação para falar do potencial asiático, especialmente o da China como parceiro comercial das cooperativas. Ela explicou que a pandemia tem mudado drasticamente a relação comercial entre os países, mas que dois o Brasil pode aproveitar esse movimento para aumentar suas exportações.

Segundo ela, a China é polo de desenvolvimento econômico mundial e o mercado asiático é inevitável para quem quer expandir. “Esse mercado requer ousadia, qualificação, preparação, investimento e persistência e neste contexto o cooperativismo tem um papel muito importante para ajudar o produtor brasileiro”, explica.

De acordo com a especialista, de 2000 para 2020, o mundo passou a manter muito mais parcerias comerciais com a China do que com os Estados Unidos. Para ela, isso ocorre devido, principalmente, ao aumento da urbanização, à expansão da classe média, ao crescimento da renda per capta, e aos novos hábitos de consumo.

Além disso, Tatiana Prazeres também falou que como a pandemia também acelerou a digitalização e mudou o comportamento dos consumidores, novos modelos de negócios, canais de comercialização e oportunidades surgiram. “É importante olhar pra China não apenas porque é um mercado cada vez mais digital, mas porque é um grande gerador de tendências para o mundo. E isso gera a oportunidade de diversificar as exportações e incluir mais as pequenas cooperativas”, destaca.

DEVER DE CASA

O gerente geral internacional da Aurora Alimentos, Dilvo Casagranda, falou sobre como fazer a exportação acontecer, já que esse é um processo que exige uma clareza de entendimento e o esforço coletivo.

Segundo ele, a Aurora exportava uma média de 8 mil ton mensais em 2000. E, agora, em junho, registrou 48 mil ton exportadas. Esse crescimento só foi possível a partir de uma decisão estratégica em 2010. “Como houve essa decisão, tivemos de canalizar esforços para fazê-la acontecer. É algo que não pode ficar apenas na cabeça da diretoria, mas de todos os cooperados. E, assim, é necessário um planejamento que mostre onde se está, onde se deve ir e como chegar lá”, explicou.

ASSISTA

Ficou curioso para assistir à integra desse painel? Então clica aqui.


Fonte: Sistema OCB


Notícias Relacionadas:



Publicidade