Instituição financeira cooperativa inaugura nova usina no Espírito Santo

Publicado em: 29 dezembro - 2021

Leia todas


A economia nas agências pode chegar a 80%, o que representa cerca de R$ 85 mil por mês

O Sicoob ES inaugurou em Conceição da Barra, Norte do Estado, esta semana uma usina fotovoltaica. A energia da central geradora, juntamente com o complexo de Ibiraçu, inaugurado em 2019, vai ser distribuída entre as cooperativas que formam o sistema no Espírito Santo.

O objetivo é diminuir ainda mais o gasto com a conta de luz, neutralizar as emissões de CO2 e contribuir para a preservação do meio ambiente. A economia nas agências pode chegar a 80%, o que representa cerca de R$ 85 mil por mês.

Desde o início do uso da energia fotovoltaica pelas cooperativas, há dois anos, a média de consumo de energia teve uma redução de 17,9%. Ao todo, 108 agências da cooperativa na área de concessão da EDP Escelsa são abastecidas pela energia produzida pelo próprio Sicoob ES. 

 “Nós investimos em projetos sustentáveis porque temos a consciência de que é preciso fazer a diferença para construir um futuro melhor. Essa iniciativa proporciona a transformação, o engajamento com a sustentabilidade e a inovação aliada às tendências atuais”, enfatiza Arno Kerckhoff, vice-presidente do Sicoob ES.

Capacidade de produção

A usina de Conceição da Barra tem capacidade para produzir até 364.300 mil kWh/mês. Já no complexo de Ibiraçu, a produção máxima do local chega a 120 mil kWh/mês. Somadas, as produções são suficientes para abastecer aproximadamente 3.182 residências.

“Ao gerar energia limpa, o Sicoob contribui principalmente para a redução de danos ambientais, evitando que rios e nascentes tenham seus cursos alterados ou mesmo que novas barragens tenham de ser construídas. Isso se reflete positivamente nos gastos com a conta de energia”, explicou Arno Kerckhoff.

Ele ponderou que, além das melhorias para o ecossistema, a geração de energia limpa também favorece a saúde da população como um todo. Visto que não há queima de combustíveis fósseis, nem geração de gases poluentes ou resíduos sólidos. Itens que são prejudiciais de várias formas para a saúde das pessoas.  

Associados

O próximo passo, segundo o dirigente, é ampliar o compartilhamento dessa energia limpa com os associados, por meio da cooperativa Ciclos, o que deve acontecer nos próximos semestres. Atualmente, a energia produzida em Ibiraçu é dividida também com unidades da Coopeavi e alguns cooperados do Sicoob.

A geração compartilhada é regulamentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) desde 2015. “O compartilhamento é um conceito que permeia o cooperativismo e que contribui para a construção de uma sociedade melhor. Todos os participantes desfrutam dos benefícios e das oportunidades disponíveis”, ressalta Arno Kerckhoff.


Fonte: Portal ESBRASIL


Notícias Relacionadas



Publicidade