Ilha de Itamaracá ganha cooperativa exclusiva para incentivar o turismo local

Publicado em: 03 fevereiro - 2021

Leia todas


Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Face aos inúmeros desafios impostos pelo isolamento social na pandemia, empresários, artesãos e agentes turísticos se uniram para criar a Coopilha, primeira cooperativa voltada exclusivamente à retomada consistente do turismo na Ilha de Itamaracá (PE), um dos mais belos cartões postais do país.

Durante o período mais agudo da crise, com a ilha inteiramente deserta, reuniões virtuais constantes – que incluíam períodos de capacitação – entre líderes empresariais das áreas de gastronomia, hotelaria, principalmente mantinham viva a esperança de dias melhores. Em um desses contatos, surgiu a ideia de abrir uma agência de viagem, sob coordenação dos comerciantes locais, com o objetivo de reaquecer os negócios. Exemplo disso, os amantes de trilhas, muito comuns no local, podem almoçar nos chamados “restaurantes parceiros”, além de adquirirem artesanato produzido, por lojas parceiras, na própria ilha. Em ambos os casos, os valores são bem acessíveis.

“Estamos tentando nos reinventar, alavancando um pouco nossa economia, por meio de uma cooperativa, que é um modelo único no Nordeste, agregando todos os segmentos econômicos locais, unidos em torno da recuperação de nossa economia”, assinala o idealizador da Coopilha, Andrade Barão, ao acrescentar que, para este verão, uma das estratégias de retomada econômica, por meio do incentivo ao consumo de produtos oferecidos por pequenos comerciantes.   

“Se o turista ficar na Ilha, no mínimo 72 horas, isso é suficiente para aquecer o comércio, pois, com a sua hospedagem são acionadas as trilhas, há consumo de artesanato e outros setores afins”, explicou Barão.

 “A gente tá dando prioridade ao turismo que chegue e passe no mínimo 72h dentro da ilha e assim nós aquecemos por completo o comércio, ele faz a hospedagem, e com isso conseguimos fazer o aquecimento das trilhas, do artesanato, da gastronomia e de outros setores. Todo o turismo é aquecido, pilar fundamental da nossa ilha” ressalta ainda Andrade Barão.

Nova identidade visual – Em sua primeira fase, a Coopilha está investindo forte na identidade visual da cooperativa, incluindo padronização do vestuário que facilite a identificação pelo turista – aí incluído o uso de máscaras – assim como a divulgação, por meio de adesivação de veículos, impressão de folders e presença permanente nas redes sociais. Paralelamente, empresários estão investindo em pequenas reformas (como uma nova pintura) nos estabelecimentos comerciais. No entanto, todas as iniciativas de ‘normalização’ da atividade não eliminaram o método de capacitação online, que prossegue.

Agora, a Coopilha está investindo em identidade visual, padronização de fardamento (incluindo máscaras), adesivação dos veículos, impressão de folders e redes sociais. Todos os estabelecimentos estão investindo em pinturas e pequenas reformas. Os cursos de capacitação continuam para que todos os cooperados estejam preparados para atender as exigências de mercado.


Por Marcello Sigwalt – Redação MundoCoop


Notícias Relacionadas



Publicidade