Inclusão de refugiados foi tema de debate no grupo BB e Mapfre

Publicado em: 06 junho - 2017

Leia todas


Cynthia Betti, diretora de Recursos Humanos do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE, durante o evento

Com o apoio do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, o “Mulheres do Brasil” – entidade que tem como objetivo discutir e propor ações de educação, empreendedorismo e projetos sociais – realizou a segunda edição do evento “Inserção de Refugiados no Mercado de Trabalho” para mais de 100 pessoas.

A reunião, que aconteceu em 30 de maio,  na sede do Grupo BB e Mapfre, “foi uma grande oportunidade para tratar os desafios que muitas pessoas encontram no país para a concretização de um cotidiano muito atual. São questões que refletem diretamente nas oportunidades de trabalho e, portanto, como líder do mercado segurador, o GRUPO entende a importância de oferecer apoio, informações e apoiar a transformação dessa realidade”, explica Cynthia Betti, diretora de Recursos Humanos da seguradora e membro do “Mulheres do Brasil.

A abertura do evento foi realizada pelo Roberto Barroso, presidente do GRUPO nas áreas de Vida, Rural e Habitacional, e pelo Luis Gutiérrez, presidente do GRUPO nas áreas de Automóvel, Seguros Gerais e Affinities. Em seguida, Luiza Trajano, do Magazine Luiza, realizou a primeira palestra.

A ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) também trouxe para os profissionais presentes como o Brasil lida com o tema e apresentou as ações que promovem ajuda e proteção para pessoas que estão nessas condições. A ACNUR está presente em 123 países e já recebeu dois Prêmios Nobel da Paz por sua atuação.

O Instituto Techmail, que atua na formação e capacitação de aprendizes para o mercado securitário, apresentou para o público presente o foco dos seus projetos e como é possível realizar ações por meio de ações que fomentem o desenvolvimento profissional.

Durante o encontro, ONGs que atuam com refugiados (Bibli-ASPA, ADUS, Migrafix, Abraço Cultural e Estou Refugiado) também puderam apresentar suas iniciativas e como as empresas podem contribuir para a mudança dessa realidade.

Para exemplificar as dificuldades de um refugiado, a programação também contou com depoimentos de quem vivencia essa realidade, trazendo as dificuldades e os desafios superados.

O apoio ao encontro é um dos resultados do Conselho de Diversidade, criado pelo GRUPO com o objetivo de consolidar respeito e valorização às diferenças. A iniciativa tem seis focos de atuação, sendo inclusão de pessoas com deficiência, gênero, gerações, raça/etnias, LGBT e socioeconômico/voluntariado.



Publicidade